Entrevista com escritora Gleize Costa

Olá meus leitores!O Monólogo de Julieta traz entrevista com a autora Gleize Costa, que escreveu vários livros e entre eles Eu te Olhava pela Janela. Abaixo vocês podem conhecer um pouco mais sobre a escritora e também o livro.Vamos conferir?

Sobre o livro
E se você descobrisse que um lindo e misterioso rapaz vem te observando há bastante tempo através de uma janela aparentemente fechada?
"O lindo vizinho olhou profundamente nos meus olhos, dizendo: — Amanda, eu te observo todos os dias, através da janela do meu quarto. É mais forte do que eu, simplesmente não consigo parar de te olhar. Fico observando todos os seus movimentos no quintal, na varanda, e até dentro da sua casa, quando as suas janelas estão abertas..." 

Diariamente, Amanda precisa aturar o temperamento violento e as investidas sexuais do seu padrasto. Sem pai e sem mãe, tudo o que ela tem é o adorável e inocente Betinho, seu irmão caçula de apenas 9 anos. Mas, um dia, seu irmão desaparece... Onde estaria Betinho?! O que fizeram com ele?! Agora, ela precisa encontrar o seu irmão e acertar as contas com o seu terrível padrasto. No entanto, por mais que parecesse que ela estava sozinha, havia um LINDO VIZINHO que a observava todos os dias através de uma janela, e ele estava disposto a fazer QUALQUER COISA por ela...




Monólogo de Julieta- Ser escritor é...?
Gleize Costa- Para mim, ser escritor é assumir a missão de fazer a diferença no mundo através da escrita. Não basta ter apenas talento, é necessário ter vocação, e depois é importante se aperfeiçoar, para sair do amadorismo e escrever com profissionalismo. 

Monólogo de Julieta- Como iniciou sua carreira como autora?
Gleize Costa- Comecei a escrever romances quando tinha uns 11 ou 12 anos. Sempre fui apaixonada pela arte de escrever, e todos ao meu redor sabiam dessa minha paixão. Escrevia minhas estórias em cadernos e dava para as amigas lerem, mas foi somente aos 28 anos que publiquei meu primeiro livro. 

Monólogo de Julieta- Vi que você tem quatro livros publicados. Nos conte um pouco sobre eles.
Gleize Costa-Meu primeiro livro se chama “As Filhas do Rei – Corações em Chamas”, e se trata de um romance gospel voltado para o público jovem. O segundo se chama “Eu te olhava pela janela”, e esse tem feito muito sucesso entre os leitores, é um romance dramático e muito emocionante, o terceiro se chama “Amores de Verão”, é uma linda coletânea onde eu tive o prazer de participar com o conto “A Lagoa Azul”, o quarto é também uma coletânea e se chama “Jamais te esquecerei”, onde participei com o conto “A Ilha dos Amores”. 

Monólogo de Julieta- Quanto tempo levou aproximadamente para escrever cada livro?
Gleize Costa- As Filhas do Rei – Corações em Chamas demorou 10 anos para ser concluído. Eu comecei a escrevê-lo num caderno no ano de 2003, mas o mesmo acabou sendo guardado numa gaveta e lá ficou por muito tempo, porém, em 2007, comprei meu primeiro computador e passei a história para o Word. Mas foi somente em 2012 que eu me senti pronta para continuar aquela trama, então fiz milhares de modificações na história e finalmente consegui terminá-la. Mas, o segundo livro, Eu te olhava pela janela, levou apenas 7 meses para ser escrito. 

Monólogo de Julieta-Como surgiu a escolha dos nomes dos livros?
Gleize Costa-Para mim, isso sempre é difícil. Para escolher o nome dos meus livros, cheguei a pensar em dezenas de opções. A escolha final foi depois de muito sofrimento. Rsrs. 

Monólogo de Julieta-Quando um escritor cria um personagem nasce uma espécie de filho, certo? Qual sua cria preferida? Por quê?
Gleize Costa-Tenho um carinho muito especial pelo meu segundo livro, Eu te olhava pela janela, pois, ao escrevê-lo, já estava muito mais madura como pessoa e como profissional. 

Monólogo de Julieta- Onde podemos comprar seus livros? 
Gleize Costa-No meu blog tem o link de compra de todos eles, na opção e-book e impresso. Espero todos vocês por lá: www.gleizecosta.com

Monólogo de Julieta- Você é uma autora independente, certo? Qual a maior dificuldade que enfrentou para publicar seus livros?
Gleize Costa- Com o primeiro livro não tive dificuldades, consegui publicá-lo facilmente pela editora Multifoco, mas, algum tempo depois, a Amazon começou a fazer muito sucesso aqui no Brasil, e muitos autores independentes começaram a publicar seus livros através dela, isso acabou chamando minha atenção e eu decidi que o segundo livro publicaria de forma independente através da Amazon também, e confesso que foi uma ótima decisão, pois a experiência foi maravilhosa.

Monólogo de Julieta- Como busca inspiração para escrever?
Gleize Costa-Qualquer coisa ao meu redor pode me servir de inspiração. Estou sempre atenta a qualquer detalhe que possa render uma boa história. 

Monólogo de Julieta-Tem alguma dica para passar aos futuros escritores quando o assunto é inspiração?
Gleize Costa-Anote todas as ideias que vierem e guarde, não rejeite nenhuma, mesmo que na hora não pareçam boas, pois mais tarde pode ser que as encare de outra maneira e decida usá-las para escrever algo incrível.

Monólogo de Julieta-Qual a maior riqueza que um livro pode trazer para a vida de uma pessoa? Por quê?
Gleize Costa- O conhecimento, seja ele qual for, pois o conhecimento é algo que ninguém pode tirar de nós, e ainda podemos compartilhá-lo com qualquer pessoa. 

Monólogo de Julieta-Qual seu gênero literário favorito? Por quê?
Gleize Costa- Eu leio de tudo, sou bem eclética. Se o livro tiver um nome interessante e a sinopse me agradar, então eu compro (sou do tipo que lê a sinopse antes. Rsrs). 

Monólogo de Julieta-Como se sente com a receptividade das pessoas que leram as suas obras?
Gleize Costa- Me sinto imensamente feliz, pois tem sido maravilhoso, principalmente em relação ao “Eu te olhava pela janela”. Tenho visto muitos comentários de pessoas dizendo que adoraram o livro e que ficaram emocionadas com a história. 

Monólogo de Julieta- Sobre qual tema escreveria outro livro? 
Gleize Costa-Ah, isso é segredo, pois adoro fazer surpresa (meu último livro fala sobre abuso sexual e foi uma grande surpresa para os meus leitores). Rsrs. 

Monólogo de Julieta- Diga um autor preferido no Brasil. Por quê?
Gleize Costa-É impossível dizer somente um, então vou citar vários, porque são autores maravilhosos que me cativaram como leitora. Amo Pedro Bandeira, Vanessa Bosso, Fernanda Meirelles, Shirlei Ramos, Joice Lourenço, Márcia Albuq, Graci Rocha, Mila Wander, Renata Martins, Adriana Brazil, Claudio Quirino, Cristiane Broca, Lycia Barros e muitos outros... Nosso país está repleto de autores talentosos. 

Monólogo de Julieta-Diga um autor estrangeiro preferido. Por quê?
Gleize Costa-Julio Verne. Por quê? Convenhamos, o cara era um GÊNIO!

Monólogo de Julieta-Qual a dica que você daria para futuros escritores?
Gleize Costa- Esteja aberto a receber críticas, e jamais se desespere ao ler uma resenha que esteja apontando pontos negativos ou falhas no seu livro. Não fique magoado ou triste, pois isso é normal e é necessário reagir com profissionalismo. Procure encarar as críticas como dicas para o seu aperfeiçoamento. 

Monólogo de Julieta-Como seria seu paraíso literário?
Gleize Costa-Meu paraíso literário seria poder encontrar todos os personagens que já criei. Seria maravilhoso se todos eles aparecessem de carne e osso na minha frente. Primeiramente, eu iria surtar de alegria e emoção, mas depois abraçaria cada um deles e formaria uma grande roda onde poderíamos sentar e conversar todos juntos. Uau! Que delícia de paraíso literário! 

Monólogo de Julieta- Qual livro está na sua cabeceira? O que está achando dele?
Gleize Costa- Primeiramente, a Bíblia, esse é o único livro que nunca sai da minha cabeceira, e atualmente estou relendo o Simplesmente Ame, livro da Joice Lourenço. Aproveito para indicá-lo como leitura, pois o livro é lindo. 

Monólogo de Julieta-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
Gleize Costa-
Uma pessoa: Minha mãe. Uma mulher batalhadora. 
Um desejo: Poder viajar para vários países. 
Um livro: Amor Sem Limites, do Pastor Mardiel Santana. Choro toda vez que leio. 
Uma música: Raridade – Anderson Freire
Uma comida: Bobó de camarão.
Uma bebida: Água.
Uma frase: “A jornada só valeu a pena se, pelo caminho, você deixou o que não lhe pertencia e tomou o que era seu” (Shirlei Ramos em “A Missão de Anabel”).
Animal de estimação: Tenho um gato lindo e delicioso chamado Sheyp. 
Filhos: Ainda não tenho.
Dinheiro: Importante.
Felicidade: Ter amigos verdadeiros. 
Fama: É perigosa. Tem que ter maturidade para saber lidar. 
Religião: Jesus Cristo. 
Blogueiros: Parceiros importantes. Foi graças à blogosfera que eu conheci a Joice Lourenço, a blogueira-escritora que se tornou uma grande amiga, uma irmã, uma confidente. 
Falsidade: Algo horrível, mas, infelizmente, temos que lidar com isso.

Sobre a autora
Gleize Costa mora no Rio de Janeiro e é formada em Administração de Empresas pela Unicarioca. Seu primeiro romance, As Filhas do Rei - Corações em Chamas, foi publicado em dezembro de 2012 pela editora Multifoco. Também participou da coletânea Amores de Verão, com o conto A Lagoa Azul (disponível na Amazon), e logo depois participou da coletânea Jamais te esquecerei, com o conto A Ilha dos Amores (também disponível na Amazon). Para entrar em contato com ela é muito fácil, basta visitar o seu site, e lá você encontrará todas as redes sociais da autora.

Contato


È autor ou tem um blog e quer ser entrevistado pelo Monólogo de Julieta? Basta enviar um mensagem pela página Contato através do formulário. 


22 comentários:

  1. Oi Paloma!
    Não conhecia a autora nem os livros, mas adorei a entrevista! Quero ler "Eu te olhava pela janela", gostei da sinopse.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Que entrevista linda! Adorei as perguntas sensíveis, as respostas maravilhosas, e o fato de ser sido mencionada entre os autores preferidos da autora me fez sentir honrada. Muitíssimo obrigada, flor, e parabéns pela parceria. Sucesso!

    ResponderExcluir
  3. A entrevista ficou bem interessante, ela é cheia de conteúdo, né? Desde os 12 anos escrevendo histórias? Eu confesso que desde os 12 também já escrevia, mas eram versinhos em cadernos kkk Nunca me aventurei em romances e etc... Admirei muito ela!

    ResponderExcluir
  4. A Gleize é simpática, né? Adorei a entrevista! =D
    Me interessei pelo segundo livro dela. A sinopse tem um ar de mistério. É esquisito saber que há um ser que te olha sempre através da janela. É assustador, de certa forma. Por isso, com a leitura do livro, saberia qual é a do cara, como tudo isso se desenrola e se finda. Parece um bom livro.

    Beijo, Paloma e Gleize.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  5. Achei super bacana o trabalho dela, e realmente escrever é uma missão, e tem que ter dom. Boa sorte na jornada dela!

    Beijos! http://sugar-dance.org/blog

    ResponderExcluir
  6. Adorei a entrevista, bem bacana! *-* ótimo final de semana amiga, beijão..

    ResponderExcluir
  7. Adorei essa entrevista e fiquei muito curiosa a respeito dos livros dela, vou procurar por aí para ler, com certeza!

    Thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo comentário.
    Eu não conheço a escritora, mas achei legal a entrevista.
    Tenha um ótimo final de semana!

    http://pamlepletier.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei a entrevista, super fofa ela! *000* hehehe

    Corra e participe do sorteio que está rolando no meu blog!! =D
    de-livro-em-livro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Bem inspirador conhecer a vida de uma escritora. Agora eu sei que não há nada de errado comigo, a anos tento escrever meu primeiro livro e sempre fico confusa na primeira página um verdadeiro vai e volta. rsrsrsrs... uma dia eu chego lá.

    http://cheiadepapo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Paloma!
    fico bem feliz que os escritores nacionais estão tendo maior espaço nos blogs.
    Pude conhecer mais uma autora jovem e que já está em busca de sucesso.
    Agradeço o comentário e a visita feita ao blog. Obrigada!
    Um super final de semana!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    “Pode ser que um dia nos afastemos...Mas, se formos amigos de verdade, a amizade nos reaproximará.” (Albert Einstein)

    ResponderExcluir
  12. Paloma, adorei ter participado dessa entrevista. Foi muito legal!!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. muito bacana conhecer mais da autora e ver o respeito dela pelos blogueiros!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie! Muito boa a entrevista e acredito que mais autores deveriam entender a parte "Esteja aberto a receber críticas", afinal sempre vemos relatos de autores que não aceitaram um comentário negativo, é claro que a alguns blogueiros falta o bom senso.
    Bjus, Letras & Versos

    ResponderExcluir
  15. Olá Paloma,

    Linda a capa. Pela resenha, parece interessante e instigante. Já fiquei com vontade de ler.
    Gostei da entrevista. Oportunamente, passarei no site da autora.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Bem legal e parece ser muito simpática
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Adorei ainda mais quando disse que ser escritor é assumir a diferença no mundo.
    Bjus

    ResponderExcluir
  18. Escritora muito simpática e a capa do livro dela é muito linda. Verei se comprar já.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Também amo bobó de camarão fiquei até com água na boca

    ResponderExcluir
  20. Autora mravilhosa hein? Amei e vou comprar o livro dela.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Muito fofa a autora me encantei e vou comprar o livro dela.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  22. Acho uma boa essa de anotar todas as ideias porque nao sabemos mesmo quando vamos precisar.
    Bjs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.