Zodíaco


Leia ouvindo


Um entra e sai, correria, um impetuoso vai e vem de pessoas, sapatos. Eu simplesmente sentada no banco da estação central observando todo aquele alvoroço agonizante. Parei. Foi somente essa atitude que tomei durante duas horas e nada mudou. Tive que parar porque era aquilo que ninguém estava fazendo, que ninguém pensaria em fazer no momento. Parei porque gosto de ser diferente, preciso da essência escondida daquilo que ninguém faz, gosta ou necessita. Sou diferente. Não ser igual é bom, mas também ruim, só que naquele instante não estava preocupada com nada daquilo, apenas desejava que a dor de cabeça infernal parasse de latejar e ferver meus miolos.

Parei, mas gostaria que o mundo tivesse parado por apenas um segundo. Não entendia a necessidade da correria se o destino de todos era o mesmo cedo ou tarde. Por um instante desejei saber porque as pessoas eram tão mesquinhas, falsas e egocêntricas.  Porém, sabia que naquela altura da vida não adiantava mais fazer perguntas sobre assuntos que jamais conseguiria a verdade e a humanidade estava inclusa nessa sacola de não saber. Na flor da idade é difícil entender meus próprios pensamentos, quiçá, dos outros.  A solidão ainda é o único bem que me agrada plenamente. Ela me completa de tal maneira que somente outra pessoa que sinta o mesmo conseguirá entender o que significa esse sentir. Conheci esse outro alguém recentemente, lembrar disso me arrepia porque nunca tinha conhecido pessoa tão parecida comigo. Isso não incluiu somente uma arte do gostar, mas praticamente todas. Somos unha e carne, coração e alma, mas o pior de tudo é que somente eu descobri isso , ele nem sonha em saber.

Lembra da minha dor de cabeça? Em partes é por causa dele, outras razões foram causadas pelo mundo, esse cruel e desenfreado que aparentemente não podemos encontrar mais solução. Quem sou eu para dizer? Apenas um grãozinho de areia na imensidão do universo. Já não sei de mais nada, quem não sabe de nada é porque nunca soube realmente de algo. Mais complicado do que ser um pássaro com a asa quebrada é estar fora do ninho. É assim que me sinto nesse momento, é assim que na verdade sempre fui. Continuo aqui parada no banco, esperando a vontade de reagir voltar, mas é complicado...vivo pensando nele. Me sinto bem quando estou perto desse moço que é peça rara no mundo e já pertence á outra. Paro porque o mundo tem pressa de continuar correndo, paro porque é melhor parar e sofrer do que jogar-me na frente desse trem que proporcionaria a oportunidade de embarcar em uma viagem que afagaria todas as minhas dores e o amor impossível por ele, já que minha mente é um emaranhado de dores que formam um zodíaco sombrio.


Por Paloma Viricio 
P.s.: Personagem fictícia.

26 comentários:

  1. Que lindo Paloma. Eu me sinto exatamente assim... Faça mais destes, você tem um dom maravilhoso. Bjs...
    anna-gabby.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei esse texto, devemos ignorar essas dores por que se não, elas nos atrapalham em tudo.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente, adorei o texto. Expôs algumas das coisas que estou sentindo nesse momento. Vou guardar alguns trechos para mim.
    Enfim, parabéns! Conseguiu transmitir uma ótima mensagem.

    Beijos,
    Gabriella Suzart

    ResponderExcluir
  4. Mas que texto lindo! E mais do que bem escrito ><
    Uma pena ele ser sobre alguém com impossibilidades em sua vida. Mas o melhor não seria reagir contra essa inércia do sofrimento?! ;}

    Feliz 2014
    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Nossa!
    Profunda sua crônica
    Gostei, pode escrever mais!

    Feliz 2014 e Muitas Leituras Maravilhosas
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Nossa, fiquei um tempo afastada dos blogs e quando volto aqui já mudou de nome hehehehe Adorei o novo visual, nome e layout :)
    Feliz 2014 :)
    O texto tambem ficou bem diferente.
    boa semana :D
    ;**

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  7. Eu poderia ter escrito esse texto... ou melhor, eu poderia ser a personagem desse texto... Respiro fundoooo e sinto dor... mas pior seria nunca ter cruzado com ele.

    Cheros, P.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Paloma!
    Às vezes sou assim, gosto de parar e apenas observar a insanidade humana.

    Beijos e um 2014 de muita luz.

    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que texto bom! Muito bem escrito! Enquanto lia, minha mente imaginava cada cena das tuas palavras!

    Beijos
    macaaverdee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Uau, Paloma! Que massa ler um escrito seu! Adorei, muito, o seu lado contista. Faça isso mais vezes, viu?
    E eu entendo bem o sentimento dessa personagem. Quer dizer, já me senti assim, exatamente assim, em uma fase da minha vida. É muito doloroso. É uma dor que dilacera a alma. E causa dores de cabeça constantes e um aperto no peito que parece que irá de fato nos esmagar e nos matar sem ar.

    Um abraço, Paloma!
    Feliz ano novo! Um 2014 repleto de paz, amor, sabedoria, saúde e conquistas.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  11. Amei o texto, Paloma!

    Beijos

    Jéssica
    Fashion Jacket - www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ai que angustia... ou será agonia?! Só de me imaginar em uma situação assim me dá um aperto no peito...
    O texto é legal, mas como eu disse me deixou incomodada.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  13. Amei, Paloma! Já me vi em situação parecida... já me aconteceu assim, bem no meio da correria e eu parei pra me perguntar porque eu estava surtando. E porque o mundo é mundo e as pessoas são como são. Não há grandes epifanias ainda, acabo voltando a ser parte do mundo de novo após um tempo... mas quem sabe um dia eu consigo me desvencilhar e me assumir diferente?

    beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Paloma, que texto fabuloso, endo ele e escutando a música deixou mais agradável ainda ^^
    Parabéns.

    Beijos
    http://de-tudo-e-um-pouco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Gostei do seu modo de escrever, Paloma! Mas confesso que seu universo me parece um tanto complicado de entender!

    Ótima sexta!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  16. Adorei o texto e até me identifiquei um pouquinho com o mesmo!
    Beijo,
    http://likegabs.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  17. Oi Paloma,

    Que belo texto! Muito envolvente e bem escrito.
    Pelo visto, estou diante não apenas de uma ótima resenhista, mas também de uma candidata a escritora. Parabéns!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Oi amiga, lindo seu texto.. não sabia que escrevias também! Adorei..bem profundo e bem real, parece que as palavras saem da tela e falam pro si.. *-*

    ResponderExcluir
  19. Em primeiro lugar, lindo texto, Paloma.
    Às vezes conhecemos certas pessoas que são muito parecidas - e ao mesmo tempo distante da gente. Acho estranho quando isso acontece - mesmo já tendo passado por uma situação parecida, em relação a uma - poderia ser ex ?- amiga.
    Mas, em relação a outra pessoa, um amor, um paquera, não....
    Espero que sua "dor de cabeça" passe.
    Amei a música, não sabia que a Kat Von D cantava hehehe.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  20. Estou P-A-S-S-A-D-A! Você escreve muito bem Paloma *o*
    menina adorei, escreva mais vezes <3
    Obrigado pelas felicitações e claro que irei postar todos os projetos no blog, sem esquecer das resenhas é claro, porque ler é sempre muito prazeroso s2
    Tenha um ótimo final de semana querida =*
    http://www.valeuapenaesperar.com/

    ResponderExcluir
  21. Parabéns pelo texto profundo.

    Sei o que é não ter reação na frente de tudo o que acontece na nossa vida.

    http://cheiadepapo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Paloma que lindo texto, junto com a musica ficou demais :D
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  23. Inspirada, hein? Paloma!
    Extravasa mesmo, mas procura a vontade interior de agir, ficar estagnada não leva a lugar algum...

    Obrigada por visitar o blog nesse início de ano. Que possamos continuar a nos visitarmos durante todo 2014 e mais...carinho, afeto, luz e paz!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    " Desejo para o novo ano: fartas colheitas chegando em seus campos e belas flores surgindo em seus jardins, perfumando suas vidas no exalar das fragrâncias que não se compra em mercados: Paz, Amor e Prosperidade." (Rosemira Guerreiro)

    ResponderExcluir
  24. Vivo, intenso e verdadeiro. Enquanto você descrevia todas as suas sensações em volta, eu ia me sentindo. Percebendo os pequenos monólogos que construo a cada momento. Muito interessante a reflexão Paloma, gostei.

    ResponderExcluir
  25. Cheguei...
    Gostei e pretendo visitar mais vezes, achei lindo.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.