Entrevista com escritora Eddie Van Feu

Olá meus leitores! Estou trazendo para vocês entrevista com a escritora Eddie Van Feu, autora com mais de 150 títulos publicados. Ela é formada em jornalismo e participa do Vlog Alcateia que por sinal é muito interessante. Quem quiser pode ter acesso ao canal clicando AQUI! O que falar sobre essa entrevista? Simplesmente perfeita. Não desmerecendo todos os autores que já entrevistei, mas tenho apenas três entrevistas(publicadas pelo blog) que considero as Tops e essa é uma delas.Me simpatizei muito pelo modo de pensar e ser da Eddie, achei ela bem parecida comigo. Normalmente não posto comentários pessoais em entrevistas (porque o jornalista deve ser imparcial), mas essa me tocou bastante em vários aspectos (inteligência,sentimento, pensamento,história de vida...etc) e tive que comentar algo a mais do que geralmente falo. Tenho certeza que irão adorar o resultado final. Já resenhei um livro dela e gostei muito...Veja mais AQUI!



Jornalismo na Alma-Você tem quantos títulos publicados?
Eddie Van Feu-Comecei a publicar em 96 e criei e publiquei muitos títulos. Se englobarmos minibooks, revistas, anuários e livros em edições especiais, tenho mais de 150 títulos publicados. Só da Wicca são 63 edições (a série completa dez anos nesse ano). Para o mercado de livrarias, publiquei até agora 12 livros, entre eles Lua das Fadas, Alcateia, O Portal e O Trono Sem Rei (lançado este ano na Bienal do Livro de SP).


Jornalismo na Alma-Como surgiu o desejo de lançar um livro e qual foi o primeiro que lançou?

Eddie Van Feu- Eu sempre sonhei em ser escritora, mas todo mundo me dizia que era impossível porque eu não conhecia ninguém e não era rica. Então me conformei, mas disse pra mim mesma que ia contar minhas histórias mesmo assim. Fui escrevendo enquanto estudava e trabalhava, até que consegui publicar minha primeira revistinha solo, Anjos da Magia Branca, que saiu pela Escala em 1996. Depois desse, veio um monte de outros títulos e nunca mais parei. Mas meu primeiro livro mesmo foi O Portal, que lancei pela Editora Linhas Tortas em 2004, na Saraiva do Rio Sul. Cara! Fiquei mais nervosa do que no meu casamento, acredita??? E foi um sucesso, lotamos a livraria, vendemos muito, foi uma noite de realização e quando eu finalmente percebi aquele gostinho de “É isso que eu quero fazer pelo resto da minha vida”. O Portal foi escrito quando eu estava na faculdade, quase dez anos antes de ser lançado, e conta a história de três amigos que atravessam sem querer um portal e vão parar numa cidadezinha francesa do século XVII, onde um padre está sendo acusado de bruxaria. Amo esses personagens e fiquei feliz em homenageá-los em Lua das Fadas. Quem leu O Portal notou também e pediu mais! Em O Trono Sem Rei, Marcos, Marcel, Lorena e Urbain Grandier voltam em peso, e até agora tenho recebido ótimas críticas dos leitores, que se apaixonaram por eles também. Isso me deixa pra lá de feliz!

Jornalismo na Alma-Como busca inspiração para escrever?
Eddie Van Feu- A inspiração é necessária, mas se você trabalha com isso, não pode depender dela. Ela tem que estar sempre à sua disposição, pois não podemos ficar esperando ela aparecer enquanto as contas se acumulam, saca? Felizmente para mim, inspiração nunca foi um problema, pois vivo inspirada, mas quando o cansaço bate e sinto que a criatividade está travando, tenho uns macetes muito eficientes.

  1. Música: ouvir músicas relacionadas à história que estou escrevendo me salva a pátria. Cada história que faço tem uma trilha sonora que remete ao clima, universo, personagens e cenas daquela história, e sempre as ouço para escrever. Quando quero voltar àquela história, ouço a trilha sonora e imediatamente volto àquele mundo. Por isso consigo escrever várias histórias ao mesmo tempo.
  2. Filmes e séries: parar para ver algo é muito interessante, mas a inspiração vem de onde menos se espera. Para me inspirar, prefiro filmes desconhecidos, por vezes fracos ou ruins, porque aí eu vejo onde eu poderia melhorar e acabo criando cenas novas e interessantes.
  3. Sair com os amigos e bater papo sempre ajuda, desde que sejam pessoas interessantes.
  4. Sair para passear com minhas cachorras e olhar os detalhes da pracinha é, ao mesmo, tempo relaxante e inspirador.
  5. Conversar com o Renato Rodrigues, que também é escritor e a pessoa mais criativa que conheço, ajuda muito a resolver problemas na história e desatar nós.
  6. Dormir. Quando a inspiração não vem de jeito nenhum, o negócio é dormir muito. Assim que acordo, a inspiração já está lá me esperando.
  7. Viajar. Conhecer novos lugares, novos ares, novas pessoas te leva a novos mundos. Minha viagem à Irlanda inspirou muita coisa em Crônicas de Leemyar, por exemplo.
  8. E por fim, mas não menos importante, quando a inspiração não vem, eu sento e escrevo. Escrevo qualquer coisa, mesmo que esteja ficando ruim. O ritmo logo surge e de repente estou escrevendo bem. Aí é só voltar para o começo e reescrever o que ficou ruim. É como se você forçasse uma máquina a funcionar dando um empurrãozinho, entendeu?

Jornalismo na Alma-Quanto tempo leva geralmente a conclusão de cada obra?
Eddie Van Feu- Depende da obra. Já escrevi um livro, uma pulp chamado Sequestro, em quatro dias. Depois passei mais três ajeitando e inserindo cenas novas. Lua das Fadas foi escrito em três semanas. Crônicas de Leemyar foi escrito em três meses. O Trono Sem Rei foi escrito em dois meses. Já O Portal foi escrito em dez anos e Uma Guerra de Luz e Sombras (a ser lançado ainda) é um romance de suspense sobrenatural de 550 páginas que levei 16 anos escrevendo. Creio que depende muito da pesquisa. Se você escreve sobre algo que você conhece, é mais rápido. Se você escreve sobre algo que demanda pesquisa, demora mais. Pesquisar para O Portal, por exemplo, foi muito difícil. Além de não ter Internet na época, o caso em questão (ele é baseado em fatos reais) era pouco conhecido e só existia em único livro em Português. O resto eram documentos e livros franceses e raros, só encontrados em bibliotecas. Uma Guerra de Luz e Sombras demandou pesquisa sobre leis americanas, o processo de investigação e julgamento, crimes, psicologia de pessoas que sofreram violência e das pessoas que as cercam, magia, viagem astral e vodu. Foram muitos anos de pesquisa. É sempre bom você escolher histórias que tenham a ver com algo que você goste, pois demandará muita pesquisa e tempo naquela área. Se você gosta, é um prazer.

Jornalismo na Alma-Quem realiza a confecção das capas?
Eddie Van Feu- O Portal é o único livro que eu realizei do início ao fim, incluindo a capa. Todos os outros foram realizados pela Carolina Mylius, que se tornou nossa capista oficial. Nós a conhecemos quando fazíamos quadrinhos e foi dela a ideia de transformar a HQ Alcateia em um livro. Mantivemos as ilustrações e lançamos Alcateia – Prateada. Hoje estamos produzinho Alcateia – Lua Carmesim, a continuação que está sendo super esperada. E a Carol está em todas!

Jornalismo na Alma-Fale um pouco sobre os livros que está lançando.
Eddie Van Feu- O Trono Sem Rei é a continuação direta de Lua das Fadas. Os dois livros, junto com O Portal, se transformaram numa trilogia inesperada, já que não foi minha intenção. Lua das Fadas se fecha como uma história, mas os leitores ficaram tão apaixonados que queriam mais. E eu também! Assim nasceu O Trono Sem Rei, onde continuamos acompanhando os personagens e ficamos sabendo o que aconteceu depois que as letrinhas subiram. Ele tem um caderno em couchê ilustrado pela Carolina Mylius no meio e foi lançado na Bienal do Livro de SP. Esse livro, junto com Os Dragões de Titânia, de Renato Rodrigues, tem uma história interessante. Eles seriam lançados pela Escala que, em cima da hora, sem nos avisar, passou para a Larousse. Faltando apenas dois meses para o lançamento de Crônicas de Leemyar e Dragões de Titânia 2 na Bienal (O Trono Sem Rei seria lançado no final do ano), a editora cancelou todos os nossos projetos (incluindo outros títulos nossos). Aí nós decidimos fazer assim mesmo e começamos a nossa correria em busca de uma nova editora e um lugar para lançar. O Trono Sem Rei (que já estava sendo escrito) furou a fila e entrou na frente de Leemyar, pois era mais aguardado e não queríamos deixar o público esperando. Como você pode ver no nosso clipe (estrelado pelo Tom Cruise que resume essa confusão), no final deu tudo certo!



Jornalismo na Alma-Como se sente com a receptividade das pessoas que leram as obras?
Eddie Van Feu- É algo muito legal! Lua das Fadas e Alcateia geram algo parecido com uma histeria. Algumas pessoas nem conseguem falar o quanto ficaram emocionadas, é algo incrível. E saber que elas não esquecem os personagens, mesmo anos depois, e guardam as mensagens, as piadas, os momentos dramáticos, é a melhor coisa que pode acontecer a um escritor. Saber que suas palavras, suas histórias, seus personagens tocam as pessoas e tornam a vida delas mais colorida é algo maravilhoso que eu não trocaria por nada.

Jornalismo na Alma-Qual livro daria de presente para um inimigo? Por quê?
Eddie Van Feu-O Livro de Ouro da Prosperidade e Boa Sorte, inspirado nos ensinamentos do Rei Salomão, para que ele tenha a chance se alcançar sabedoria e se tornar uma pessoa melhor. Aí, talvez, não precisemos mais ser inimigos.

Jornalismo na Alma-Como o universo literário na internet contribui para a expansão da leitura?
Eddie Van Feu- A Blogosfera é uma coisa nova e fantástica para a leitura. Tinha-se muito medo de que a Internet acabasse com os livros, mas o que está acontecendo é o inverso. Graças aos leitores que estão na Internet, não só mais livros são vendidos como todos os livros têm a capacidade de vender ou serem lidos hoje em dia. Antes, o leitor só tinha acesso a livros que apareciam na lista dos mais vendidos da Veja ou no Segundo Caderno do Globo. É sabido que muitas vezes esses espaços eram comprados, o que inviabilizava uma pequena editora ou um autor sem recursos a competir com os “mais vendidos”. Hoje, a blogosfera literária é uma formadora de opinião mais confiável, pois os blogueiros ainda são independentes. Podemos ouvir falar de livros e autores totalmente desconhecidos e ter acesso a um outro tipo de leitura. O único problema ainda é a falta de preparo da maioria dos blogueiros, que são muito jovens e sem formação nenhuma. Algumas críticas de livro são vazias e muitas delas contêm spoilers. Muitas resenhas são resumos das sinopses sem nenhuma opinião mais profunda. E muitos blogueiros estão se rendendo à pressão de falar bem de todos os livros que recebem apenas porque foram enviados de graça, ou por receio de ofender ou chatear autores e editoras. Ainda assim, é um passo dado a frente na questão do incentivo à leitura.


Jornalismo na Alma-Diga um autor preferido no Brasil? Por quê?
Eddie Van Feu-Pergunta capciosa, essa... Há muitos autores brasileiros que eu curti muito na minha juventude, como o poeta J. G. de Araújo Jorge, Carlos Eduardo Novaes, Érico Veríssimo, Fernando Sabino e Leon Eliachar. Mas, hoje, não leio mais esses autores. Por mais nepotista que pareça, meu autor favorito hoje, que é aquele que eu espero com ansiedade cada capítulo, cada artigo e cada livro é o Renato Rodrigues, que se dedica à série Dragões de Titânia.

Jornalismo na Alma-Diga um autor estrangeiro preferido? Por quê?
Eddie Van Feu-Essa é fácil! Neil Gaiman! Nunca li nada ruim desse autor. Tudo é muito genuíno, muito honesto, ele não segue fórmulas, cada livro, cada conto, cada história é única e isso é muito raro hoje em dia. Sua cultura em mitos, lendas e outros mundos é tão vasta que chega a assustar, mas seus livros não são pomposos e arrogantes. Pelo contrário, você se identifica com a simplicidade e veracidade de suas histórias e personagens. Gaiman não tem o reconhecimento que merece e, sinceramente, não acredito que venha a ter, porque seus livros não são escritos para simplesmente vender. São escritos por uma necessidade da alma. Neil Gaiman é o escritor que quero ser quando crescer. Mas talvez eu leve algumas vidas para isso ainda.


Jornalismo na Alma-Qual a dica que você daria para futuros escritores?
Eddie Van Feu-Conheça a verdade, trace seu caminho e siga seus instintos.

Quando digo para conhecer a verdade estou dizendo para que você aí que deseja ser escritor não se ligar em tudo o que ouve sobre o mercado, sobre seu livro ou sobre suas chances. Muito do que dizem por aí é mentira. Sério! Muitos números de venda são invenções (quem vai dizer o contrário?), muitas realidades são floreadas, muitos sucessos espontâneos não foram tão espontâneos assim. Da mesma forma, não perca o estímulo ao ouvir histórias de fracassos. Lembre-se de que sua história pode ser diferente se você fizer outras escolhas.

Trace seu caminho. Aproveite as dicas de todos os escritores e editores que encontrar, elas podem ser valiosas. Mas seu caminho pode ser diferente do caminho de cada uma dessas pessoas. Pense fora da caixinha, descubra formas diferentes de fazer seu livro chegar na pessoa certa ou no leitor. Não se limite à fôrma, seja como um peixe que não tem limitações de estradas ou caminhos. Faça seu próprio caminho!



Siga seus instintos. Ou sua intuição, se preferir. Muitas vezes você escreverá sobre alguma coisa que as pessoas a sua volta não compreenderão. Às vezes, nem os editores entenderão sua história ou ideia. Eles podem estar errados. Há algum tempo, era impensável publicar um livro infanto-juvenil com mais de 100 páginas. Até que chegou Harry Potter. Se você acredita na sua história, invista nela. Isso não quer dizer que tudo o que você faz é brilhante. Tenha humildade de aceitar críticas e tentar sempre melhorar seu trabalho. Que cada obra sua seja sempre melhor que a anterior. Se você tiver dúvidas sobre o que mudar ou manter, experimente leitores beta. Eles são seu melhor termômetro.


Jornalismo na Alma-Você viajou para Irlanda, certo? Quais os maiores ensinamentos que trouxe de lá?




Eddie Van Feu- Viajar é algo muito enriquecedor para quem escreve. Sempre viajei muito, mas a viagem para a Irlanda foi algo muito interessante, pois os conhecimentos que trouxe de lá estão entrando em tudo o que escrevo desde então. Na época, estava escrevendo Crônicas de Leemyar e acabei transcrevendo os cenários, as sensações, o clima do lugar para a história. Lá, aprendi sobre batalhas campais medievais, a vida na Idade Média, conheci casas de camponeses, como funcionava um castelo, as energias de um lugar sagrado, como é andar em florestas, bosques e montanhas... Tudo isso acabou indo não só para Crônicas de Leemyar, mas para tudo o que escrevi a partir daí, mesmo que de maneira mais sutil, porque é uma experiência que te muda por dentro.
Obs.: Uma nova viajem para Irlanda acontecerá em 13 de setembro de 2013- Veja mais AQUI!

Jornalismo na Alma-O que achou da Bienal São Paulo desse ano?

(Renato Rodrigues, leitora e Eddie Van Feu)



Eddie Van Feu- Eu não ia à Bienal de São Paulo há muitos anos. Como publiquei muito em bancas e meus livros de livraria meio que vendiam sozinhos, perdi o hábito de batalhar por um espaço nas grandes feiras (exceto a Feira do Livro de Porto Alegre, que sempre me recebe com muito carinho). Foi uma experiência que abriu minha mente. Acho que eu estava precisando de algo assim. Não foram só leitores meus, mas novos leitores que conheceram a obra naquele momento. Ficamos pela primeira vez no estande da Loyola e o pessoal de lá foi super legal, deram toda a força que puderam pra gente e vendemos muito. Foi muito enriquecedor. Quanto à Bienal per se, como consumidora, gostei dos preços e descontos, mas achei que muita gente que estava lá não tinha interesse nenhum em livros, especialmente durante a semana. Talvez seja hora de reciclar esse evento e torná-lo mais uma feira para leitores e menos uma feira de curiosidades.

Jornalismo na Alma-Como surgem os temas dos seus Workshops? Onde serão realizados os próximos?
Eddie Van Feu-Eles surgem conforme o que eu vou estudando e aprendendo. Assim que aprendo e testo, já parto para ensinar. Por conta da Bienal e das revistas de fim de ano, tive que cancelar os workshops de SP em agosto e setembro. Os próximos serão dia 15 no Rio, final de outubro em SP e em novembro em Porto Alegre. Também estarei na Fantasticon SP dia 22 de setembro às 17 horas e na Feira do Livro de Porto Alegre dia 02 de novembro autografando às 16 horas e no dia 09 de novembro de 2012, às 16hs30min, para uma palestra gratuita sobre o mundo das fadas.

Jornalismo na Alma-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
Eddie Van Feu-
Uma pessoa: Padre Thomasz Jaeschke, o Pastor Animal.
Um desejo: Ver um livro meu virar filme.
Um livro: Belas Maldições, de Neil Gaiman.
Uma música: Smash Mouth - All Star
Uma comida: bolo de chocolate
Uma bebida: Sempre Coca-Cola!
Uma frase: “Ou achamos um caminho ou fazemos um”.
Animal de estimação: cachorro. Tenho três!
Filhos: Espero ter um dia! Por enquanto, são minhas obras.
Dinheiro: Espero ter mais do que tenho atualmente! Logo!
Felicidade: Já encontrei!
Fama: Foi inesperada, mas é muito bem-vinda. Adoro quando me reconhecem na rua.
Religião: Wicca, pois é a mais próxima da minha filosofia de liberdade de pensamento.  
Blogueiros: Grandes aliados de autores e leitores, estão fazendo um grande trabalho e nem sabem.
Falsidade: Está por toda a parte, tenho que aprender a reconhecer.
Magia: Tudo na vida. Até a morte.


Pessoal achei a biografia da Eddie no Skoob e fiquei apaixonada. Muito bem escrita e animada como a dona...Então tenho que compartilhar ela com vocês.

Biografia
Escritora, jornalista e bruxa, ela não pega fogo quando entra em igreja, vai a batizado em sinagoga, reza o terço em funeral, não perde uma festa cigana e adora doce de festa das crianças em terreiros de macumba. É autora de diversos livros, dentre eles a série Wicca que já vendeu mais de um milhão de exemplares em menos de uma década e que continua sendo publicada. Eddie também é palestrante, ministra cursos de roteiro e narrativa e é apresentadora de um programa que leva seu nome, o Eddie Van Feu On-Line, que é exibido mensalmente pelo canal de WEB TV Espelho Mágico.

Contato

37 comentários:

  1. Que legal a entrevista!

    http://colorful-mushrooms.blogspot.com.br

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paloma :)
    Nossa, eu adorei a entrevista, não conhecia muito os livros dela, só conhecia Lua das Fadas e quero muito ler este livro, mas foi ótimo conhecer sobre ela e sobre os livros dela. O que ela falou sobre a bienal, sobre torná-la mais uma feira para leitores e menos uma feira de curiosidades, nossa, super me identifiquei! Haha fiquei pensando isso também depois que fui lá. Enfim, eu adorei a entrevista e achei a Eddie super simpática, eu estou ainda mais curiosa para ler os livros dela!
    Beijos.

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Legal a entrevista, ela tem uma personalidade bem diferente :)

    borboletasnagaveta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amiga q big entrevista , parabéns por conduzi-lá maravilhosamente ! E qtos livros + de 150 uauuuu, gande escritora. E as ilustrações da amiga dela , são lindas deamis. Só tem sucesso mesmo aqui jornalista, escritora, ilustradora...benção pura
    Bjkas

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Paloma,

    Não conhecia a autora e nem os seus livros e achei bem interessante...parabéns pela excelente entrevista...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. UAU, adorei a primeira foto dela !!
    Não conhecia a autora ou as histórias... Não é meu tipo de leitura favorito, mas quem sabe eu leia no futuro, não?

    http://secretsentreamigas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa amei a entrevista. Realmente emocionante, não conhecia ela nem seus livros (que vergonha), mas agora quero ler todos eles. Ela parece ser um amor.

    Parabéns pela entrevista!

    Beijoos!!

    Jaque - Meus livros, meu mundo.

    ResponderExcluir
  8. Oi,Paloma!!! Nossaaaaaa!!! Obrigada pela introdução e pelo carinho com a entrevista! Valeu mesmo!!! Espero que a galera curta e que eu tenha ajudado a jogar um pouco de luz sobre essa vida de escritor. Pra quem quiser ver nossa saga na Bienal, taí o clip: http://www.youtube.com/watch?v=qLluA4fX7h8
    E obrigada a todos! Beijos da bruxa!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a entrevista! E as capas são maravilhosas.

    Beijos

    Jéssica
    Fashion Jacket

    ResponderExcluir
  10. uau a foto dela mo começo é linda demais
    nossa eu quero muito ler o trono sem rei e lua de fadas
    *u* ter o filme virando livro eu acho q deveria ser o sonho de qualquer escritor sabe, pelo menos esse seria um dos meus sonhos se eu escrevesse.
    amei a entrevista.
    alguns livros eu conhecia, mas eu nao conhecia a pessoa por trás deles!

    ResponderExcluir
  11. ja conhecia ela, na verdade ela havia me pedido parceria. Mas ainda estou pensando rsrs ^^
    Adorei a entrevista, e bota entrevista nisso hein, grandinha ela rsrs *-*


    David - Leitor Comghhhdr

    ResponderExcluir
  12. Que entrevista bacana, adorei as perguntas e as respostas da autora... Parabéns...

    Beijos da Táta

    http://umdiaacadalivro.blogspot.com.br/
    @umdiaacadalivro

    ResponderExcluir
  13. Achei bem legal a parte q ela pegou e disse q sempre qria ser isso mais achavam q era impossivel, muito legal pois deu pra eu perceber q ela é determinada uma coisa muito boa em pessoas ; D
    rockdeverdadeeatitude.blogspot.com/ bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi, Pa!
    Muito bacana conhecer mais um pouquinho dos autores nacionais. Estão crescendo cada vez mais e, isso é ótimo!
    Sucesso para autora ^^

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Nossa, que legal a entrevista.
    Eu não conhecia a autora nem os livros.
    É sempre bom conhecer um pouquinho mais dos nossos autores.

    Beijinhos,
    fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Nossa quanta informação! HUISHDIUASHI.. adorei as novidades, nunca li nehum livro da escritora.

    ResponderExcluir
  17. Ótima entrevista =D
    Adorei ^^
    A capa do livro é tão linda!

    Beijos
    @diariodelooks

    ResponderExcluir
  18. mE VI NAQUELA FOTO DEITADOS SOBRE OS LIVROS>
    Metade sobre engenharia e a outra metade os que amoooo ler...

    koaksoas
    ótimo post..

    Me visita?
    Guilherme Kunz
    www.tematoa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Muito bacana a entrevista
    E não conhecia esses autores
    E a oportunidade foi ótima

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Realmente você adoroooou ela rsrs³ deu pra ver pela MEGA entrevista! Mas, eu adoreeeei ler cada parte, só me deu um pouco de medinho quando descobrir que ela é Bruxa O.O
    Eu me amarrei na resposta dela a respeito de qual livro ela daria para um inimigo, super sábia a resposta *-*

    Bjinhos ;*
    Pâm

    ResponderExcluir
  21. Nossa essa escritora é um figura hein?! hahahahahaha amei a entrevista, é bem difícil encontrar pessoas com essa autora, ela é única! Eu não conhecia as suas obras mas ela me pareceu ser uma pessoa bem especial! Amei o post!
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Aiiiiin flôr, então assim que ler o Cuco conta pra nós o que achou, ok!?
    Acredito que vai me deixar com mais vontade ainda de tê-lo (:

    Bjinhos ;*
    Pâm

    ResponderExcluir
  23. É o seguinte, eu decepcionei todos vocês blogueiros!
    Sei que não posto há muito tempo, sei que não tenho sido mais a blogueira atenciosa que visitava todos os blogs e sinceramente, peço desculpas!
    Mas quero que saibam que estou de volta :)
    PS. Fiz esse ctrl + v para todos os Blogs que eu reconhecia como amigos!

    Beijos
    macaaverdee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Gostei da entrevista, não conhecia a escritora, mas curti conhecer :)
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  25. Oi!
    Essa autora parece ser bem maluquinha pela biografia. Gostei muito da entrevista e sucesso pra ela.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  26. Ótima entrevista
    Vou usar como dica o que ela usa para trazer de volta a inspiração-rs
    Bjos

    ResponderExcluir
  27. Oi Paloma! Eu tenho muita vontade de ler os livros da autora, pena que ainda não tive oportunidade.
    Adorei a entrevista, ficou maravilhosa.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  28. Oi Paloma,não a conhecia mas ela é muito cativante,adorei a entrevista.
    wolftheideia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Muito bacana a entrevista, não conhecia ela não, mas como sempre, aqui apresentando autores de excelente qualidade ^^
    Beijinhos ;*

    http://www.bycarolinaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Muito bom a entrevista...super curtir...hehe

    ResponderExcluir
  31. Adorei essa autora! Não sabia que ela era autora de O trono sem Rei (adoro essa capa).

    ResponderExcluir
  32. Nossaque legal essa entrevista! Não conhecia essa autora!
    Adorei

    http://www.umagarotaeseujeans.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. Bela entrevista amei as capas dos livros, e a foto ficou maneira, queria uma espada daquela hehe

    bjos

    ResponderExcluir
  34. Amei a entrevista, ela é uma fofa^^
    beijos

    ResponderExcluir
  35. não sei porque mais nunca me interesso pra ler livros desse genero..

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.