Resenha- Apenas Um dia- Gayle Forman

Forman, Gayle. Apenas um dia/ Gayle Forman; tradução Ana Paula Doherty. – 1.ed.-Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.
A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.Apenas um Dia fala de amor,  mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.
Classificação:

Ficha Técnica
Autores: GAYLE FORMAN
Título: Apenas Um Dia
ISBN: 9788581634500
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2014
Edição: 1
Número de páginas: 384
Formato/Acabamento: 16x23x2,4
Peso: 0.54 kg
Preço Sugerido: R$ 34.90
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: ROMANCE
Comprar livro Apenas um Dia Gayle Forman


Notas
Capa: 10/10
Conteúdo: 8,5/10
Diagramação: 10/10
Nota geral: 85/100


Momento de afeição
Por Paloma Viricio
Visão Geral

Isso é absoluta loucura. Nem o conheço. Eu poderia ser pega. E quanto de Paris se pode ver em apenas um dia? Poderia sair desastrosamente errado de tantas maneiras. Tudo verdade. Mas nada muda o fato de eu querer ir”, p.36. Quando os ventos tempestuosos impediam Allyson de seguir o caminho da liberdade, Willem apareceu dissipando as nuvens escuras. Ela se sentiu tão leve, solta, como um pássaro liberto dos cuidados da mãe. Ela não pode evitar... havia chegado o momento de levantar voo.

Allyson é uma jovem insegura que tenta se descobrir a cada tique taque do relógio. “Se o tempo pode ser fluido, então talvez algo que seja apenas um dia possa continuar para sempre”, p.107. Comandada pelos caprichos da mãe rigorosa, possui uma vida cronometrada bastante tediosa. Tudo deve ser cumprido seguindo os mínimos detalhes impostos pela matriarca. Até que em uma viagem pesarosa de estudo ela conhece, ao acaso, Willem. Um jovem atraente que faz o mundo de Allyson flutuar. Sem pensar duas vezes, a menina embarca com o misterioso rapaz rumo á Paris. Em apenas um dia, a vida deles passa por mudanças significativas que nunca poderiam imaginar.

Parte de mim sabe que mais um dia não servirá para nada além de postergar o coração partido. Mas outra parte de mim pensa diferente. Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em apenas um dia”, p.135. Depois de terminar Pra onde ela foi estava curiosa para conhecer outra obra de Gayle. Quando soube do lançamento de Apenas um dia me animei. A escrita da autora é maravilhosa. Embala o leitor de determinada maneira que é difícil não gostar de alguma obra dela (pelo menos as que eu li). Os personagens são tão bem construídos. Gostei de ver algo totalmente diferente dos livros anteriores no quesito construção de pessoas. É que tem autores que “repetem” as maninas e gostos de um personagem para outro. Gayle não decepcionou nessa parte. Allyson e Willem são eles mesmos com características, problemas e personalidades próprias. A trama é tão encantadora...

Mesmo assim, aquele dia inteiro, estar com Willem, ser Lulu, me fez perceber que toda a minha vida eu estive num quartinho, sem janelas nem porta. E eu estava bem. Até feliz. Eu pensei que estivesse. Então alguém apareceu e me mostrou que havia uma porta no quarto. Uma porta que eu nunca vira antes. E ele a abriu para mim”, p. 183. Entretanto, notei a primeira parte um pouco lenta. Apesar de histórias diferentes senti a mesma forma “parada” na escrita como em Se eu ficar. Depois da página 100 melhora muito, mas há uma recaída no desenrolar da trama lá para página 160. Esse alto e baixo me deixou em uma roda gigante. Incomodou. É inegável a mudança de Allyson antes e depois de Willem. Interessante como o amor pode transformar pessoas para o bem ou para mal. A mãe controladora de Allyson é um saco (Sorry, mas preciso ser sincera). Não sei como ela conseguiu suportar aquela mulher por tanto tempo. Toda vez que ela entrava em cena me dava muita raiva. Insuportável.

No conceito geral, Apenas um dia, é um livro gostoso de ler, bem estruturado, com sacadas interessantes.“Ele olha para mim  e, por meio segundo, a máscara cai de novo.  Mas, na mesma hora, está de volta no lugar. Não tem problema. Ela caiu, e eu vi.  E compreendo. Willem está sozinho, assim como eu estou sozinha. E  agora esta dor , que não consigo distinguir como sendo minha ou dele, se abriu dentro de mim”, p.99.

Design e diagramação
A capa é simples, mas muito fofa. Passa vários detalhes sobre a trama que o leitor só descobre quando vai lendo. O miolo é impresso em papel pólen. As letras e espaçamentos apresentam-se em tamanhos confortáveis para a visão.

Sobre a autora
Forman começou sua carreira escrevendo para a revista Seventeen em que a maioria de seus artigos, centrada nos jovens e preocupações sociais. Mais tarde ela se tornou uma jornalista freelance para publicações como a revista Details, Jane Magazine, Glamour Magazine, The Nation, Elle Magazine e Cosmopolitan Magazine. Em 2002, ela e seu marido Nick fizeram uma viagem ao redor do mundo. De suas viagens, ela acumulou uma riqueza de experiências e de informações que mais tarde serviu como base para seu primeiro livro, um diário de viagem que você não pode começar lá a partir daqui: um ano na margem de uma Shrinking World. Em 2007 ela publicou seu primeiro romance para jovens adultos, intitulado de Sisters In Sanity onde ela se baseia em um artigo que tinha escrito para a revista Seventeen. Seu mais recente romance If I Stay (Se eu ficar), fez Forman levar vários prêmios, entre eles o Indie Choice Award de 2010. Fonte: Skoob.

Resenha Livro Sucessor:

Confira resenha de outros livros da autora:
Licença Creative Commons
O trabalho Momento de afeição de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.
Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  



Encontre  Monólogo de Julieta  também no:

13 comentários:

  1. Pela resenha já fiquei encantada pelo livro, é o tipo de leitura que curto... já vou dar uma olhada na net para ver se compro hehe.
    Beijos!
    islary34.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. eu adoro os livros da Gayle e este foi mais um que amei! que enredo delicioso!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Aquela relação de amor e ódio com a autora.. eu tenho hahaha
    Quero ler esse <3

    www.saidminhalente.com

    ResponderExcluir
  4. Parece ser um livro bem bacana e leve de ler.
    Beijos ♥
    Infinita Feminice

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo joia?
    Eu ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da autora, mas já quero muito haha.
    E inclusive Apenas um dia, está na minha meta de leitura (mesmo não sendo o gênero preferido), vejo muitas criticas positivas sobre :D

    Beijos
    http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não conheço o trabalho da autora ainda. Eu seu,é uma vergonha. Rsss mas sei que acabarei lendo em breve.
    Em um dia tantas coisas podem acontecer.. Fiquei enumerando quantas coisas podem acontecer nesse período.
    As vezes, um segundo já é tempo suficiente para uma bela surpresa ou decepção.
    A loucura do desconhecido, as emoções e descobertas.
    Adorei muito tudo isso!!! Pretendo ler em breve.

    Flor,fiquei imensamente feliz com sua visita ao meu espaço. É um lugar onde desabafo e posto minhas confusões.. Rsss
    A casa é sua! Fique a vontade para visitar sempre! É uma brincadeira gostosa, mesmo eu não entendendo muito de regras e afins. Solidão,amores..sempre habitam em nós!
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. A leitura parece ser bem interessante, gosto desse tipo de livro pois dá uma ideia diferente do comum .. que aliás é assim que me classifico ..
    Pela resenha achei uma leitura interessante ...

    Boa dica . Paloma!
    Bjos,
    Minda

    ResponderExcluir
  8. Oi, Paloma!
    Eu amo este livro. Muito! Considero o melhor livro da Forman. É uma pena que a narrativa da autora te proporcione essa oscilação tão incômoda. Comigo isso nunca acontece. Muito pelo contrário. Sou tragado totalmente pela escrita da autora e interromper a leitura é bem complicado.
    Mas ainda assim fico feliz que tenha gostado do livro de modo geral.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Loma, tdo bem?
    Parece mesmo um romance bem interessante, sem ser meloso, daria até pra eu ler rsrs
    Gostei da escritora e do seu nome, Forman rsrs
    Beijos,amiga !

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  11. Adorei a resenha, parece ser muito interessante.
    Um beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
  12. Oi Pa!
    Eu li os dois livros, esse primeiro foi o que mais gostei, o que mais me fez sofrer hahaha, o segundo, eu esperava mais, mesmo assim, foram grande é boas leituras! Beijos
    Paula Juliana
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2015/07/valentina-john-lennon-em-nova-york-os.html

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.