Resenha- O segredo das Runas- Caio Rodrigues Alves

 Sophie precisa convencer sua irmã a desistir de um serviço militar que pode prejudicar sua família. E então, um livro fantástico cai em suas mãos e lhe ajuda como proceder, porém a cada página lida Sophie se vê mais e mais envolvida e parecida com a personagem principal, por quê? O que deuses nórdicos, valquírias e outros seres podem desvendar a Sophie?

Classificação:

Ficha técnica
Páginas: 419
Editora: Chiado
Formato: 22x14
Acabamento: brochura
ISBN: 978-989-51-3566-0

Notas
Capa: 10/10
Conteúdo: 10/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral: 100/100

O que as runas desvendam
Por Natitta Lima
O segredo das runas de Caio Rodrigues Alves é o tipo de livro que nos transporta para outra atmosfera, evocando um cenário fantasioso e épico. Mas mesmo trabalhando com a fantasia também trata a realidade, pois associa dois universos que a princípio parecem distintos, mas que na verdade provam ser o mesmo. Neste livro o autor mostra a importância das histórias épicas e lúdicas em nossas vidas e como elas podem ser capazes de desvendar nossos mais íntimos mistérios.

O livro conta duas histórias que se entrelaçam... Sophie se vê em uma confusão familiar onde se sente impelida a convencer sua irmã a se livrar de uma tarefa militar. E numa tentativa de buscar respostas de como fazer tal tarefa, começa a ler um livro. Este livro narra a história épica dos deuses e personagens nórdicos e a personagem principal é Arthenis, uma Valquíria, que se vê envolvida nas ironias do destino e dramas familiares, coincidentemente (será?), da mesma forma que Sophie.

O enredo é intrigante, pois a cada página que lemos, a curiosidade pulsa para descobrimos o que tem por trás de toda teia que tece a vida e a morte (lembrando que na épica dos deuses, morte nunca é na verdade morte) de Arthenis e o grande Ragnarok, evento que marcará a derrocada de Odin. E como essa é uma história dentro de outra história... A inquietação surge também com a ânsia para sabermos o que a história de Arthenis desencadeará na história de Sophie, será que esta consegue impedir sua irmã de uma decisão que pode afetar a vida de todos ao redor e inclusive culminar em morte?

 Essas perguntas e muitas outras vão borbulhando durante a leitura. Os personagens são críveis ao mesmo tempo lúdicos. A linguagem e o estilo do autor são simples no melhor sentido da palavra, no de provocar a sensação de intimidade, aquela leitura que não parece leitura, mas que nos leva a viver, sentir e projetar a trama à nossa frente. Íntimo e profundo são algumas das palavras que expressam o estilo.

Daí, com todas essas sensações e sentimentos suscitados, o livro ressalta a importância da arte em nossas vidas. Essa maravilhosa história dentro de outra história (recursos já usados em outros livros como O Mundo de Sofia de Jostein Gaarder), mostra como o ser humano é capaz de encontrar sua própria história, revelar seus íntimos segredos e descobrir a si mesmo através da Arte, no nosso caso, da literatura. Essa magia da arte literária de vivermos através de palavras a vida e os sentimentos de outrem revela mais de nós mesmos do que podemos imaginar... E a forma como Sophie desvenda a si mesma através de Arthenis é prova literária disso.
Boa leitura!

Design e diagramação
Uma capa marrom que emite um tom de mistério. Cores de páginas amareladas que nos confere uma época mais antiga. E uma fonte e diagramação simples e leves que nos permite ler sem o perceber que estamos fazendo!

Sobre o autor
caio rodrigues alves author

Caio Rodrigues Alves é carioca, formado em Administração, mas que tem também como ofício a carreira de escritor. Escreveu seu primeiro romance aos 15 anos, desde então a escrita é uma atividade regular em sua vida. É também autor de artigos científicos, além de empreendedor, empresário, e claro, escritor romancista.
Postagem feita por: 
Natitta Lima. Formada em Tradutor e Intérprete em Espanhol. Reviso, traduzo e produzo textos na Língua Portuguesa e Espanhola, tanto Textos Técnicos e Comerciais como Jornalísticos, Publicitários e Literários. 
Com noções de Jornalismo, sendo Estudante de Teatro, trabalhei em editora como revisora de texto e coordenadora editorial e dei Aulas Particulares de Espanhol, no que se referir à Comunicação Escrita e Verbal, Arte e Criatividade, estarei mais que habilitada a fazer. Como ler é minha profissão e meu maior prazer e por estar muito engajada na linguagem artística contribuir como resenhista de obras literárias será mais que um prazer.

Facebook PessoalPágina no FacebookTumblr


Encontre  Monólogo de Julieta  também no:
                                                     FacebookGoogle+TwitterInstagramYoutubePinterest 

8 comentários:

  1. Achei o livro bem bacana ... Fiquei com vontade de ler :)
    A capa tá linda também , dá até um estimulo á mais pra comprar rs
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim! Bastante chamativa, né? kkk Se comprar e ler me diga o que achou!
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      Excluir
  2. Oi Paloma! Não conhecia o livro! Parece ser realmente intrigante e realmente ao olhar pra capa a gente pensa em mistérios!!! Adorei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee!!! Sim, concordo! A Titta gostou bastante. Acredito que a escrita do autor seja muito boa!
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      Excluir
  3. Nossa, me parece que você gostou muito da leitura! Fiquei curiosa pela história.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A titta amouu! Leia, me diga o que você achou também!
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      Excluir
  4. Olá! Eu gosto da ideia de um livro dentro do livro principalmente pela forma como eles mudam a vida dos personagens, ou acabam influenciando o decorrer da historia. Alguns autores sabem trabalhar com esse aspecto de forma excelente e que deixa o leitor bem vidrado na leitura. Ao que parece foi assim com O Segredo das Runas. Apesar de ser um livro que não me interessa tanto assim eu leria pela curiosidade.
    Beijos
    SIL | Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo! Sim, já li bons livros que seguiam essa linha. Tudo é a base da construção. Depois que o leitor é fisgado, dificilmente ele vai largar o livro. Hum... se ler me diga o que achou, okey?
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      Excluir

Tecnologia do Blogger.