Procura-se a verdade

A verdade (...) já faz tempo que não a vejo por essas bandas. Mas se quer saber, o mundo conseguiu sobreviver bem sem ela, tivemos algumas guerras, algumas decepções, e ainda assim conseguimos continuar. Toda via, nós não conseguiremos mais aguentar tantas injustiças, nós, pobres serem de tantos sentimentos, estamos pedindo aos deuses para ajudar, pois enfim, não aguentaremos mais viver sem verdade.


Queremos saber a verdade sobre o amor, afinal por que estamos tão confusos sobre quais são as pessoas das nossas vidas? A quais devemos ser fieis, e senti tudo o que o amor nos proporciona? São tantos casamentos destruídos, tantos namoros acabando em tragédia. Então, qual é a verdade sobre o amor?
E afinal, por que não pode haver tolerância entre os mundos rivais, a guerra é mesmo necessária, e se for, por que pessoas precisam morrer?  Mas do que adianta perguntar aos ventos, do que adianta rezar pra verdade aparecer? Surgem mais perguntas, e me fogem mais respostas. Só queria saber a verdade sobre as guerras.
Sobre a família, sobre o divino, a natureza, a razão, e de tantas belezas, existirá alguma emoção que torne a feiura inexistente? Sim, a realidade é que beleza não existe, como a paz, mas ainda há razões para acreditar que o ser humano ainda é capaz de amar, e receber amor.
Ás vezes me perco dentro de mim, pensando com o silêncio, e tentando sentir um sentimento que ainda não me apareceu, um sentimento de descoberta, algo que na certa estará nos braços da verdade. A verdade, ela está sumida dos olhos dos inocentes, e está presente na mente dos que um dia nunca souberam o que é felicidade. Afinal, qual é a verdade?

Jadson L Ribeiro, 20/03/13

Esse texto que vocês conferiram é do Jadson Ribeiro. Ele é o novo colunista do Jornalismo na Alma e irá escrever críticas de livros, filmes e crônicas. Esse é a primeira participação dele aqui no blog. Quer conferir mais textos? Acesse Senhor das Noites.

Sobre o escritor
É difícil me definir, eu sou tantas coisas e ao mesmo tempo não sou nada. Fica ainda mais complicado, pois meus pais me deram dois nomes: Jadson Lucas. Minha família  em sua maioria me chamam de Jadson, meus amigos, em sua maioria, me chamam de Lucas.
    Tenho apenas 18 anos, completados em março no dia dez. Me apaixonei pelas poesias, e pelas crônicas no primeiro ano do ensino médio, quando ganhei em primeiro lugar nas olimpíadas de português, na categoria crônica, porém só ganhei com a melhor crônica do meu colégio, não ganhei a olimpíada inteira.
    Entretanto, eu escrevo desde pequeno, eu fazia histórias em quadrinhos, criava os roteiros e nem tinha noção daquilo. Desenhava, e ainda desenho, muito bem. Não era os melhores desenhos do mundo, mas impressionavam todos aos quais mostrava.
    Sempre fui apaixonado pelo mundo da televisão, desde pequenininho, vivia grudado na TV. Os filmes americanos me faziam viajar, e eu criava várias coisas baseado neles. Chegaram a me chamar de maluco, de verdade, porque eu brincava sozinho, criando as histórias.
    Minha mente sempre foi criativa, e comecei a mostrar isso quando tomei gosto por poesias, e em seguidas por crônicas, e por fim, consegui escrever um livro inteiro, sim! Uma comédia romântica, não sei se vão publicar, mas se eu consegui ficarei muito feliz.
    É difícil me definir, em nenhum momento nesse texto fiz isso, e acho que nunca vou conseguir. Porém, me chamo Jadson Lucas De Jesus Ribeiro, e por hora isso basta.


12 comentários:

  1. Gostei muito da sua primeira participação aqui no blog Lucas!
    Quantas questões que nunca se respondem, quantas questões que geram mais questões ... !

    Boa sorte aqui no blog! ;*

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lucas (me sentindo sua amiga).

    Todos precisamos mesmo descobrir a verdade. ;) Seja muito bem-vindo! =)

    ResponderExcluir
  3. Ai, adorei esse texto!
    As vezes eu viajo em crônicas tão boas, esse tem o dom rs
    Beijos
    http://souseuastral.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gente, que legal, adorei conhecer seu novo colunista, Paloma. É sempre legal ter colaboradores assim.

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, também estou loucamente á procura da verdade, e que ela seja dita para todos !
    Beijos :3
    http://garotasatrevidas-s2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Cara, muito perfeito. Ele escreve muito bem.
    Olha, citei seu blog em minha postagem.

    http://emummundopossivel.blogspot.com.br/

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto!! E que ele seja bem vindo :)

    Beijos

    Jéssica
    Fashion Jacket - www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  8. oi Paloma
    tudo bem?
    adorei o texto do Jadson, quando criança desenhava um pouco mas agora só saem rabiscos mesmo haha
    seguindo o blog
    bj
    Lucianna Pink

    ResponderExcluir
  9. Vai ser muito legal ter um novo colunista por aqui! Seja bem vindo ;)) Vou adorar ler o que você escreve!!

    Passando para desejar um ótimo dia!
    Liz<3
    The Red Lil' Shoes Blog
    http://theredlilshoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Palomaaaa adorei o texto dele e tenho certeza de que terá muita coisa boa vindo dele <3
    A verdade hoje em dia é bem rara mesmo =/ e mais raro ainda é o amor. Estava me questionando sobre isso. As pessoas mais e mais estão deixando de amar, estão virando meros robôs da sociedade, do consumo e do dinheiro. É uma pena viver assim.
    http://www.valeuapenaesperar.com/

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente a verdade está em extinção.

    Te indiquei em uma tag sobre livro. Se quiser poderá responder também. Bjus!

    galerafashion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. ameiii o texto!
    Beijos!

    www.fashionfrisson.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.