Resenha- Anjo Mau- Milton Tiutiunic

bad angel
Lopes, Milton Tiutiunic, 1977- Anjo Mau / MiltonTiutiunic Lopes, - 1.ed. –São Paulo: Schoba, 2015.
Mesclando o fictício ao real, esta história cria uma nova realidade sobre Hitler e sobre como e porquê ele fez o que fez. “A lua era cheia. A data, 21 abril de 1937. Sexta-feira. E o homem chegou ao seus domínios com a sua presa. — Que farei agora? — perguntou ao anjo mau. E respondeu o anjo mau: — Degole o ser impuro! E, com uma espada afiada, o homem degolou a criança e bebeu de seu sangue. Derramou o restante do líquido vermelho sobre uma banheira e deitou-se sobre ela. Então, o anjo mau, com nostalgia, pôs a mão na cabeça do homem e disse:— Amaldiçoo-o com todo mal possível.E completou ainda o anjo:— Teu nome agora será Hitler.”

Classificação:


Ficha Técnica
Título: Anjo mau
Autor: Milton Tiutiunic
Formato: 14×21 cm
Páginas: 132
ISBN: 978-85-8013-408-7

Notas
Capa: 10/10
Conteúdo: 03/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral: 45/100

Religião, história, destino
Por Paloma Viricio
angel bad fallen
Visão Geral
Quanto a ti, anjo, és mau. Jamais testo minha criação faltando com a verdade e pregando a discórdia. Falta grave fizeste comigo. Te expulso de tuas funções e, toda vez que olhares ao espelho, não te reconhecerás. Verás imagem tortuosa e obscura. Nem de longe vai ser o mais belo dos anjos. Será tua maldição”, p. 38. A inveja pelo poder cega muitas pessoas. Cegou também seres celestiais, em especial, o anjo caído. A maldade se alastra nos corações que são fracos de fé e amor.

Anjo mau foi um livro que me chamou atenção desde o início. Não somente pela capa maravilhosa que a Editora Schoba produziu, mas pela premissa que apresentou com a sinopse. O começo dela diz: “Mesclando o fictício ao real, esta história cria uma nova realidade sobre Hitler e sobre como e porquê ele fez o que fez”. Okey, vamos tentar entender porque um homem guardou tanto ódio no coração, montou um exército imenso para fazer o mal e exterminou milhares de vidas. Só poderia ser coisa do capiroto, né? Isso é fácil de se imaginar, mas pensei que o livro iria me mostrar, de alguma forma, outro caminho. Queria construir uma nova ideologia sobre o nazismo e a figura principal dele. Só que infelizmente, Anjo Mau, não tornou-se suficientemente convincente para minha pessoa. “Foi então que transformamos o que somos em uma imensa tragicomédia. Não dá para ser de outra maneira. Pega-se fascínio pelas tragédias e, com pitadas de humor, somos feitos do que somos. Não dá para ser de outra maneira; o destino nos conduz a ela. Fazer da tragédia uma grande inspiração”, p.14.

Sou uma alma apaixonada por história. Meus professores preferidos, tanto no colégio, como na faculdade foram os que regiam essa matéria. Minha professora da 7ª série era meu maior exemplo na época. Era a única aula que participava ativamente, debatia e conversava sem um pingo de medo. Perdi a conta de quantos documentários vi sobre história do mundo, nazismo, religião, extraterrestres e ocultismo. São assuntos que me interessam demasiadamente e que não imaginava ver em Anjo Mau. Então, Paloma, o livro fala disso tudo? Sim! Não somente sobre Hitler, mas também sobre religião, extraterrestres, mistérios, lendas e teorias. “A luta é e sempre será extrema. Decidida nos detalhes. As batalhas no mundo terreno seguiam as lutas travadas no mundo superior entre o bem e o mal”, p.75.

Por ser louca pelo temas, o livro sinceramente não me acrescentou nenhuma informação inovadora. Acredito que outra pessoa que não seja muito ligada nos assuntos que o autor abordou , possa se surpreender , mas no meu caso não promoveu nenhum tipo de efeito. E foi nessa parte que me senti decepcionada. Queria mais, esperava algo diferente de tudo que já tinha visto, ainda mais por ser uma obra de ficção. Acredito que faltou uma melhor organização do autor. Houve momentos que me senti perdida. Encontrei capítulos que não colavam com todo o resto, não consegui entender o porque de se encontrarem ali. Eles quis abordar vários temas, (todos de forma corretíssima, ressalvo aqui) mas infelizmente faltou um aprofundamento maior. Anjo Mau, como uma obra de ficção poderia ter sido mais elaborada, cozinhada em banho Maria. Esperava uma teoria própria do autor, não que ele contasse outras tantas existentes. Tinha momentos que Anjo Mau parecia mais um bloco de teorias do que um livro. Inclusive, acredito que a figura de Hitler foi explorada de forma péssima. Tiutiunic, poderia ter melhorado e muito a organização de ideias.


Então, vale ou não vale à pena ler Anjo Mau? Sim! Apesar de tudo, Milton, escreve muito bem. O cara tem a pegada, sabe? Só acredito que faltou um pouco de criatividade e organização na hora de construir o romance. Anjo Mau, é um livro que você pega e lê de uma vez (terminei em questão de horas). É uma obra bastante tranquila no sentido que a leitura flui rápido. Além disso a diagramação ajuda muito nesse papel também. Para você que talvez não conheça algumas das teorias apresentadas no livro, se trone uma obra perfeita. Mas para minha pessoa ficou faltando mais. “Às vezes , nas formas nas formas mais claras de culto ao demônio; outras, de forma imperceptível, na figura engravatada de um político ou de um falso profeta nos tempos modernos. A verdade é que, quando derrotado, sempre cospe palavras, alertando: ‘Eu voltarei!’ ”, p.127. Será que o livro tem continuação? Vamos aguardar os próximos lançamentos. Gostaria de me surpreender com outra obra do autor. Quem sabe mais elaborada? #Ficaadica.

Design e diagramação
“Não há como não se impressionar em um lançamento diante das capas produzidas pela Schoba” Foi essa frase que li no site da editora. Achei perfeita... exatamente como eu diria. O trabalho de diagramação ficou perfeito. Qualquer leitor se sentiria atraído pela capa de Anjo Mau. Ela chama para a leitura. As letras apresentam-se em tamanho confortável, assim como o espaçamento. O miolo é impresso em papel pólen. No começo de cada capítulo encontramos a imagem de asas de anjo. A contra capa também está muito bem elaborada. Parabéns para a Schoba pelo ótimo trabalho. Não tenho nada do que reclamar nesse quesito. Aliás, não encontrei nenhum erro de digitação ou revisão. Está tudo impecável. 

Sobre o autor

Milton Tiutiunic Lopes nasceu em Sorocaba, descendente de uma família da Croácia. Sob forte influência de autores como Erick Von DaniKen, Paulo Coelho e M.C. Pereda, segue a obra com o intuito literário que mescla o fictício ao real. É médico de formação e em sua primeira obra literária descreve do cotidiano ao surreal. Fonte: Editora Schoba.

Licença Creative Commons
O trabalho Religião, história, destino dPaloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.
Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  



Encontre  Monólogo de Julieta  também no:
                                                     FacebookGoogle+TwitterInstagramYoutubePinterest  

6 comentários:

  1. Eu sou uma pessoa bem exigente sobre livros de ficção que se baseiam em fatos históricos. Também era apaixonada por História. Só tirava nota alta nessa disciplina e adorava os debates, bem como pesquisar sobre os assuntos estudados. Por essa razão, acho que eu não iria gostar do livro, já que você, como boa apaixonada por História, não gostou tanto assim, provavelmente não me surpreenderia também. Já li livros que fluem bem e percebemos que o autor é bom no que faz. Acho que apenas a estória não foi bem desenvolvida, né?

    Um abraço, Paloma!


    Blog || Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Ericona! Por isso, me decepcionei com esse livro. Esperava muito mais. E com a trama que o autor escolheu, poderia ter criado algo muito mais criativo.
      O livro é bom, mas não foi favorável para o conhecimento que já tenho sobre os temas.
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      Excluir
  2. Oi Paloma!
    Não conhecia o livro. Que pena que te decepcionou, mas no geral parece que foi uma leitura mais positiva do que negativa, né?
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee! É lançamento recente. ^^ É infelizmente mesmo. :( Sim, foi. Mas esperava muito mais.
      Leia e me diga o que achou.
      Beijos,
      Monólogo de Julieta

      Excluir
  3. Oi, Paloma! Tudo bem? Sua resenha está super completa! Parabéns! Certamente, o autor levará as críticas em conta para o próximo livro. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee! Tudo certinho! Muito obrigada, Luciana. Sim... ele tem potencial!
      Abração!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.