Entrevista com o escritor Ben Green

Olá meus leitores! Estou trazendo para vocês entrevista com o escritor Ben Green autor do livro Adormecer do fogo, lançado pela editora Dracaena, parceira do Jornalismo na Alma. Essa parece ser uma obra maravilhosa e em breve teremos resenha dela aqui no blog. Essa foi uma das minhas melhores entrevistas e tenho certeza que você irão amar! Vamos conferir essa super entrevista?
Jornalismo na Alma-Ser escritor é? Por quê?
Ben Green- Uma oportunidade única de não somente vivenciar um novo mundo, mas também compartilhar com centenas de pessoas. A sociedade na qual vivemos tem o hábito e necessidade de compartilhar. As redes sociais são o maior exemplo. Milhões de escritores espalhados pelo mundo.

Jornalismo na Alma-Como surgiu o desejo de lançar um livro?
Ben Green- Pode parecer clichê, mas escrevo desde muito novo. Acredito que iniciei por volta dos 11 anos. Na ocasião fazia quadrinhos. Um dia a realidade bateu em minha porta e me contou que eu era um péssimo desenhista. Vi então a oportunidade de investir no meu melhor: narrar. Dali em diante foi um curso natural através de alguns anos até chegar ao primeiro romance.

Jornalismo na Alma-Como teve a ideia do tema central de sua obra?
Ben Green- A descoberta do fogo é um divisor de águas na história da humanidade. E também, um dos mais obscuros momentos. Podemos encontrar lendas, dos gregos aos ameríndios, em que um herói rouba chama dos deuses e a entrega aos homens. Quis ao mesmo tempo homenagear esses mitos e dar uma participação maior aos mortais nesse momento crucial.

Jornalismo na Alma-Quanto tempo levou para escrever Adormecer do fogo?
Ben Green- Foi um longo processo. Em 1999 iniciei um manuscrito bem diferente do livro que temos atualmente. Engavetei ao achar imaturo demais para trabalhar um romance. Retomei o projeto 6 anos depois, terminando a primeira parte. Mas somente em 2010 concluí a segunda. Dediquei cerca de um ano para revisões e acertos. É, acho que posso dizer que foram 12 anos até que passasse pelo meu crivo.

Jornalismo na Alma-Como surgiu a escolha do nome do livro?
Ben Green- Eu sempre costumo trabalhar com um nome desde as primeiras linhas. Na grande maioria das vezes, é apenas um apelido esperando que algum nome de verdade apareça. Essa estória já se chamou Fahrieltin, o que em linguagem fictícia se chama Poço de Fogo. O poço era para dar uma ideia de distância, de fim. Mas como nos últimos anos eu tenho tentado dar nomes mais significativos aos personagens e lugares da estória, troquei para Adormecer do Fogo no bom e velho português.

Jornalismo na Alma-Como foi realizada a escolha da capa?
Ben Green- Vou contar um segredo: eu não fazia a menor ideia de como seria a capa desse livro. Por isso deixei tudo aos cuidados do Léo, editor da Dracaena. Quando vi o resultado, eu simplesmente fiquei pasmo. Era exatamente o que eu queria. O designer conseguiu extrair tudo através de um questionário. Eu fico realmente impressionado com a capacidade desses artistas em fazer esse tipo de serviço.

Jornalismo na Alma-Qual a maior dificuldade que enfrentou para publicar seu livro? Como  superou essa situação?

Ben Green- Publicar um livro no Brasil, principalmente de literatura fantástica é uma odisséia tamanha que até merecia um romance! As dificuldades são bem conhecidas para boa parcela dos leitores. Citá-las talvez seja chover no molhado. Então, para eleger a maior, tentarei um ponto de vista pouco mencionado. Acredito que a maior das dificuldades é tornar-se um profissional. Uma publicação, seja ela tradicional ou por demanda, tem de ser encarada como um rito de passagem. O escritor deixa de ser amador e se torna um profissional da escrita. Mas toda iniciação tem de vir de dentro e quase nunca é fácil. Em meu primeiro livro, eu não senti essa passagem. Quando veio a oportunidade de publicação de Adormecer do Fogo, encarei o desafio de me transformar e renascer junto com a obra. Esse foi um dos grandes motivos para a adoção de um pseudônimo (O verdadeiro nome do auto é Elias Junior). O nome é, sem dúvida, uma identidade primordial que temos ao nos conhecermos.

Jornalismo na Alma-Com sente-se com a receptividade das pessoas que leram sua obra?
Ben Green- Cada expressão, cada reação, cada comentário, vale cada minuto e centavo investido na criação de uma obra! Muitos leitores desconfiam de títulos fantásticos e ler emails ou ouvir o quanto se admiraram da qualidade da obra é gratificante. Minha intenção sempre foi brindar o leitor com uma estória fantástica diferente do habitual e até o momento tenho a sensação de dever cumprido. Recebi elogios até de pessoas que não gostam do estilo. Como se diz na famosa propaganda: não tem preço!

Jornalismo na Alma-Adormecer do fogo é sua primeira publicação? Se tiver outros livros publicados, nos conte quais.
Ben Green-Essa é minha segunda obra. O primeiro se chama Praga Imortal. Se passa na época da renascença e conta a estória de um grupo de jovens em uma colônia francesa buscando lidar com seus próprios sentimentos, tais como amor, ciume, medo e inveja. E tudo isso sob constante ameaça de vampiros sanguinários. Ele está esgotado no momento, mas Adormecer do Fogo me abriu portas até então fechadas. Tenho pedido de leitores e propostas para uma segunda edição.

Jornalismo na Alma-Como seria seu Paraíso Literário? Por quê?
Ben Green-O livro tão popular quanto a TV. O aumento da quantidade de leitores nos traria um aumento de autores e visões diferentes do mundo e do cotidiano. Os leitores então expandiriam a mente cada vez mais com tanta informação e o ciclo prosseguiria.

Jornalismo na Alma-O que a leitura significa para você? Por quê?
Ben Green-Simplesmente tudo. Principalmente na formação do indivíduo. Que outra oportunidade temos de em uma única tarefa, encontrar diversão, conhecimento, enriquecimento cultural e ainda exercitar o cérebro? Meu pai sempre foi um leitor assíduo e cresci em meio a diversos livros. Desde "Reino da Criança" a "Eram os Deuses Astronautas?". Muito do que sou hoje devo aos livros.

Jornalismo na Alma-Você prefere ler impresso ou e-book? Por quê?

Ben Green- Já fui quase um fundamentalista da leitura em papel. Na época do palm eu tentei ler digital, mas sem sucesso. Mas desde o lançamento dos primeiros tablets (os primeiros mesmo, lá no início do século) fui me acostumando com a leitura digital. Hoje em dia dou preferência aos e-books e minha coluna agradece. Carrego bibliotecas inteiras em apenas 600 gramas. Todavia ainda é muito difícil encontrar os títulos nacionais, principalmente novos autores, com uma diagramação de qualidade. O que me leva a ainda a comprar boa quantidade de livros impressos. Sem falar que a falta de segurança pública ainda faz com que seja arriscado tirar um tablet da mochila em local público. Mas acredito que os e-books são o futuro. Basta que as editoras parem de encarar um e-book como uma mera versão de um livro impresso. São mídias e tecnologias diferentes. Não podem ser tratadas da mesma forma.

Jornalismo na Alma-Diga um autor preferido no Brasil? Por quê?
Ben Green-Vou citar o paulista Pedro Bandeira. Quem foi pré-adolescente no início da década de 90 certamente se lembra dos Karas em A Droga da Obediência e o delicioso A Marca de uma Lágrima. Ele é um dos escritores de literatura infanto-juvenil mais vendido no Brasil e foi fonte de inspiração em minha carreira como autor.

Jornalismo na Alma-Diga um autor estrangeiro preferido? Por quê?
Ben Green-Júlio Verne! Seus livros são minhas principais influências literárias. Foi um escritor a frente de seu tempo. Apostou no novo e desconhecido criando obras praticamente cinematográficas!

Jornalismo na Alma-Qual a dica que você daria para futuros escritores?
Ben Green- Paciência! Em todos os níveis. O processo de criação de um romance é algo trabalhoso e deve ser feito com bastante dedicação. Não adianta estar afoito de ver a obra concluída. Revise até a exaustão. E quando achar que está bom, revise novamente. De preferência deixe suas obras por longos meses na "geladeira". Seu olhar crítico estará muito mais apurado depois desse tempo em contato com outras leituras. E antes de correr para publicar, faça um projeto. Enumere os pontos fortes e fracos de sua obra. Analise os dados e só então escolha a editora.


Jornalismo na Alma-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
Ben Green- 
Uma pessoa:D. Pedro II

Um desejo:Viver muitos anos

Um livro:O Conde de Monte Cristo - Dumas

Uma música:Meditação de Thais. Aria da aclamada ópera de Massenet.

Uma comida:Crepe

Uma bebida:Mate com guaraná!

Uma frase:"O que não nos mata, nos torna mais fortes" - Friedrich Nietzsche

Animal de estimação:Cachorro.

Filhos:Um dia.

Dinheiro:Sem conhecimento e maturidade será apenas problema.

Felicidade:Se esconde onde não procuramos.

Fama:Efêmera.

Religião:Talvez a primeira forma de união e sobrevivência inventada pelo homem.

Blogueiros:O futuro do jornalismo.

Falsidade:Valoriza a sinceridade.

Ben Green

Contato

30 comentários:

  1. Que interessante a entrevista. Belo post.
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  2. Bela entrevista ^^
    Excelente feriadão!
    Beijinhos ;*

    http://www.bycarolinaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. otima entrevista, não conhecia o escritor mas vou da ruma olhada no site dele. e esse post me fez lembrar que tbm quero ser escritora xD sonho tão lindo~

    http://himi-tsu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ela está com tudo aqui no seu blog, né não! A capa é super emblemática e chama bastante atenção..vou ler a entrevista com calma mais tarde já que estou em casa, agora vou fazer um bolo kkkk...nossa tá parecendo papo de comadre kkk
    Ahhh amiga , vou ilustra um livro pena que não poderei mostrar no blog,mas pretendo citar lá...já digo que o livro é meio pesado kkkk depois te digo, trabalho e trabalho , né? kkkk
    Bjkas millll e aproveite bem seu final de semana se resolver vir pra o CCBB me avise, meus cels estão no blog, tá

    ResponderExcluir
  5. uau cada entrevista q vc faz é perfeito *0* amei essa
    nao conhecia o autor, adorei mesmo ^~^

    ResponderExcluir
  6. Passando pra desejar um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  7. Adorei a entrevista ^^
    é sempre bom a gente conhecer pessoas novas :D
    bjinhos

    conversando-com-a-lua. blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei.. quero ler o livro..
    e em relação ao autor.. é super atencioso, ou é o que me parece
    parabens pelo blog.. pela entrevista.. enfim, tudo

    beijos.. e boa noite

    http://vdsweetlove.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, nossa ele é super simpático, né? Amei!!

    Beijos
    Lendo de Tudo

    ResponderExcluir
  10. Ótima entrevista! Não conhecia o autor, mas ele parece ser super simpático.
    Beijos.

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. A entrevista foi fera, ele é bem educado ; D
    rockdeverdadeeatitude.blogspot.com/ bjs

    ResponderExcluir
  12. O livro é super interessante, e já te disse que adoro essas entrevistas?
    Acho muito legal conhecer mais do autor.
    Saiba se seu blog já foi plagiado.
    Passa lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. OIIIII
    Amei a entrevista, mesmo grande li ela toda. Foi bem montada e me fez conhecer tanto o autor quanto o seu livro Adormecer do Fogo (linda capa!).
    Bjss

    ResponderExcluir
  14. Oi flor, muito obrigada pela visita e por seguir, amei aqui, é super lindo e fofo, no meu próximo book tour você estará convidada ^^ Estou seguindo e vou participar das promos :)

    ResponderExcluir
  15. Entrevista legal, a resposta do paraíso literário foi ótima ><

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  16. Olá! Voltei aqui para o seu blog e está lindo mais uma vez.
    Adorei o post, não conhecia o livro, mas me pareceu bem legal!

    Beijos,
    Gabriela - leitoraonline.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Ja li esse livro! Adorei! Recomendo!

    ResponderExcluir
  18. Aim adoreiiii a entrevista, curti o escritor *0*
    hhahahahaha
    e mto obrigad apelo comentário!! <3
    lindo domingo, bjs

    Delicadinhah

    ResponderExcluir
  19. Adorei a entrevista, Ben!!

    Desejo-lhe muito sucesso!! xD

    bjs,
    Mandinha

    ResponderExcluir
  20. Parabéns pela entrevista Pazinha ^^
    A capa do livro é até bonita, o que é claro chamou-me um pouco de atenção *-*

    David - Leitor Compulsivo

    ResponderExcluir
  21. Que capa show! A entrevista também foi show, ele me passou ser uma pessoa bem responsável e MUITO, mas MUITO paciente - Nuuuuuus .. 12 anos elaborando um livro, não é pra qlq um né!? (:
    Parabééns à ele pela dedicação!

    Bjinhos ;*
    Pâm

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde :)
    Ficou bem legal a entrevista *---*
    12 anos escrevendo :O
    Bom,se um dia eu lançar um livro lançaria com um pseudônimo também kkkk

    Beijos e cuide-se

    ResponderExcluir
  23. Vish..não sei se meu comentario foi..por via das dúvidas...vou comentar de novoo....hehe

    PArabens pela entrevista q tá otima...o cara é bom..hehhee

    ResponderExcluir
  24. Parabéns pela entrevista, muito boa! Eu tive a oportunidade de conhecer o autor na Bienal e realmente ele é muito simpático!
    Estou com o Livro Adormecer do Fogo e em breve vou iniciar a leitura. A capa é linda e a sinopse me deixou muito curiosa!

    Adorei o blog

    beijos Fabi

    ResponderExcluir
  25. adorei a entrevista, esse autora é mega sipatico e um fofo!

    ResponderExcluir
  26. Muito simático ele né? Adorei a entrevista! Blog lindo como sempre né?!

    http://www.umagarotaeseujeans.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Boa entrevista eu gostei da capa, e também gosto de crepes hehe

    bjos

    ResponderExcluir
  28. Amei a capa do livro, eu não conhecia esse autor, mas ele parece ser super simpático. Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.