Entrevista com escritor Luis Schlindwein

Entrevista Jornalismo na Alma
Olá meus leitores!O Jornalismo na Alma traz entrevista com o autor Luis Schlindwein, que escreveu o livro A máquina do tempo. Abaixo vocês podem conhecer um pouco mais sobre o escritor e também o livro.Vamos conferir?


livro A máquina do tempo
Sobre o livro
160 páginas; Aventura infanto-juvenil. Custo: 20 reais. Essa é a história de Igor. Suas férias na praia seriam muito mais tranquilas se ele não tivesse conhecido Julio - mas nem de longe tão interessantes. Julio parecia ser bem estranho, mas isso logo é explicado pelo fato de seu pai, Fernando, ser um inventor e... não serem dessa época. Mas Fernando não gostava muito de aparecer e não queria que o ridicularizassem, pois achava suas invenções um tanto pacatas, mesmo tendo inventado uma maravilhosa (mas nada confiável) Máquina do Tempo. Igor acha que está na hora de Fernando ver que é mais genial do que o mesmo se achava, porém... não é o único interessado em suas invenções.

Entrevista

Jornalismo na Alma-Como surgiu o desejo de lançar um livro?
Luis Schlindwein-Na verdade, o livro surgiu antes dessa ideia. Deveria ser muito menor pelas minhas expectativas iniciais, mas conseguiu chegar ás 160 páginas! Muitos dizem que isso é um livro pequeno, mas A Máquina do Tempo se tornou grande para mim. Eu nunca havia escrito nada desse tamanho e nem de longe dessa qualidade. Mas estou tentando sempre me esforçar para escrever melhor, principalmente abrindo meu livro e vendo alguns erros. Perdão por sair do assunto. Provavelmente foi quando eu estava "terminando" o livro, que eu me certifiquei que era isso que eu queria. Mas na verdade eu estava na metade, e se você conferir, algo no meio poderia ter terminado a trama. Entretanto, bolei uma reviravolta de modo que o tamanho foi duplicado. Confirmo: O livro não foi bolado direito antes de ser digitado. Talvez esse tenha sido um erro muito ruim, mas não faço ideia que rumo tomaria a história se antes eu fizesse um resumo para seguir essa linha.

Jornalismo na Alma-Você é um escritor jovem, com que idade começou a escrever?
Luis Schlindwein-Não tenho certeza. Pra falar a verdade, minha vida foi marcada de fazes: me considero alguém muito diferente do que eu era na quarta série; na quinta perdi quase todo o interesse em leitura, que voltou na sexta-série. Até o ano passado, sétima série, eu havia escrito outras histórias que foram para o lixo (não me lembro nem do nome delas, apenas de uma: Deu a Louca na Iguana). Estou no terceiro - desses finos - caderno que uso para escrever esse ano. Mas mesmo assim não acho tempo para escrever tudo o que tenho em mente e não sou nem um pouco organizado.

Jornalismo na Alma-A máquina do tempo é seu primeiro livro publicado. Como surgiu a ideia principal que daria origem ao livro?
Luis Schlindwein-A ideia central foi essa de choque que alguém do passado teria ao ver nosso mundo hoje, muito mais moderno, prático e tecnológico. Não me centrei nos problemas atuais (destacando desmatamentos, desperdício de água), mas na diferença em que o mundo sofreu ao longo da um século atrás. Por falar nisso, vocês já se deram conta de como a vida era diferente lá? Pouquíssimos com energia elétrica, além de diversos problemas sociais (alguns insolucionáveis). Mas o livro não fala só nisso. A aventura de Igor e Julio é muito divertida e agradável, vocês vão adorar!
Sustentabilidade

Jornalismo na Alma-Como surgiu a escolha do nome do livro?
Luis Schlindwein-Essa é fácil: como a história todo gira em torno da Máquina do Tempo, não havia outra escolha melhor, mesmo havendo outros livros e filmes com o mesmo nome. Porém eu duvido muito que as histórias se assemelhem com a minha.

Jornalismo na Alma-Quem fez a capa do livro? O que achou do resultado final?
Luis Schlindwein-Fui eu mesmo. Eu desenhei a capa, então uma moça da gráfica chamada Cristiane Johann scaneou, coloriu, fez os acabamentos e tudo o mais. Tem algo que eu mudaria: Os chinelos do Igor em seus pés ao invés do chão e trocaria algumas cores.

Jornalismo na Alma-Se pudesse ser alguém do seu livro quem escolheria? Por quê?
Luis Schlindwein-Acho que os irmãos Tadeu e Sentinela. Eu gosto deles, mas como muitos personagens acabam sumindo do livro depois da metade. Como se essa parte fosse totalmente esquecida, mas... fazer o que? Senão, seria o Julio.

Jornalismo na Alma-Se tivesse uma máquina do tempo para que época iria? Por quê?
Luis Schlindwein-Provavelmente para o futuro, para saber como as coisas andariam daqui a vários anos, ver se o ser humano realmente vai estragar a Terra por completo ou achará uma maneira de salvá-la. Parece coisa de ficção, mas... espera pra ver.

Jornalismo na Alma-Sobre qual tema escreveria um outro livro?
Luis Schlindwein-Bom, ideia é o que não falta. Já pensei em dois livros de aventura, um continuando o outro, que provavelmente podem virar uma trilogia se o povo gostar; tem uma história que quero publicar na internet e, se algum jornal aceitar, também aí (seria dessas histórias de moral); e algumas outras, que quero organizar em três livros: O primeiro, contendo histórias narradas (em que "Sentimentos Construídos" e "Infância e Liberdade" se localizariam) e por enquanto é isso. Já me disseram também que eu deveria criar histórias infantis. Portanto, sobre os temas, creio que minha carreira futuramente terá muitas variações. Eu iria participar de um livro em grupo, mas não deu certo. No meu site tem mais informações sobre o que eu disse, visitem.

Jornalismo na Alma-Vi que você tem várias obras escritas. Como busca inspiração para escrever?
Luis Schlindwein-O sentimento das pessoas, na minha opinião, deve fazer o romance girar. Algumas ideias vão se acumulando, outras acabam parando por alguns dias. A inspiração e a concentração só consigo em silêncio, por isso as histórias saem mais confortavelmente á noite.

Jornalismo na Alma-Qual a maior dificuldade que enfrentou para publicar seu livro? Como  superou essa situação?
Luis Schlindwein-As dificuldades financeiras, pois o livro foi publicado independentemente, só com gráfica, minha impaciência de ter o livro nas mãos depois de escrito e a falta do apoio que as editoras e o próprio país deveriam dar aos jovens escritores.

Jornalismo na Alma-Com sente-se com a receptividade das pessoas que leram a obra?
Luis Schlindwein-Toda crítica é bem-vinda. É bom que as pessoas gostem, e quando dizem porque o livro está ruim, sei a opinião das pessoas, então posso melhorar e evoluir como escritor.

Jornalismo na Alma-Diga um autor preferido no Brasil? Por quê?
Luis Schlindwein-De cabeça, conheço poucos, mas ao ver essa pergunta um nome me veio á mente mais que depressa: Lygia Bojunga, autora de A Bolsa Amarela. Tem uma linguagem simples, engraçada e atrativa.

Jornalismo na Alma-Diga um autor estrangeiro preferido? Por quê?
Luis Schlindwein-Rick Riordan. Ele tem um jeito muito interessante de contar histórias mitológicas.

Jornalismo na Alma-Qual a dica que você daria para futuros escritores?
Luis Schlindwein-Não desanimar. Não perder o ritmo enquanto escrevem, se organizarem bem, principalmente antes de começarem a escrever um romance. Não se sentirem ruins autores quando seu livro não for aceito. Provas é o que não faltam. J.K. Rowling (autora de Harry Potter) já teve seu primeiro livro da série negado pelas editoras; Cinquenta Tons de Cinza vendeu 250.000 exemplares no KDP da Amazon antes de se tornar um livro impresso e ir para as livrarias de verdade. Uma dica são esses e-books: começar por ali.
J.K. Rowling

Jornalismo na Alma-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
Luis Schlindwein-
Uma pessoa: Minha mãe. Outra? Meu pai.
Um desejo: Viajar bastante. Conhecer vários lugares e escrever sobre eles.
Um livro: Tem tantos... A Culpa é Das Estrelas seria muito melhor se não enrolasse nas falas, como em momentos que não dá pra entender ou que outra pessoa começa a falar do nada. Não sei se no livro de verdade é assim, mas no meu e-book é.
Uma música: My Humps - Black Eyed Peas
Uma comida: Pizza de chocolate
Uma bebida: Suco de laranja. Tem vitamina C
Uma frase:Um dia sem rir é um dia desperdiçado - Charlie Chaplin
Animal de estimação: Tenho uma cadelinha. É o suficiente.
Filhos: Ainda não. Quero ter.
Dinheiro: Nada com que eu deva reclamar. É necessário, precisamos trabalhar para conseguir, mas não viver em função dele.
Felicidade: Importante
Fama: Pra quê? O que importa está uma linha acima.
Religião: Costumo ir á igreja toda semana.
Blogueiros: Muito importante para que as pessoas se sintam mais informadas e mais próximas á leitura. Novidades literárias, como livros novos lançados, contam com certeza.
Falsidade: Melhor curto e grosso que falso.

Sobre o autor
Luis Schlindwein
Meu nome é Luis Felipe Schlindwein, tenho treze anos e estou na oitava série do ensino fundamental. Gosto muito de ler, escrever e desenhar. Queria ser vegetariano, mas adoro carne; sou alérgico a abelhas; fico com gripe e tosse muito facilmente; e não tô nem aí pro que dizem: adoro frio. Publiquei esse ano meu primeiro livro, A Máquina do Tempo, completando um sonho.

Pretendo escrever histórias curtas, crônicas e coisas do gênero, mas não somente isso. Há muitas histórias ainda em minha mente, e não sei se vão chegar pro papel ou que rumo tomarão. Dentre elas, está uma que provavelmente se torne uma história mais extensa, uma fantasia moderna na idade média que espero que se torne uma saga.

Contato

È autor ou tem um blog e quer ser entrevistado pelo Jornalismo na Alma? Basta enviar um mensagem pela página Contato através do formulário. 

21 comentários:

  1. Isso sim é proveitoso de ver nesse Brasil, um garoto de treze anos e com muuuuuito talento. Espero, sinceramente, que ele consiga o que quer buscar, e lógico, encontrar.
    E Pa, obrigada por apoiar esse jovem e talentosíssimo autor!!!

    ResponderExcluir
  2. Como assim aos 13 anos a pessoa já publicou um livro? ^^ Parabéns para o menino! Muito boa a entrevista, adorei.
    www.espacegirl.com

    ResponderExcluir
  3. Que autor novinho! ;D
    Tambem iria pro futuro se pudesse ;*

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem? Vim conhecer o seu espaço através da “Agenda dos Blogs”, já estou te seguindo! Se quiser seguir o meu ficarei grata!
    Blog Ensinar é Aprender

    ResponderExcluir
  5. Não gostei muito do título (rs), justamente pelos motivos que o autor expressou, mas uau! Treze anos e já tem um livro publicado!! Gente, adorei!
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  6. Nossa, tão novo e tão carismático, né. O garoto parece ter um grande futuro. Desejo tudo de bom pra ele. Hoje em dia não é fácil conseguir publicar um livro, mesmo sendo bom. E isso já me surpreende.

    Muito boa a entrevista Paloma. Tenha um bom final de semana ;)

    J. L. Ribeiro
    www.jadsonlribeiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. caraca ele é mt novinho gente. mas fico feliz que os escritores estejam começando novos assim :)

    ResponderExcluir
  8. Interessante o livro e gostei de saber mais sobre o autor
    Beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, se quiser me adicionar no face, entra aí https://www.facebook.com/luis.schindwein

      Excluir
    2. Olá, se quiser me adicionar, entre aí https://www.facebook.com/luis.schindwein

      Excluir
  9. Boa noite, vim aqui e adorei o blog muita coisa boa por aqui, já estou te seguindo, faço um convite pra você conhecer o meu blog se gostar e quiser me seguir ficarei muito feliz, fique com Deus beijos.
    passando pra desejar uma ótimo final de semana!.

    http://www.gostandodavida.com/

    ResponderExcluir
  10. Que novo ele! Já fazendo o que gosta e exercendo uma profissão, ou seria um passa tempo? Não importa. O que importa é que ele faz o que gosta. Legal!

    xx,
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia, mas gostei da entrevista
    Me deixou curiosa em relação ao livro

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Gente que novo ele.. na foto aparenta.
    Adorei a entrevista e as dicas que ele deu,
    Realmente, os e-books andam ajudando bastante. Na Amazon BR ando achando umas coisas legais :)

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  13. Nossa que legal isso de ele ter somente 13 anos e já ter publicado um livro! Aplaudo.
    Adorei a entrevista, Paloma, e ri muito nessa parte "Uma bebida: Suco de laranja. Tem vitamina C" hahaha

    Bjs e bom domingo.
    Laila.

    escritoriando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Parabéns ao LUIS.
    Um dos personagens tem o meu nome, mas escrito de outra forma. O meu é bem INCOMUM.
    rsrs
    Isso até motiva a gente a tentar publicar um livro também.
    Gostei da entrevista. O jovem me pareceu bem inteligente. Fala bem.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  15. Adorei a entrevista, momento de desejo desse livro, ele é tão novo :)
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Que bonitinho que é o Luis! Torço para que a sua escrita evolua ainda mais e você se torne um notável escritor.
    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  17. adorei a entrevista!
    Beijos!

    www.fashionfrisson.com

    ResponderExcluir
  18. Muito boa a entrevista, autor jovem cheio de inspiração, concordo com ele quando disse que a dificuldade para se publicar um livro nesse país é grande.

    Bjus

    José Agenor

    Fan page:https://www.facebook.com/BlogdoJoseAgenor?ref=ts&fref=ts

    Blog: http://www.blogdojoseagenor.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Gente, alguém quer ganhar esse livro? Então é só entrar aqui ó http://sorteiefb.com.br/tab/promocao/256321

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.