Resenha- A menina mais fria de de coldtown- Holly Black

Black, Holly. A menina mais fria de Coldtown / Holly Black.- 1.ed.- Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.
No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.
Classificação:
Ficha Técnica
Autores: HOLLY BLACK
Título: A Menina Mais Fria de Coldtown
ISBN: 9788581634036
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2014
Edição: 1
Número de páginas: 384
Formato/Acabamento: 16x23x2,5
Peso: 0.53 kg
Preço Sugerido: R$ 34.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: FANTASIA 

Notas 
Capa: 09/10
Conteúdo:08/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral:90/100 


Mais fria que o gelo 
Por Paloma Viricio
Visão Geral
Os vampiros sempre foram mais bonitos do que os vivos. A pele sem marca alguma, lisa como mármore, sem poros. Quanto mais velhos ficavam, mais brilhantes se tornavam os anormais olhos vermelho como papoulas, e os cabelos ficavam lustrosos como seda. Era como se qualquer que fosse o demônio que os possuísse, qualquer que fosse a força que mantinha seus cadáveres longe do túmulo, isso os tivesse refinado na resplandecência de seu poder, eliminando com fogo a humanidade deles para revelar algo melhor”, p.101. Tana vê seu mundo ser banhado por muito sangue e selvageria. Ela chegou a desejar a calmaria de outrora, almejou, mas não pôde ter. Não depois que o vírus se espalhou e virou algo mil vezes pior do que alguém poderia ter imaginado. As trevas engoliram a luz sem um pingo de piedade.

Tana só queria aproveitar um final de semana comum entre jovens. Quis voltar para sua casa e viver uma vida calma, cursar a faculdade, sair com amigas e aproveitar a tentadora luz do sol. Seus sonhos se transformaram em pó. Ela acordou, desligou o subconsciente e não acreditou no que suas retinas avistaram. Sangue e mais sangue. Um cheiro adocicado e putrefato. Morte. Um jovem e atraente rapaz... com olhos vermelhos e presas. Tana não queria acreditar, mas no fundo ela sabia que o verdadeiro pesadelo havia apenas começado. “Ele a beijava com ferocidade, selvageria, os lábios dos dois deslizando juntos com um fervor contundente. A dor em sua língua tornou-se um latejar distante. Seus dedos afundavam-se nos músculos das costas dele, os corpos pressionados tão juntos que ele deve ter sentido todos os saltos na respiração dela, todas as batidas estremecidas de seu coração”, p.150.

A menina mais fria de Coldtown é o segundo livro que leio de Holly Black. (O primeiro foi Boneca de Ossos). Posso dizer que sou apaixonada por essa mulher? Ela escreve esplendorosamente bem! Quando começo ler uma obra de Black não quero parar. Ela me faz embarcar no universo do livro literalmente. É como se estivesse curtindo o barato de uma Montanha Russa e desejasse congelar cada instante. "Beber o sangue de alguém não é nada parecido com ter o sangue extraído da gente. Beber sangue é como uma explosão de pétalas de rosas, é como mel e leite e todas as coisas cálidas no mundo. É como se a gente estivesse bebendo luz pura”, p.242. E o que dizer desse livro? Comecei a leitura, logo nas primeiras linhas fui fisgada e em nenhum momento consegui romper essa conectividade que criei com a história, personagens e todo o cenário.

Não sabia o que esperar de um livro de vampiros. Sempre gostei dessas criaturas, vi filmes, mas nunca havia efetivamente lido algo sobre. A experiência foi muito boa, inclusive superou minhas expectativas. Sangue, muito sangue, terror,  um cenário sombrio e espetacular. Para quem gosta de obras do gênero, ama ter o estômago revirado e a mente cutucada, esse livro é perfeito. Quase favoritei. Só não o fiz porque o final me decepcionou. Não que foi horrível, mas porque foi vago. Necessitava de algo concreto, necessitava de mais.

Não sei se o livro tem continuação, mas adoraria que sim porque Holly Back deixou a porta da minha imaginação aberta para isso. Os vampiros... bom eles são maus! São sanguinários ao extremo e não possuem piedade, pois o coração transforma-se em algo gélido. E por isso você pensa que deixei de me apaixonar? Não mesmo! Foi ai que gostei ainda mais. Amo os vilões também porque ninguém é 100% bondade. Quando leio algo que o personagem é o Sr.Santinho, acabo ficando estressada e de saco cheio da trama. Então, nem preciso repetir que amei A menina mais fria de Coldtown, né? Livro mais do que indicado! “Botões prateados percorriam a frente do casaco e desciam pelos punhos. Os sapatos eram pontudos. Ele parecia sem idade, antigo e jovem ao mesmo tempo. A pele estava pálida, mas a boca tinha um tom quase vulgar de vermelho. Ele estava belo como o diabo poderia ter sido, logo antes da queda”, p.291.

Design e diagramação
A capa é muito bonita, mas pelo lado sombrio da trama poderia ter sido um pouco mais “sangrenta”. Enfim...mas é a mesma capa do livro lançado lá fora. O miolo é em papel polen. Letras não são muito grandes, mas o espaçamento é bem agradável e não cansa a visão. As páginas têm respingos que se fossem coloridos tenho certeza que seriam vermelhos com o sangue.
Sobre a autora

Holly Black é uma escritora norte-americana que mora em West Long Beach, New Jersey. Ela ficou mundialmente famosa após escrever a série de livros As Crônicas de Spiderwick. Holly Black é uma grande colecionadora de livros raros de folclore. Em seus primeiros anos de vida ela morou em uma mansão abandonada em estilo vitoriano com sua mãe, que contava a ela várias estórias de fantasmas e fadas.Seu primeiro livro, Tithe: A Modern Faerie Tale, foi muito bem recebido pela crítica e foi publicado no outono de 2002. Fonte: Skoob.

Licença Creative Commons
O trabalho Mais fria que o gelo de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  




Encontre  Monólogo de Julieta  também no:
                                                     FacebookGoogle+TwitterInstagramYoutubePinterest 

15 comentários:

  1. Oi Paloma!

    Pirei de você ter gostado tanto assim do livro. Achei um saco! Esperava gostar nem que fosse um pouco da leitura, mas infelizmente ela me decepcionou em todos os aspectos, mas é a vida... Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, esse livro parece ser muito bom, adorei a resenha!

    Ta rolando sorteio lá no blog de uma Mini Mochila linda, vem participar! :)
    http://www.myfavoritekiss.com.br/2015/02/sorteio-mini-mochila-floral.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Paloma <3
    Eu tô doida pra ler esse livro, parece ser ótimo!
    www.dai-sies.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu não tive muita vontade de ler a Boneca de Ossos, mas depois dessa resenha, eu darei uma chance a Holly Black! Eu adoro livros com o universo vampiresco! XD

    Bjs, Mi


    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Não é um tema que eu goste tanto, mas me pareceu um livro bem bacana, a capa eu adorei, achei muito linda! Um lindo final de semana pra vc amiga, beijos..

    ResponderExcluir
  6. Tenho que dizer que praticamente todas as resenhas que li desse livro dizem que é um livro muito bom e com um final vago. Penso que na época que ele lançou não me interessei muito por ler, porque vampiros é um tema que já está meio batido para mim, apesar de que uma boa narrativa e sangue não são uma combinação ruim para se entreter por algumas horas. rs

    aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. oooi!
    Tudo bem?
    Já vi resenhas sobre este livro por aqui e parece bem interessante. Acho essa capa tão convidativa.
    Li livros sobre vampiros, mas este aí parece envolver mais sangue, bem mais.


    Pode por favor responder a pesquisa no banner do lado direito do blog? http://biolivros.blogspot.com.br/2015/01/pesquisa-blog-bio-livros.html É importante para nós a opinião de vocês!

    BIO-LIVROS e PÁGINA

    ResponderExcluir
  8. Holly Back está naquela lista de autores dos quais se fala tão bem blogosfera a fora que é quase uma petulancia minha ainda não ter lido nada deles ainda kkkkk Já ouvir coisas muito boas sobre "A menina mais fria de Coldtown", preciso tomar vergonha e investir nessa leitura!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Aparentemente o livro não terá uma continuação, mas acho que isso seria interessante, pra não dizer necessário. Assim como você, também gosto muito da escrita da Holly e já estou ansioso pelo próximo livro da autora. Enquanto ele não chega, vou ler em breve a parceria dela com a Cassandra e espero gostar. :)

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi.
    Quando eu vi que o livro era de vampiros já fiquei com o pé atrás, mas depois de saber que eles eram vampiros de verdade, do tipo sangrentos, fique curiosa e interessada.
    Teve uma época que estourou livros sobre vampiros e eu acabei enjoando da temática, mas na verdade enjoei dos tipos vampiros apaixonados e tal. Esse parece ser interessante e vou tentar ler.
    Bjo

    ResponderExcluir
  11. Jura que você gostou tanto assimm? Li o começo e travei por completo, e isso que também amo a Holly, mas simplesmente não consegui engolir a história D; agora com sua resenha cheia de elogios vou tentar arriscar de novo né, vai que dessa vez eu tenho o empurrão que precisava haha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Um Caso Perdido", vem conferir!

    ResponderExcluir
  12. Oi Paloma!
    Adorei sua resenha!
    Não sou das maiores fãs de fantasia, mas gosto muito da escrita da Holly Black (apesar de só ter lido um conto dela, rs).
    A premissa da história não em encantou muito, mas se houver a oportunidade, pretendo dar uma chance a obra!
    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Paloma, tudo bem?
    Eu não imaginava que esse livro tinha Vampiros como temática. Parece ser bem interessante e diferente. Gosto muito da escrita da Holly, então acho que vou gostar muito do livro.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    http://amanda-almeida.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Paloma! ^^
    Tenho muita vontade de ler esse livro, ainda mais porque estou escrevendo um romance com esse mesmo assunto: vampiros. Gosto de ver o que os outros autores estão fazendo. E também adoro a Holly! Amei Boneca de Ossos e queria muito que virasse filme! Não seria em nada um filme infantil.

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  15. Que resenha lindaaaa Paloma!! Não conhecia esse livro, acho que é do jeito que eu gosto e iria amar! Assim que der vou comprar, ja foi para a minha lista de desejados! Quero muito ler!
    bjs

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.