Entrevista com a autora Eliane Quintella

Olá queridos leitores! Estou trazendo para vocês a primeira entrevista com autores, que estréia com a autora da Saga Pacto Secreto, Eliane Quintella. Ela gravou um vídeo especialmente para vocês. Obrigada Eliane, pelo carinho e atenção. Vamos conferir como ficou a entrevista? 





Jornalismo na Alma-Como surgiu o desejo de lançar livros?
Eliane Quintella-Surgiu muito cedo, na minha infância. Tão logo eu aprendi a ler e a escrever, eu sabia que era isso que queria escrever por toda vida. É o grande amor da minha vida. Eu publiquei um poema no Jornal do bairro em que morava (acho que tinha onze anos) no qual falava que queria ser escritora de suspense. Sinceramente, eu acho que essa vontade já nasceu comigo. Eu me entristeci quando descobri que não havia uma faculdade na qual eu poderia me formar escritora. Sabia também que grandes artistas que eu admirava tinham se formado em Direito e eu sempre tive um lado idealista. Foi assim que ingressei na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 1994 para cursar Direito. Me apaixonei pelas aulas. Aliás, as aulas das ciências humanas em geral sempre me fascinaram. Gostei tanto que, tão logo me formei, já prestei prova para cursar mestrado na mesma Universidade. Passei! Assim, em 1999 já estava fazendo mestrado também em Direito na PUC/SP. Sempre trabalhei com Direito, que é uma das paixões da minha vida, mas eu sabia que não era meu grande amor, que sempre foi escrever. Tive paciência. Esperei a chance ideal para escrever um livro. Escrevi. Segurei a onda, apesar da minha vontade ser de pedir demissão no dia seguinte à conclusão do livro, mas tive calma para refletir a respeito, conseguir publicar o livro e, somente após ter certeza de que era o que eu mais queria fazer, largar minha carreira jurídica para me dedicar somente à escrita. Não fiz isso logo de cara, pois sabia das agruras da vida de escritor e porque Direito, especialmente o Direito utópico que estudamos na faculdade, sempre me encantou. Hoje acredito que tudo aconteceu na hora certa.


Jornalismo na Alma-Qual livro da saga você considera que foi o mais trabalhoso para escrever?
 Eliane Quintella-O primeiro, pois é no primeiro que montamos os personagens, suas características e desenvolvemos a trama. Além disso, é no primeiro livro que temos que realizar a maior parte da pesquisa para a saga toda.

Jornalismo na Alma-A personagem principal é inspirada em alguém? Quem?
 Eliane Quintella- Eu costumo dizer que a Valentina é uma mistura de personagens, herois e heroinas que eu admiro. Busquei colocar nela características que me inspiram como coragem, perseverança, ousadia, confiança, viver conforme suas próprias convicções, liderança, entre outras características fortes.

Jornalismo na Alma-Porque ler...Pacto Secreto, o Prazer Secreto e a História Secreta?
 Eliane Quintella- Eu recomendo a leitura da saga, pois é diferente de tudo que você já leu!

O primeiro livro traz o dilema de Valentina em assinar ou não assinar um pacto com o diabo para que sua irmã gêmea, Sara, volte a ser como era antes do acidente. Valentina carrega uma enorme culpa, pois acredita que a tetraplegia de Sara aconteceu por sua culpa. Então, após anos pedindo por um milagre divino, Valentina, em uma noite de desespero, resolve recorrer ao senhor das trevas. E um charmoso e irresistível enviado do diabo aparece para ajudá-la. O “enviado” proporá um pacto e colocará uma série de dúvidas na cabeça de Valentina, como, por exemplo, se seu Deus é bom por que sua irmã sofre? Se ele é poderoso, por que ele não me impediu de estar aqui falando com você? Além de muitos outros questionamentos. Pela primeira vez, um livro de ficção fala com naturalidade do outro lado do cristianismo e Valentina, que começa a conhecer esse outro lado, vive um sério dilema existencial. Há uma parte muito interessante no meu livro sobre filosofia que vai fazer o leitor delirar.A Valentina em seu dilema existencial se questionará se vale a pena sacrificar-se pela sua irmã? Se a vida de sua irmã tem mais valor que a sua? Afinal, por que a felicidade do outro sempre é mais preciosa que a nossa? Quem estipulou isso? Até que ponto existe o livre-arbítrio? Até que ponto não fazemos exatamente o que a sociedade espera de nós? Enfim, há vários debates internos que a Valentina vive para decidir se assinará ou não o pacto, mas somente quem ler o livro saberá a resposta.

Apesar desse conteúdo questionador, o livro é também muito leve e pode ser lido por quem quer apenas se divertir. É interessante também observar que, em vista do seu conteúdo, ele pode ser lido por quem quer ir mais a fundo e quer viver e refletir os dramas e dilemas da personagem principal, Valentina, justamente por isso que eu optei pela primeira pessoa, quis que o leitor entrasse no cérebro da Valentina.Posso garantir que o livro é bem interessante e prenderá a atenção do leitor e fascinará os mais curiosos, abertos e questionadores.No segundo e no terceiro livro, PRAZER SECRETO e HISTÓRIA SECRETA, muitos mistérios serão revelados e a saga, eu prometo, irá esquentar!

Jornalismo na Alma-Faria um pacto com o diabo? Se sim, o que iria querer em troca ?
 Eliane Quintella-Para mim a ideia de assinar um pacto para ter aquilo que sempre sonhou é resposta para quem não acredita na própria força, no seu próprio potencial, é a resposta dos covardes. Esse tipo de pacto eu não assino. No caso da Valentina, a situação é diferente, pois ela não quer solucionar um problema seu ou ter tudo o que sempre sonhou. Valentina quer resolver a angústia de sua irmã Sara, que é tetraplégica, daí o objetivo ser considerado nobre por nossa sociedade por girar em torno do sacrifício. Ao longo da saga, a Valentina compreenderá que carregava a culpa desnecessariamente, que a culpa era um forma de controle e atraso de sua própria vida, que só terá a consciência aliviada se modificar  o modo de encarar a vida, mas de novo, só quem ler a continuação da saga saberá do que estou falando.

Jornalismo na Alma-A capa é bem chamativa, como aconteceu a escolha da ilustração? Quem fez?
 Eliane Quintella-O pessoal da Editora Novo Século me deu umas quatro opções de capa e eu escolhi esta. Não sei de quem é a autoria. Mas concordo com você, a capa é bem chamativa e quem fez está de parabéns.


Jornalismo na Alma-Qual a maior dificuldade que enfrentou para publicar o livro? Como você superou essa situação?
 Eliane Quintella-Acredito que a espera em obter as respostas das Editoras é a pior tormenta para o escritor ansioso, como eu. Felizmente, a Novo Século demorou apenas quatro meses, o que não é muito, considerando o prazo das demais, e fechei logo o contrato. Depois, há uma nova espera para publicação. Nesse processo todo, você aprende que precisa ter uma dose boa de paciência.

Jornalismo na Alma-Com sentem-se com a receptividade das pessoas que leram a obra?
 Eliane Quintella-É uma delícia encontrar um leitor que leu o livro exatamente da forma que eu escrevi para ser lido. É claro que a afinidade é imediata, pois alguém bem diferente de mim, com outra bagagem cultural, história, conhecimento e vivência sentiu o livro, tal como eu senti. Eu posso dizer que eu realmente adoro o contato com os meus leitores. Adoro responder às suas dúvidas, ouvir seus comentários, trocar ideias. Tudo isso realmente é fantástico.

Jornalismo na Alma-Qual a maior inspiração quando está escrevendo? Por quê?
 Eliane Quintella-Eu não acredito que exista “a” inspiração. A inspiração pode vir dos lugares mais diferentes e é difícil dizer o que nos interessa a tal ponto de nos inspirar. Acredito que te inspira o que realmente mexe com você. Você perceberá que o que realmente te toca, aparecerá no papel uma hora ou outra. Sempre que vou escrever procuro dentro de mim assuntos que me interessam a ponto de eu me apaixonar por eles e querer escrever a respeito. Não gosto de escrever histórias vazias, que não prendam minha atenção.
 
Jornalismo na Alma-Diga um autor preferido no Brasil? Por quê?
 Eliane Quintella-Clarice Lispector, pelo jeito que ela escreve e pela capacidade de compreender a alma humana.

Jornalismo na Alma-Diga um autor estrangeiro preferido? Por quê?
 Eliane Quintella-Ayn Rand, pela filosofia objetivista dos seus livros.

Jornalismo na Alma-Qual a dica que você deixa para futuros escritores?
 Eliane Quintella- É preciso que realmente você ame escrever. Se você já tem esse amor, metade do caminho está completado. Para outra metade, eu recomendo que você realmente se desprenda de quaisquer amarras para que possa escrever boas histórias, não se esqueça que o escritor é um artista. E, finalmente, que não se coloque como "vítima do sistema", ao invés de perder tempo com isso, lute de verdade pelo que quer.


Jornalismo na Alma-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
  Eliane Quintella-
Uma pessoa: meu pai.
Um desejo: consagrar-me como escritora.
Um livro: A revolta de atlas.
Uma música: O mio babbino caro.
Uma comida: brigadeiro!
Uma bebida: vinho tinto.
Uma frase: pare de se portar como vítima do sistema, ao invés de perder tempo com isso, lute por aquilo que quer.
Animal de estimação: alegria, pureza, sinceridade, fidelidade e amor verdadeiro.
Filhos: curiosidade e amor, eu o carrego comigo.
Dinheiro: moeda de troca, segurança e conforto.
Felicidade: realizar minha vontade.
Fama: se for pelo sucesso de alguma coisa que você conquistou, desfrute pois você merece.
Religião: minhas próprias convicções e princípios.
Blogueiros: amigos que não conhecia e parceiros queridos.
Falsidade: veneno.








Sobre a autora
(Eliane Quintella)

 Eliane formou-se em Direito, trabalhou, fez mestrado, trabalhou, fez cursos, trabalhou e nunca deixou de escrever. Até que um dia viu-se em casa, com o punho quebrado, por um mês inteiro. Era sua grande chance. Escreveria um livro. E, foi assim que animada começou o projeto do seu primeiro livro: PACTO SECRETO, o primeiro da saga da Valentina. Depois disso, já escreveu a continuação da saga formada por PRAZER SECRETO e HISTÓRIA SECRETA. Mas isso é apenas um pedaço do seu sonho, pois ele é ainda maior e repleto de livros.

Contato
Twitter:  @eliquintella



6 comentários:

  1. Nossa que bacana flor, adorei a entrevista!

    Beijos
    @tudodmenina
    http://tudodmenina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo ppost eu penso em fazer jornalismo na faculdade...

    Beijinhus... www.robertamaquiagens.blogspot.com:t

    ResponderExcluir
  3. obg pela visitinha amr meu e-mail é danih_mah.com@hotmail.com bjs ^^
    aguardo as perguntas otima semana
    http://fastfashionpink.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Vim retribuir a visita e já estou seguindo seu blog.
    Achei ele mto interessante.
    bjs
    Liz

    descedoponei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oh meu Deus, ela é um amor ♥
    http://livrodagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que legal, ela publicar a entrevista no jornal ainda tão nova, creio que tem atores que nascem já com o dom.
    A capa do livro é bem chamativa.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.