Resenha- O doador de memórias- Lois Lowry

the giver
Lowry, Lois. O doador de memórias/Lois Lowry; tradução de Maria LuizaNewlands.-São Paulo:Arqueiro,2014.
Ganhadora de vários prêmios, Lois Lowry contrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína.Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes.Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. *Cortesia: Editora Arqueiro.
 Ficha Técnica
Título Original: The Giver
Tradução:Maria Luiza Newlands
Páginas:192
Formato:14 x 21 cm
Peso:190 g
Acabamento:brochura
Lançamento:08/08/2014
ISBN:9788580412994
Preço:R$24,90
Preço E-Book:R$16,99
Comprar O Doador de Memórias

Notas 
Capa: 10/10
Conteúdo:10/10
Diagramação:10/10
Conceito Geral:100/100 


Memórias que embaraçam
Por Paloma Viricio 

Visão Geral
Quem nunca imaginou viver uma vida perfeita? Acredito que muitas pessoas. Mas você abriria mão de tudo o que já viveu e conhece por isso? Até que ponto as memórias são de primordial importância na sua vida? Conseguiria viver sem elas? “Jonas alcançou o lado oposto do rio, parou um instante e olhou para trás. A comunidade onde vivera a sua vida inteira estava lá, dormindo. Ao amanhecer, a vida ordenada, disciplinada, que ele sempre conhecera, recomeçaria sem ele. A vida em que nada jamais era inesperado. Ou inconveniente. Ou fora do comum. A vida sem cor, sem dor, sem passado”, p.170.

Jonas vive em uma comunidade onde a perfeição é a principal vertente. Não exatamente, já que, as pessoas que vivem nesse círculo só tem conhecimento daquele ambiente esquematizado que estão, não conhecendo nenhuma outra verdade além daquilo que os “chefes” da localidade apresentam. Todos vivem como marionetes, seguindo regras mecanizadas como se usassem cabrestros. Nada muito longe do que muitas pessoas vivem na nossa sociedade brasileira, hoje em dia, já que a falta de conhecimento de verdades e direitos faz com que o outro viva sempre acomodado, embalado por uma neblina de falsa liberdade.

Enfim, não quero cavucar questões sociais ou políticas, pois esse não é o objetivo do texto, mas foi necessário fazer uma jogada de comparações entre ficção e real. È inevitável não notar semelhanças...  “Seu coração se encheu de gratidão e orgulho. Mas, ao mesmo tempo, também se encheu de medo. Não sabia o que significava aquela escolha. Não sabia o que estava por vir. Ou o que seria dele” p. 68. O fato é que Jonas vivia nesse ambiente com a irmã, o pai e a mãe de criação muito bem até completar 12 anos e descobrir que a continuação da ordem na comunidade dependeria exclusivamente dele. É ai que a cabeça do menino dá um nó. Através dos encontros com o Doador de Memórias, ele consegue absorver mais do que esperava. E ai, caro leitor, é quando as indagações começam a ser feitas que o alimento para a fera fica garantido.

Li ODoador de Memórias em apenas dois dias. Um livro pequeno, mas que mexeu comigo de forma avassaladora. Não tenho palavras para descrever os conceitos sobre sabedoria, esperança, amizade e amor que o livro me passou. Sabe quando não damos valor ao que temos ou vivemos? Pois bem! Tenho certeza que você, assim como euzinha, já reclamou exageradamente da convivência entre os indivíduos e do mundo em que estamos. Isso é porque não vivemos no mundo que Jonas vive. Nossa...aquelas pessoas são muito manipuladas e o pior é que não se dão conta disso. E o pior de tudo é a falta de sentimentos como amor, alegria, tristeza, escolhas...eles vivem sempre na mesma. São como ratinhos girando em rodas. “Nosso povo fez essa opção, a opção de ir para a Mesmice. Antes do meu tempo, antes do tempo anterior ao meu, muito tempo atrás. Desistimos das cores quando desistimos do sol e acabamos com as diferenças”, p.99.

Amei conviver no universo que Lowry criou. Não tenho o que reclamar do livro. Só espero que algumas respostas sejam respondidas com a continuação. Vi resenhas em que leitores falaram não sentir a emoção que esperavam e tal. Comigo foi o oposto. Estava esperando uma história totalmente diferente da que encontrei. Ainda bem que isso aconteceu porque sorri, chorei, amei e me emocionei muito com O Doador de Memórias. Amo distopias, essa não foi diferente, sempre com um universo novo para apresentar. O final...não tenho palavras. Quando terminei não conseguia dormir de jeito algum, fiquei passando mal (risos) com o absorver de toda a trama. Muito bom! Foi para minha lista de favoritos sem arrependimento. “Tinha consciência de que não poderiam compreender o motivo daquela tristeza sem as lembranças. Sentia um amor tão grande por Asher e Fiona! Mas os dois não podiam sentir o mesmo por ele sem as lembranças. E Jonas não podia transmiti-las. Ele se convenceu de que não podia mudar nada”, p.140.

Design e diagramação
A capa é bonita, inspirada no filme que estreou recentemente. Só que não diz muito sobre a história em si. A menina que acompanha o rapaz apareceu pouquíssimas vezes durante a trama, nem sei por que colocaram ela na capa. Eu gostei mesmo assim e não tenho nada que reclamar. A diagramação possui espaçamento confortável, as letras não são muito grandes, mas nada que atrapalhe a leitura.

Sobre a autora
the giver author

Com mais de 30 livros publicados, a americana Lois Lowry já recebeu diversos prêmios por sua obra, como o Boston Globe-Horn Book, o Dorothy Canfield Fisher, o Mark Twain e a Medalha John Newbery, concedida pela Association for Libray Service to Children, pelos livros Numbers the Stars e O Doador.

Confira também a resenha de A Escolhida - Lois Lowry
Licença Creative Commons
O trabalho Memórias que embaraçam de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  


Encontre  Monólogo de Julieta  também no:

31 comentários:

  1. Não conseguiria ir pra uma vida perfeita e perder minhas memórias, o livro parece ótimo!! *o* rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não. Você tem que ler, Deza. Tipo...nesse livro fica ainda mais importante o fator lembranças. É ótimo.

      Excluir
  2. Achei bastante interessante a história desse livro e leria com certeza!

    Páginas em Preto

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Me chamou a atenção, não nego. E não li nada negativo sobre o livro ainda, porém sabe quando mesmo todo mundo amando algo, vc não se sente atraída por aquilo, ainda mais um livro? Estou assim, sem nenhuma ideia do porque não tenho vontade de ler o livro, ainda mais depois de uma resenha dessas, cheia de amor haha

    Beijo,
    Larissa
    - Vitamina de Pimenta -

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkk Eu sei bem como é esse sentimento. Mas leia assim que passar a onde de opinião. Bjus

      Excluir
  4. Esse livro é muuuito bom mesmo! Mas infelizmente, eu discordo de você em um sentido.. Você falou que os personagens naquele mundo são manipulados, mas e nós não somos? As propagandas de televisão, a forma como vivemos, as regras estipuladas, tudo cabe nesse contexto. A diferença é que eles chegaram a esse ponto por um motivo, por basicamente pedirem por isso. Então, sei lá.. Você chegou a uma conclusão importante, que é preferir muito mais esse mundo, com sentimentos e etc, do que um cinza e vazio. Mas será que não seria melhor? Eu refleti pra caramba sobre isso enquanto lia, e até agora só sei que devia existir um meio-terma, o que é quase impossível também :/

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Venha conferir o Especial de Halloween que tá rolando na Caverna! A resenha da vez é de "Boneca de Ossos".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Carol! Acredito que não discordamos , não. Sim, nós sofremos manipulações em vários sentidos, principalmente pelos menos de comunicação de massa. E foi exatamente essa 'manipulação social" que mencionei no segundo parágrafo da resenha...só que com outras palavras. Sim, praticamente existir uma meio-termo, mas que sabe... rsrs

      Excluir
    2. *Meios de comunicação de massa.

      Excluir
  5. Olá Paloma.. Adorei vir aqui e dar de cara com a resenha desse livro.
    Ainda não tive oportunidade de lê-lo, mas vi o filme e adorei <3
    Ouvi dizer que existem muitas diferenças entre as obras, mas que no fim das contas a adaptação cinematográfica foi muito boa ;)
    Beijo, beijo ♥

    Thati;
    http://nemteconto.org

    Sorteio de "As Sete Irmãs", de Lucinda Riley, no blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu ainda não vi o filme! :( Quando puder leia, acho que vai gostar. Sim, falam que as diferenças são grandes...não sei, mas acho que vou ficar com o livro como preferida.
      bjus

      Excluir
  6. Eu amei o filme *-* Tenho vontade de ler o livro!

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme ainda não vi! :( O livro é show...pode ler sem medo.

      Excluir
  7. Boa noite minha querida poetisa..
    quiser eu ou melhor nós podermos chegar a tal numero né..
    de que adianta ter trocentas obras se somos quase fantasmas no mundo literário rsrs
    mas que quero assombrar muita gente isso eu quero srrs
    beijos meus e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buenas, anjo lindo! Estava sumido...
      kkkkkk quem sabe nós conseguimos, 30 livro é fogo. kkkkk Fantasmas nada. Quem escreve fica eternizado.
      Beijos!

      Excluir
  8. Amei de mais este livro semana passada eu fiz a resenha dele.
    mas uma coisa que me deixou triste foi o final,você também achou isso?
    Beijos
    pinagirlscris.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também...morrendo de paixão! kkk Aii o final é triste, mas também esperançoso. Sabe, acho que a continuação será perfeita. Bjus

      Excluir
  9. Estão falando muito bem do filme desse livro, eu mesmo nem sabia que ele tinha livro hehe mas acho que vou procurar ler antes de assistir o filme, porque também amo distopias são tão legais haha e essa aborda um tema bem intrigante.

    Beijos, Guilherme
    http://omeu-diva.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk É, ás vezes o filme fica mais falado. Leia sim, vai gostar.
      Beijos

      Excluir
  10. Oi, Paloma! Estou looouca para ler esse livro, e ainda nem assisti o filme, acredita? O livro/filme tem uma premissa muito interessante e curiosa, mas ainda não consegui pegá-lo para ler.
    Boa dica.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho, trama muito boa. Eu também não vi o filme, mas o livro me completou de uma tal maneira que não sei se verei.
      Bjus

      Excluir
  11. Oi Paloma!
    Não gostei tanto assim desse livro, faltou alguma coisa sabe?
    Eu gostei mais do filme... nem sei explicar o motivo certo, mas não me empolguei pra ler a continuação.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa que pena! kkk Ás vezes isso acontece. Eu não vi o filme, quero muito. Bjus

      Excluir
  12. O enredo deste livro lembrou muito "O Show De Truman". Achei bem legal a temática.

    Abraços!
    http://www.tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca vi esse filme/livro, mas ouço falarem muito dele. É show... eu amo distopias. Bjus

      Excluir
  13. Vi esse livro várias vezes na promoção e com as chamadas do filme e com o elenco eu quase comprei, mas depois desisti. Não curto muito quando colocam o "poster" do filme como capa do livro, não sei porque....mas a história em si não me chamou muito atenção. Quem sabe eu leia algum dia...
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk Ás vezes isso é bem chato mesmo, mas no geral não me incomodo. Leia, é boa...favoritei! kk Bjs

      Excluir
  14. Eu assistir ao filme e pelos cometários acerca da história esperava mais da trama. Não fiquei tão envolvida como esperava e por isso não fiquei com vontade de ler ao livro.
    Gostei da resenha e gostei de sabe que tem continuação, senti que faltou um desfecho melhor na história e não sabia até então que não acabou ali.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa que pena...bom o que dizem é que o filme é totalmente diferente do livro. Eu não sei porque não vi o filme. kkk Pois é, se não tivesse continuação ficaria um grande furo, mas tem e isso é animador! Bjus

      Excluir
  15. Oi, Paloma! A cada dia que se passa fico com mais vontade de ler esse livro (e ver o filme também)! Ele parece ser ótimo! Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Ai eu quero ler esse livro! E nao sabia que eram poucas paginas, vou procurar pra baixar! ja tinha lido sobre ele em algum lugar e ja estava interessada! Agora estou com mais vontade de ler!
    beijoos

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.