Resenha- Quando uma garota entra em um bar- Helena S. Paige

Paige, Helena S. Quando uma garota entra em um bar.../Helena S.Paige; [traduzido por Robson Falchetti Peixoto]. – Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2013.
Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir... O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor... E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal! Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão. Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer! *Cortesia: Editora Novo Conceito.

Ficha Técnica
Autores: HELENA S. PAIGE
Título: Quando uma Garota entra em um Bar...
ISBN: 9788581632872
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2013
Edição: 1
Número de páginas: 240
Formato/Acabamento: 16x23x1,6
Peso: 0.36 kg
Preço Sugerido: R$ 29.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: ERÓTICO
Compra: AQUI 
Book Trailer: AQUI

Notas 
Capa: 07/10
Conteúdo:08/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral:80/100


Tudo começa no bar 
Por Paloma Viricio
Visão Geral
A camisa levanta e você tem uma visão perfeita de sua barriga lisa e musculosa. Uma linha escura de pelos sedosos vai desde logo abaixo do umbigo até o botão da calça jeans. Não dá para evitar a água na boca. Cadê Melissa? Ela precisa ver isso! Boa escolha de bar!, vai dizer à amiga. Você cruza as pernas, apertando uma na outra”, p.12. Se tivesse que descrever Quando uma garota entre em um bar com apenas três palavras seriam: engraçado, sexy, louco. Nunca imaginei que iria me divertir tanto com esse livro, se soubesse havia tirado ele da estante há tempos.

Quando uma garota entre em um bar é um livro interativo, você escolhe o seu destino. Sim...seu porque você é a personagem principal da história. Por isso a obra é narrada em terceira pessoa, mas de um modo diferente porque o narrador vai apresentando as opções e mostrando a cena como se você estivesse dentro dela. “Encorajada, desliza a calcinha fio-dental roxa rendada e veste o roupão, o tecido tão leve que parece mal estar lá. Jan não precisa saber que você está completamente nua por baixo. Você gosta da ideia de ter um segredinho. Amarra a faixa de modo frouxo em torno da cintura, depois olha os saltos agulha, decidindo que serão as únicas coisas que vai manter”, p.63. Isso é sensacional porque a única interação que os livros originais possuem são muito mal notas de rodapé. E agora estão emergindo brochuras onde além de receber uma história o leitor pode “jogar” com todas as cartas.

Esse livro é pequeno, totaliza 240 páginas, mas é como se tivesse 500. Porque nele temos diversas possibilidades de cenas, acontecimentos e destinos diferentes. É claro que eu como leitora curiosa não iria perder nenhum, por isso,  li todas as opções que o livro dava e foi genial porque eu tive diversas histórias dentro de uma só.  Vi tanto escolhas boas como as ruins, na maioria das vezes tenho que dizer... os homens eram muito babacas. “Na calçada lá fora, esperando o táxi chegar, Miles finalmente se curva, segura-lhe o queixo com as mãos em concha e a beija intensamente. A boca é quente e ávida. Seus joelhos parecem desmoronar, e ele deve sentir isso, pois coloca os dois braços em torno de você e a segura com firmeza enquanto a beija”, p.112. Enfim, os que eu mais gostei foram dois, só que não posso falar quem são. Medo de Spoiler. Enfim...o que notei é que mesmo você fazendo escolhas diferentes, sempre será levada para o mesmo final.

Agora você deve estar se perguntando... Ok. Mas e ai gostou ou não? E eu vou responder. Sim. Não é o melhor livro do mundo, mas é bem legal, estava cansada de uma chuva de livros maçantes e esse quebrou a vibe pesada me fazendo rir muito. Porém, não se engane com a capa. O livro tem essa bonequinha super fofa, parece até mesmo uma obra juvenil, mas é um livro erótico, indicado para maior de 18 anos. O primeiro livro hot que leio recheados com pitadas de pimenta e humor. Posso afirmar que essa foi uma experiência nova e muito boa. E quer saber? Tem até um “Q” de romance no meio do fubá todo. Ah, outro ponto que notei foi que o livro dá várias possibilidade de erotismo, algumas que ainda nem tinha lido em outros do gênero. E o que me desagradou foi o fato de ter algumas cenas bem absurdas (Risos) e o diálogo um pouco pobre. Somente. A descrição é ótima, gostei muito. Aprovado! “Ele tem gosto de chá e especiarias, e os lábios são incrivelmente macios. A princípio ele é hesitante, depois mais ávido, murmurando enquanto as línguas se tocam, sondando dentro da boca um do outro. Ele levanta a mão para aninhar sua face, mudando o ângulo de sua cabeça, aprofundando o beijo, ficando mais confiante”, p.190. 

Design e Diagramação
As letras e espaçamento são bem confortáveis. O livro tem uns desenhinhos de beijinhos bem fofos. A capa é bem legal para a proposta do livro, mas nada de mais. As folhas são me material polen.

Sobre a autora
Helena S. Paige é o pseudônimo de três amigas. Paige Nick é uma premiada redatora publicitária e romancista. Mantém uma coluna no “;The Sunday Times”; da África do Sul, na qual debate namoro, sexo e todas as loucuras de que somos capazes.
Helen Moffett é o tipo “;faz-tudo”;: escritora freelancer, poeta, editora e professora que já lecionou em lugares tão distantes quanto Trinidad e o Alasca. Sarah Lotz é romancista e roteirista com uma queda por pseudônimos. Escreve ficção para jovens adultos e histórias de terror.
Juntas elas são Helena S. Paige, a autora deste emocionante, divertido e sensual livro do tipo “;escolha seu destino”;, em que você, certamente, terá seu final feliz. Fonte: Editora Novo conceito.

Licença Creative Commons
O trabalho Tudo começa no bar de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  



Encontre  Monólogo de Julieta  também no:

11 comentários:

  1. Começando a leitura de sua postagem e até levando em conta o título da obra, logo imaginei que caminharia para o erotismo. Interessante essa proposta de se poder passear por ângulos diversos. Você o tornou chamativo com a bem elaborada resenha. Confesso, porém, que o foco não é daqueles que me chamam, quando estou a decidir sobre a compra de um livro. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paloma.
    Achei super divertida a história, e já está na minha lista do skoob. Sério, não imaginava que era apresentado outras soluções para o momento, e achei bem diferente. Quero muito ler, e depois eu te conto minha opinião.

    beijos
    http:/qmundo-restrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Já quero ler.
    Convido você para passar no meu blog e conhecer meus trabalhos em feltro.
    www.encantosecaprichos.blogspot.com.br

    Beijo :*

    ResponderExcluir
  4. Oi, Paloma!
    Eu tive a mesma opinião que você. Senti exatamente o mesmo. O bom deste livro é que ele realmente diverte. Diferentemente de você, não li as demais partes. KKK
    Mas emprestei a várias amigas e elas leram tudo! >.<
    Gostei de saber sua opinião. :)
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Paloma, tudo bem?

    Esse livro parece ser bem diferente, pois tem essa coisa do leitor escolher o caminho que preferir e tal. Não tenho vontade de ler, mas acho legal. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que legal isso de ser apresentado várias opções, é bem diferente e dá pra agradar todos os leitores ao mesmo tempo. Adorei! :D

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Por saber que era um livro interativo, acabei passando ele na frente de muitos outros, apenas pela curiosidade. Só não esperava que a experiência não seria tão agradável. Esperava muito mais, justamente por isso não acho necessária a continuação que está para ser lançada, assim como acho que seria muito mais interessante se existissem um número maior de desfechos, por exemplo.

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  8. Tem uma história interessante, não conhecia, flor... bjs

    ResponderExcluir
  9. Gostei da sua resenha e de alguns pontos positivos que o livro apresenta, mas não é o tipo de gênero que curto.
    Tenho muito receio de ler estes livros, pois estou acostumado a ler fantasias e coisas do tipo.

    Abraços!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Parece ser legal esse livro, eu iria adorar a leitura!
    Beijos!
    islary34.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.