Resenha-Ilha das Flores- Jorge Furtado

Ilha das Flores

Ilha das Flores sem cores
Por Paloma Viricio


“O que coloca os seres humanos da Ilha das Flores numa posição posterior aos porcos na prioridade de escolha de materiais orgânicos é o fato de não terem dinheiro nem dono. Os humanos se diferenciam dos outros animais pelo telencéfalo altamente desenvolvido, pelo polegar opositor e por serem livres. Livre é o estado daquele que tem liberdade. Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda”. Esse é o trecho final do curta-metragem brasileiro Ilha das Flores de Jorge Furtado. Ele foi produzido em 1989 e ganhou diversos prêmios como: Melhor filme de curta-metragem (e mais 8 prêmios) no 17° Festival de Gramado, 1989;Urso de Prata para curta-metragem no 40° Festival de Berlim, 1990;Prêmio Air France como melhor curta brasileiro do ano, 1990...dentre outros.



Ilha das flores é o nome de uma ilha localizada á margem do rio Guaíba, Porto Alegre. Lá pessoas vivem em estado de miséria. Elas sobrevivem através do recolhimento de alimentos considerados fora do padrão de consumo até mesmo para os porcos. O documentário sofreu muitas críticas, mas desde seu lançamento(1989) até os dias de hoje (2013) aborda uma temática  ainda coetânea para as condições entre os homens do nosso país.

Ilha das Flores-Jorge Furtado

A desigualdade social ainda faz-se presente e ao mesmo tempo escondida/camuflada dos olhos da sociedade.  De acordo com texto publicado pelo site Brasil Escola, “No Brasil, a desigualdade social tem sido um cartão de visita para o mundo, pois é um dos países mais desiguais. Segundo dados da ONU, em 2005 o Brasil era a 8º nação mais desigual do mundo. O índice Gini, que mede a desigualdade de renda, divulgou em 2009 que a do Brasil caiu de 0,58 para 0,52 (quanto mais próximo de 1, maior a desigualdade), porém esta ainda é gritante”.

Ilha das flores retrata uma realidade crua e seca que serve para alertar muitos de nós que reclamamos da vida, muitas vezes, sem um motivo plausível. Então, se está sentindo-se desmotivado, agradeça por não ser um daqueles “(...)animais mamíferos, bípedes, que se distinguem dos outros mamíferos, como a baleia, ou bípedes, como a galinha principalmente por duas características: o telencéfalo altamente desenvolvido e o polegar opositor”....que dependem de alimentos em estado de putrefação para sobreviver.


Ilha das Flores

Confira  texto do documentário AQUI!
Veja Ilha das Flores AQUI!

Licença Creative Commons
O trabalho Ilha das Flores sem cores de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  

28 comentários:

  1. Eu vi o documentário no meu primeiro ano de Jornalismo e realmente, é algo forte e muito real. Pra sobreviver o ser humano faz tudo, inclusive vasculhar o lixo e viver nessa miséria pútrida. O pior é que eles mesmo sabem que isso não se pode chamar de vida e que os filhos merecem algo melhor, mas como? é um ciclo vicioso e doloroso.
    Desigualdade é ainda muito forte no Brasil e não é o maldito bolsa família que vai fazer isso mudar. quer tirar as pessoas da pobreza e desigualdade? dá educação e uma moradia não luxuosa mas algo que vale a pena viver. educa e essa realidade muda rapidinho.

    ResponderExcluir
  2. Oi Paloma!

    Muito interessante esta postagem! A Ilha das Flores tão distante e ao mesmo tempo tão próxima de nós. É muita miséria!

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga como vai!!!
    Sempre com ótimas dicas
    Espero sempre a sua visita em meu Blog,muito sucesso!
    Beijão enorme

    http://diferencial2000.blogspot.com.br
    Lojinha:candylandy.loja2.com.br
    http://docesinlove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Esse deve ser um documentário bem forte mesmo :S Gostei da resenha!
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Muitas vezes a gente reclama de barriga cheia, sempre haverá alguém com situação pior do que a nossa.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Não conhecia...
    Gostei da sua resenha
    Beijos

    cocacolaecupcake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Paloma! A história do livro parece bem cruel, intensa e verdadeira. Já faz um tempo que não leio livros assim, mas gosto muito! Fiquei bem interessada.
    Um que está na minha lista de "livros realistas" é o Holocausto Brasileiro, já conhece?

    Abraços, Isabela.

    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Só que não é um livros e sim um curta-metragem como escrevi no texto!^^
      Não conheço esses livro do Holocausto, mas vou pesquisar.

      Excluir
  8. Não faz muitos dias que eu vi o documentário. Minha professora de Sociologia II passou ele pra gente.
    Infelizmente é uma realidade triste desse no país.

    ResponderExcluir
  9. Nossa que bacana essa resenha, e se for verdade tudo o que você disse ai com certeza nós devemos parar de reclamar mais!
    Indo conferir o documentário ^^

    XOXO :D
    jovenclube.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Parece ser um filme bem forte... Gostei da sua resenha, é necessário ver filmes assim às vezes para nos prendermos à realidade!

    Adolecentro

    ResponderExcluir
  11. Já assisti a esse documentário e é realmente fantástico!
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  12. Oi Paloma,
    Não conhecia a Ilha das Flores e nem o documentário. Que triste essa situação, o Brasil é muito desigual mesmo. Falta muito para a situação mudar por aqui, infelizmente.
    bjs

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Já tinha ouvido falar desse curta-metragem, porém nunca parei para assistir, concordo em ponto com toda certeza: quem tem uma vida digna, decente, deveria pensar um pouco antes de reclamar, tem gente em situação muito pior, para horror meu, o Brasil ainda é extremamente desigual em várias cidades e estados.

    thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha, muito bem escrita, porém esse filme não me chamou muito a atenção!
    Mil Beijos ❥
    Garotas Atrevidas ❤ ~clique e visite

    ResponderExcluir
  15. Nunca tinha ouvido falar, achei muito interessante, Paloma. A crítica social contida nos pequenos detalhes é importantíssima pra pensarmos sobre nossa sociedade...


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  16. Nossa, ainda não tinha ouvido falar desse lugar, deve ser triste demais ver pessoas vivendo assim, enquanto uns tem muito, outros tem muito pouco né, infelizmente :/
    Beijinhos
    Facebook do blog
    QUER GANHAR UM ROLO DE PAPEL DE PAREDE? PARTICIPE DO SORTEIO CLICANDO AQUI
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oie,
    eu não sou muito fã de livros assim , então acho que não leira, mas ele parece ser bonito.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanessa! Que pena... Só que não é um livro e sim um curta-metragem como escrevi no texto!^^

      Excluir
  18. Triste realidade. Baixei o curta uma vez, mas ainda não assisti. Ótimo texto, Paloma!


    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  19. achei o curta muito curto sabe pensava que ia ter pelo menos 30 min mas 10 é muito pouco
    sempre tive muito preconceito com qualquer obra feita por mãos nacionais sabe
    mas venho mudando isso no decorrer dos dias...
    o brasil tem muito de bom pra dar e esse documentario me faz crer que ainda existem pessoas que se importam em dar qualidade com o nome de brasil
    adoreiiii

    paraomaridinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. adorei a dica, paloma. AMO esse tema e fiquei muito curiosa

    PS: Ainda estamos meio sumidas porque não estamos com internet aqui em Dublin, mas em breve, tudo volta ao normal, okay? <3

    Beijos
    Nathália - Fashion Jacket
    www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  21. Sou super fã do Jorge Furtado, acho ele incrível!

    http://naomemandeflores.com

    ResponderExcluir
  22. Que livro fofo, gostei da capa.. excelente sexta amiga, ah adoro resenhas em vídeo, faça mais veses ta? tava espiando algumas no seu canal e achei um maximo! BEIJOS n_n

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá flor...não é um livro e sim um curta-metragem como escrevi no texto! Infelizmente não tem nada de fofo na trama. Leia e assista...ficará chocada com os sofrimento dessas pessoas.

      Excluir
  23. Boa tarde Paloma, não conhecia este livro, fiquei interessada... Sempre que venho aqui no seu blog, minha listinha de livros desejos aumentam...

    Fiquei extremamente feliz com a lembrança... Adoro Ana Jácomo, o texto que vc me presenteou será um post semana que vem!! Muito, muito obrigada! Você deixou meu dia mais colorido!

    Beijão e um maravilhoso fim de semana para vc!

    Nanda Pezzi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nanda!Que pena que não conhecia Ilha das Flores... Só que não é um livro e sim um curta-metragem como escrevi no texto!^^

      Excluir
  24. Esse filme costuma passar nas escolas, lembro que assisti e tive que fazer uma resenha. Impressionante como o Brasil não mudou nada em tantos anos. É super atual esse documentário, todos deveriam ver.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.