Resenha- Colin Fischer- Ashley Edward Miller, Zack Stentz

Miller, Ashley Edward. Colin Fischer/Ashley Edward Miller e Zack Stenz; tradução Henrique Amat Rêgo Monteiro. - 1.ed.- Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.
Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê… *Cortesia: Editora Novo Conceito.
 Ficha Técnica
Autores: ASHLEY EDWARD MILLER | ZACK STENTZ
Título: Colin Fischer
ISBN: 9788581634166
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2014
Edição: 1
Número de páginas: 176
Formato/Acabamento: 16x23x1,2
Peso: 0.24 kg
Preço Sugerido: R$ 29.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: DRAMA | YOUNG ADULT
Compra: AQUI

Notas 
Capa: 10/10
Conteúdo:08/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral:90/100


As Travessuras de Colin
Por Paloma Viricio

Visão Geral
 “-Seus seios cresceram- Colin anunciou. As bochechas de Melissa tingiram-se de vermelho e ela deu um risinho e tossiu. Estava acostumada com Colin, mas nunca inteiramente preparada para ele”,p.23 São pérolas como essa e tantas outras que o leitor encontra no livro de Colin Fischer, isso porque o menino não tem papas na língua. Aliás...ele em quase todas as ocasiões fala mais do que deveria. È algo que faz parte da personalidade dele e que se não existisse não seria Colin Fischer.

ColinFischer é um menino de 14 anos que possui a Síndrome de Aspeger, o que o torna especial já que ele tem pensamentos e um cérebro bem diferente dos outros...ele é bastante inteligente. Mas também tem manias bastante estranhas como a de temer o toque de outras pessoas. No livro encontramos a experiência do menino no primeiro ano do colegial, seus medos, conquistas, com uma pitada de mistério. A história se desenvolve quando acontece um disparo por arma de fogo na cantina do colégio e Colin (que é grande fã de Sherlock Holmes) inicia uma investigação por sua conta e risco. O objetivo do menino é descobrir qual o verdadeiro culpado pelo disparo, já que a policia quando acionada acusa um aluno que Colin tem certeza que não é o culpado.“O cano de metal preto ainda estava fumegante, a coronha de borracha manchada de chocolate branco e glacê cor-de-rosa. Os pais de Colin não tinham armas de fogo em casa, de modo que isso era o mais próximo que já vira de uma arma fora do coldre de um policial. Colin agachou-se ao lado dela, tomando o cuidado de não tocar em nada”, p.54.

O livro não entrou para a lista dos meus favoritos, mas não posso falar que me decepcionei com ele porque na verdade não tinha uma linha de favoritismo traçada para essa leitura. Gostei? Sim e muito! Na verdade só achei o livro um pouco parado inicialmente e tive um pouco de dificuldade para me adaptar aos raciocínios de Colin. Em compensação fui contemplada com uma leitura rápida, divertida e recheada com um suspense que acabou me surpreendendo (É...não consegui descobri o verdadeiro culpado até os autores revelarem o mesmo). Além do mais o Colin apronta, viu? A brochura  é cheia de pitadas de humor também. Por diversas vezes me peguei rindo sozinha das reações inesperadas de Colin e outros personagens. “Meus pais dizem que é difícil saber em que estou pensando, porque a maior parte do tempo mantenho uma expressão muito impassível. Isso não é algo que eu tente fazer, é apenas a maneira como sou. Meu pai brinca dizendo que eu tente fazer, é apenas a maneira como sou. Meu pai brinca dizendo que eu  jogo com as minhas cartas muito bem escondidas- mas isso não é verdade”,p.35.

A obra é narrada em terceira pessoa, mas cada início de capítulo é escrito em primeira pessoa pelo Colin, o que me fez concluir que esses trechos representavam partes de um caderno de anotações que o menino tinha e não desgrudava de jeito ou maneira. Encontramos diversas informações sobre curiosidade em geral que são conectadas de alguma forma com a trama. O que me chamou bastante atenção foram as notas de rodapé. Elas apresentam-se de forma bem diferente. Não serve apenas para explicar o significado de um termo ou sigla, além disso elas trazem uma explicação mais detalhada sobre um assunto e ainda são relacionadas também com os pensamentos do próprio Colin. Não esperava muito do livro, achei bem parado inicialmente (como disse) , mas no final das contas foi um entretenimento bem- vindo e gostei bastante. Aprovado!“Eu pensava que as pessoas fazem isso porque são ruins em matemática, mas a verdade é porque são como jogadores. Deixam passar boas oportunidades que estão bem na sua frente em troca de outras imaginadas melhores e que quase nunca se materializam. É por isso que confio na matemática e não nas pessoas. A matemática produz melhores decisões”, p.103.

Design e diagramação
A capa é um pouco estranha quando o leitor olha inicialmente, mas depois entendemos que ela é perfeito para representar a trama. O que acho no mínimo irônico é que a capa é Azul e o Colin odeia essa cor (risos). O miolo é confeccionado com material pólen. Letras e espaçamentos são agradáveis á visão.

Sobre os autores
Ashley Edward Miller e Zack Stentz se conheceram na internet, em consequência de uma paixão em comum por qualquer coisa que tenha a ver com Jornada nas Estrelas. Juntos, eles escreveram e/ou produziram mais de cem horas de televisão, trabalhando nas séries Fringe e Terminator: The Sarah Connor Chronicles. Mais recentemente, eles colaboraram no roteiro dos filmes X-Men: Primeira Classe e Thor. Ambos moram em Los Angeles. Fonte: Editora Novo Conceito.
Licença Creative Commons
O trabalho As travessuras de Colin de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  

21 comentários:

  1. Com certeza eu iria gostar de ler esse livro, adoro mistérios e adoraria descobrir
    quem foi o autor do disparo, boa dica!
    Beijos!
    islary34.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oii, Paloma?! Primeira resenha que vejo sobre o livro, graças a Deus você salvou a pátria. rsrs
    Estava com receio de ler o livro mesmo tendo tão poucas páginas. Mas acho que justamente esse o problema. Lendo aí sua resenha, até que me despertou um desejo de ler. Tendo suspense e investigação ao mesmo tempo. Meus gêneros favoritos. <3
    Maaaaaaaas ainda fiquei com o pé atrás de ser narrado em terceira pessoa. Não daria mais proximidade com o personagem se fosse em primeira pessoa?
    Sei lá, é melhor eu ler mesmo. Vou criar coragem, além do mais é uma leitura rápida, né? Não leva nem um dia, aposto! Rsrs
    Valeu por me avisar da sua resenha. Beijos
    Blog DAMA DE FERRO


    ResponderExcluir
  3. Oi Paloma, tudo bem?
    Eu estou lendo esse livro e estou gostando bastante. Colin é um menino extraordinário, e me lembrou outro personagem, do livro O Projeto Rosie. Ótima resenha.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler esse livro... Essa capa <3 a sinopse<3 e sua resenha me pareceram ótimos.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu já vi esse livro várias vezes, eu leria, mas não tá na minha lista de desejados.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  6. Eu já várias resenhas positivas desse livro, mas ainda não consegui criar coragem para lê-lo!
    Nao é o meu tipo de leitura, mas como falam, precisamos sair da nossa zona de conforto certo?
    Se um dia tiver a oportunidade com certeza lerei esse livro! =)
    Adorei a resenha


    Beijos,
    Carolina's Books Blog

    ResponderExcluir
  7. Adorável resenha
    Beijos
    http://pinagirlscris.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Parece ser um livro daqueles que te faz rir por causa do jeito diferente do protagonista e ao mesmo tempo tem um quê de clichê. Fiquei curiosa a respeito.

    Thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia nada do livro Paloma, mas foi bom vc ter avisado que ele é um pouco parado para eu já ir me preparando quando eu for ler! XD

    Bjs, Michele

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia esse livro.
    Já respondeu nossa pesquisa no blog?
    Big Beijos
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  11. Gente, essa capa é simplesmente INCRÍVEL. Sem mais! rs

    Beijos,
    Blog | Youtube

    ResponderExcluir
  12. Adorei a resenha, até que parece um livro legal, bem adolescente né.. não conhecia ainda!! beijo amiga..

    ResponderExcluir
  13. Achei esse livro bastante interessante :)
    Parabéns pela resenha!

    Páginas em Preto

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Paloma, eu não dava nada por esse livro, você acredita? Mas ele é mesmo muito interessante. Já vou anotar aqui na minha listinha de leitura!

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Parece um livro bastante interessante. Verie se compro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Parece ser um livro bem legal hein.

    ResponderExcluir
  17. Achei bem fofinha a capa. kkkk irônico mesmo que o menino não goste de azul.
    Xoxo

    ResponderExcluir
  18. O livro tem a capa muito bonitinha. Tenho vontade de ler porque parece bem divertido e adoro suspense.
    Beijos e queijos

    ResponderExcluir
  19. Eu adorei esse menininho do livro, tô lendo, quase no final...é bom mesmo.
    Bjks

    ResponderExcluir
  20. Sinceramente não sei se leria essa livro, não gostei da capa mas a estória parece até legalzinha.
    Bjus

    ResponderExcluir
  21. Paloma!
    Quando um livro aborda um tema real é bem mais interessante porque podemos ver alguns exemplos perto de nós.
    Claro que é essa síndrome é um tanto rara mas acompanhar as experiências de Collin é bom.

    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.