Resenha-O Natal de Poirot-Agatha Christie

CHRISTIE, Agatha. 1890-1976. O Natal de Poirot/ Agatha Christie; tradução de Vânia de Almeida Salek. – edição especial – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
Véspera de Natal. A reunião da família Lee é arruinada pelo barulho ensurdecedor de móveis sendo destroçados, seguido de um grito agudo e sofrido. No andar de cima, o tirânico Simeon Lee está morto, numa poça de sangue, com a garganta degolada. Mas quando Hercule Poirot, que está no vilarejo para passar o Natal com um amigo, se oferece para ajudar, depara-se com uma atmosfera não de luto, mas de suspeitas mútuas. Parece que todos tinham suas próprias razões para detestar o velho...


Notas 
Capa: 01/10
Conteúdo:10/10
Diagramação: 05/10
Conceito Geral: Pela história 100- Pelo trabalho mal feito na diagramação 1,0.



Um natal mortífero
Por Paloma Viricio 
Visão Geral
Sim, é isso, violência... E sangue. Uma insistência em sangue... É, como direi?, há sangue demais. Sangue nas cadeiras, nas mesas, no tapete... O ritual de sangue? Sangue de sacrifício? Talvez. Um homem tão frágil, tão magro, tão mirrado, tão seco... mesmo assim... em sua morte... tanto sangue...”, p.85. E coloca sangue nisso. O Natal de Poirot e dos Lee foi banhado por muito líquido vermelho e fétido. O que chocou toda a família um dia antes do Natal, uma data que deveria ser especial, mas que foi de tristeza e muito mistério.

Simeon Lee é o mais velho integrante da família vivo, mas tem um temperamento forte, ácido, além de ter a mania de provocar. O prazer dele era arrumar intriga, ver o circo pegando fogo. “Moinhos do diabo, melhor dizendo! Nada havia de santo em Simeon Lee. Poderíamos dizer que era o tipo de homem que vendera a alma ao diabo e se divertia com a barganha! E era orgulhoso, também, orgulhoso como lúcifer”,p.151 Simeon queria que esse natal fosse especial, por isso, convidou todos os membros da família, burlando brigas e desentendimentos com  o objetivo de passar a data regada por união e paz. Só que isso não foi possível porque alguém colocou fim na vida dele. Quem poderia ter sido? Por quais motivos? Como? Isso que iria tentar desvendar Hercule Poirot. Definitivamente esse Natal não seria nada comum. “Subitamente, sua boca vermelha arrebitou. Aquela boca mostrou-se cruel. Cruel e voraz, como a base de uma criança ou de um gatinho, uma boca que só conhecia seus próprios desejos e ainda não estava preparada para a piedade”, p. 13.

 Esse é o primeiro livro que leio da famosa autora de suspense Agatha Christie. O que achei? Simplesmente maravilhoso. A escrita dessa mulher é realmente tudo de bom. O livro possui 224 páginas que me prenderam do início ao fim. É incrível como essa mulher consegue criar um enredo que fisgue o leitor e não deixe que ele se perca, sem deixar nenhuma ponta solta ao finalizar a história...isso que mais me fascinou. Amo suspense, romance policial e para o autor me pegar tem que ser muito bom. Agatha me pegou e de jeito, me surpreendi em algumas partes outras desvendei mas o desfecho final não imaginava que fosse aquele. Achei apenas um ponto negativo. A narração em alguns momentos mostrou-se apressada, com mais diálogos do que narrativa propriamente dita e cenas contadas rapidamente, isso me incomodou bastante. Fora esse ponto negativo foi um livro maravilhoso, com personagens interessantes e bom enredo. Aprovado.“As pessoas mais calmas e meigas são, em geral capazes das mais súbitas e inesperadas violências. Por uma simples razão: quando perdem o controle, perdem-no completamente!”, p.208.

Design e diagramação
O livro é  edição especial e voltado para o formato de livro de bolso só que em tamanho A5. Não tem orelhas, o papel do miolo é offser 63g/m² e a capa cartão 250 g/m², um material não tão resistente que amassa com facilidade. Não curti. As folhas são brancas, que cansam bastante a visão e como se não bastasse a fonte é em tamanho bastante desconfortável...pequena.  Porém a capa é a que supera em deselegância, feia demais. Sinceramente poderiam ter feito capa mil vezes melhor, parece que pegaram qualquer imagem e jogaram no paint colocando letras por cima, ficou no mínimo brega. Se fosse comprar o livro pela capa, não compraria porque não me atrai em nada, a produção pecou muito nesse quesito.

Sobre a autora
Nascida Agatha Mary Clarissa Miller em Torquay, condado de Devonshire, Inglaterra, a 15 de setembro de 1890. Filha de uma casal tipicamente vitoriano, mesmo sendo o pai, Frederick Miller, americano, foi criada segundo a melhor tradição européia. Seus pais tudo fizeram para que ela seguisse uma carreira de cantora lírica ou pianista. Mas Agatha Christie preferia passar o tempo escrevendo poemas e contos. Fonte: Cin.


Licença Creative Commons

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  

Encontre  Monólogo de Julieta  também no:

21 comentários:

  1. Eu amo os livros dela, já li uns 3... Esse eu ainda não conhecia, não importa onde Poirot esteja, sempre vai haver muito mistério. Adorei a resenha <3

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  2. OI, Paloma.
    Ainda não li nada da Agatha, mas acho que assim como você irei vim a me ver preso a escrita dela. Gostei da resenha, até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Paloma!
    Sou completamente apaixonada pelos livros da Agatha Christie, já até perdi a conta dos livros dela <3 "O Natal de Poirot" é muito bom mesmo, mas não chega nem de perto a ser meu favorito. A maioria dos livros da Agatha que eu li foram na edição de Portugal, são muito melhores do que as brasileiras, infelizmente menos acessíveis :/

    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Ah, já li este, a minha edição é uma bem antiga de capa dura e bem amarelada, mas tem o seu charme claro. Não lembrava bem da história, mas ainda assim, não lembro de um dia não ter gostado de algum livro da autora...sempre gostei de todos!

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Só li um livro dela até hoje e foi há alguns anos, mas lembro que tive uma impressão parecida com a sua.

    thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Paloma!
    Eu quero ler ainda algum livro desta autora tão bem elogiada.
    Parece ser um thriller incrível mesmo. Adoro mais ainda saber que é instigante. Isso é essencial quando se tem um suspense em mãos para ler.
    Gostei de saber sua opinião e espero gostar muito assim como você.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  7. Uma vergonha, mas nunca li nada da autora
    Gostei bastante da resenha
    Parece ser um livro bem interessante
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Agatha arrasa, sempre gostei dos seus livros, apesar de ter lido poucos... Senti um pouco de arrepio em sua resenha rs, muito bom!!!

    Beijos
    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  9. Oi! Pois é eu nunca li nada da Agatha, mas todo mundo diz que os livros dela são maravilhosos. Mas fico pensando se não seriam maçantes e chatos mas pela sua resenha não me parece nada disso. E eu adoro um suspense. E concordo com a questão da capa: podiam ter feito coisa muito melhor!

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  10. Oi! ^^
    Estou familiarizada com as histórias da Agatha Christie através de uma série que passou na TV Cultura: "Os Pequenos Crimes de Agatha Christie". Foram histórias incríveis de desde então virei fã dela. Tenho muita vontade de ler seus livros, mas até hoje ainda não li nenhum. Espero poder fazer isso logo.

    Gostei desse livro que você resenhou, e gostei da sua resenha. Deu para sentir como é o livro!

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  11. Oi Paloma!

    Gosto dos livros desta escritora!
    Uma ótima semana!

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
  12. Já ouvi muito falar dela, mas nunca li nenhuma obra da autora... o livro parece bom. beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Paloma!
    Estava passando e dei uma paradinha para ver o quanto é ligal o seu blog!
    Verei aqui mais vezes.
    Uma lindo dia para voce!
    abraço fraterno
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  14. Tenho a impressão que já comentei nesse post, mas enfim...
    Assim como você não li nada da autora, mas agora pelo visto você fez a leitura e gostou e muito. Espero assim como você gosta da escrita da autora.
    Até mais. http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Uau amiga, que resenha fodastica. kkkk Eu amei, quero ler, a capa é feia mesmo.
    bjus

    ResponderExcluir
  16. È um livro um tanto sanguinario. kkkkkkkkkk
    beijos

    ResponderExcluir
  17. Livro legal, a resenha ficou ótima.
    Bjks

    ResponderExcluir
  18. Adoro Agatha, ela escreve muito
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Paloma, eu tenho o mesmo livro que vc. rsrs Eu gosto muito da autora. Há muitos anos que li um primeiro livro dela, depois comprei mais alguns e gostei de todos. Quero ler mais justamente porque é o tipo de livro que nos prende. Adoro! Tenho muito a aprender lendo os livros da Agatha.
    Amei ver o livro dela resenhado aqui.
    Beijocas
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Como assim que eu ainda não tinha comentado nesse post?
    rsrs
    Ao lado de "Morte na Praia" (recomendo), esse é o melhor livro de Agatha Christie que eu já li. O final é de cair o queixo. Nunca imaginei que o assassinato tivesse acontecido daquele jeito.
    Eu também fiz queixas ao material do livro quando resenhei. Parece que a editora fez de qualquer jeito, pegou umas folhas de papel ofício e grampeou. kkkkk
    Adorei a resenha. Beijos!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.