Caminhos

feliz

Hoje acordei inspirada e resolvi escrever:
Quase nunca prestamos atenção em lugares que passamos (ruas, praças, avenidas) lugares que são caminhos e não o destino final, geralmente eu penso será que voltarei aqui algum dia?quem será que já passou por aqui? outras vezes eu simplesmente passo. Pretendo um dia sair para fotografar: ruas, estradas, rodovias, jardins, lugares secundários de viagens aleatórias. São tantas coisas fúteis que nos prendem a memória, por que um lugar tão significativo como um caminho não fica para sempre na lembrança?

Lembro dos dias de tempestade (assim como hoje) uma ventania exacerbada, trovões ecoando e raios cortanto o céu e no meio de tudo isso, uma jovem com sua criança correndo para um lugar seguro, calma não é enredo de filme..é só uma lembrança: minha mãe e eu morávamos sozinhas quando eu era pequena, e ela temia qualquer manifestação de tempestade logo me arrumava segurava a minha mãe e dizia corre, fugindo para casa da minha avó. Fugindo para um lugar seguro, e nessas fugas, nada passava despercebido para uma garotinha de 5 anos, as ruas, o vento, as arvores..pessoas sem guarda chuva que também fugiam..um caminho que talvez nunca consiga refazer.
Caminho, uma só palavra e tantos significados não é?Por muito tempo temi passar a vida por ruas tortas, refletindo o que passei na infância, medo da repetição, me anulei em diversos momentos, abri mão de lutas que nem sabia se ganharia, tudo para seguir o caminho que parecia correto, parecia. Quando foi que dada as opções nós somente deixamos que decidam pela gente?fazemos o que parece certo, sendo que na verdade não é o que te deixa feliz.
Todo dia, todo o tempo, penso nas  pessoas  com quem convivo, com quem pretendo conviver, e é nelas que baseio meus atos,minhas decisões, minhas promessas, o triste é que nenhuma delas jamais perguntou o que eu realmente queria fazer, por onde eu queria ir. Novas ruas, novos caminhos, hoje quero unica e exclusivamente decidir qual rua pegar,com quem conversar, o que dizer.
Quero por um momento que seja, ser eu mesma, e fazer com que as histórias que habitam minha mente se tornem reais, mesmo que no mundo real elas não sejam tão grandiosas, mesmo que não sejam corretas, mesmo que não agrade a todos.
Ninguém mora dentro de mim, ninguém pensa, sofre ou vibra por mim então por favor me deixem decidir, que rua pegar se for perigosa haverá os que me protegerão, se for a certa eu saberei, e se ainda não existir...está na hora de criar novas ruas.


Lorena desde 1988, uma eterna criança. Apaixonada por livros desde sempre. Formada em História , mas escolhendo novos caminhos. Perdida em pensamentos e redescobrindo o mundo depois de alguns erros e acertos .A questão é, o que se aprende e não como se aprende, a maioria das mulheres se perde na necessidade terrível de um príncipe que as salve, meu amor não precisa me salvar, afinal sou eu que alimento o dragão e somente eu tenho a chave do calabouço.
  

20 comentários:

  1. Que lindo, adorei o texto.. você escreve super bem esta de parabéns s2'

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito ;)

    Adorei seu blog muito lindoo e já estoou seguindo.Retribui por favor www.gabusiek.blogspot.com.

    ResponderExcluir
  3. Tantos caminhos são tão importantes quanto as chegadas, né? Adorei o texto!

    http://naomemandeflores.com

    ResponderExcluir
  4. Lindo seu texto. Eu sou daquelas que não olha nem para cima, nem para o lado, nem reparo onde estou passando.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Totalmente inspirador, esses textos sempre vem pra mim em dias certos, horas certas e momentos de extrema precisão!
    Adorei, querida!

    ResponderExcluir
  6. Esse texto me deu uma nostalgia... saudades de muita coisa!

    Bjos ♥

    http://sugar-dance.org/blog

    ResponderExcluir
  7. Achei seu texto muito bom!
    Algo para se refletir, para tomar decisões por sí mesma. Adorei!
    Resenha #119 - Lições do Desejo - Rothwell Brothers - Livro 02 - Madeline Hunter.
    Confere lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Não tava conseguindo comentar aqui..
    Muito bacana o texto da Lorena.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  9. Adorei esse texto, temos que pensar em nós primeiramente, antes de pensar nos outros né.
    Tem post seu la no meu blog, vai la conferir
    Beijinhos
    http://conversando-com-a-lua.blogspot.com.br/2013/10/vale-pena-o-seu-click-outubro-de-2013.html
    Instagram
    Facebook do blog
    PARTICIPE DO SORTEIO NO BLOG E CONCORRA A GANHAR UM LINDO VESTIDO

    ResponderExcluir
  10. Gostei bastante, caminho vários significados realmente!
    ;*

    ResponderExcluir
  11. Tá ai uma verdade... às vezes estamos tão preocupados com o destino final que não prestamos atenção no caminho até ele. Adorei o texto, muito legal mesmo!

    Beijos.
    http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi.

    Nossa adorei o texto, sei lá parece ate flime. rs mas de fato acontece muito.

    Parabéns

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Muito bom, gostei. Que bom que eu não tou sozinho na questão dos textos. ^^ Bem-vinda.

    ResponderExcluir
  14. Oi Paloma! Como a Lorena escreve bem, hein?! Adorei a abordagem do texto... A gente sempre acaba se esquecendo de coisas importantes, e fazer o bem para nós mesmos é essencial. Por isso é importante sempre pensar, pesar prós e contras, e seguir o que diz nosso coração, mesmo que os outros digam o contrário. Gostei do texto! Muito reflexivo. :)

    Beijinhos! www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  15. Lorena!
    Questionamentos inquestionáveis!
    Temos liberdade de seguir nossos caminhos, sejam quais forem!
    Texto muito bem escrito.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  16. Adorei o texto *_*

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá Paloma,

    Espero que continue inspirada assim e escrevendo belos textos como esse...parabéns...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto não é meu e sim da colunista Lorena como indica o final da postagem.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.