Entrevista com escritora Gabrielle Venâncio Ruas

Angellore, primeiro livro da série escrita pela autora Gabrielle Venâncio Ruas é uma obra maravilhosa que muito me agradou (Resenha em breve aqui). Por isso, nós do Monólogo de Julieta, convidamos a autora para um bate-papo super animado que você confere agora.



Olívia Giacomelli é uma investigadora de polícia especializada em complexos casos de assassinato. Competente, ela sempre conseguira resolver com êxito cada um deles, nunca encerrando um crime sem solucioná-lo. No entanto, uma sequência de mortes misteriosas vinha ocorrendo desde 2007 sem que o assassino deixasse rastro. Sophie, uma jovem universitária perseguida por sombras sinistras, tenta superar a ausência da família que morrera num terrível acidente de carro no reveillon de 2008. Em busca por respostas, os caminhos de Sophie e Olívia se cruzam e ambas irão se deparar com uma realidade aterradora. Elas se veem em meio a uma batalha invisível que desde sempre era travada por seres imortais: os Angellores. Agora, elas estão num terreno obscuro e assustador, precisarão se arriscar para descobrir a verdade que mudará suas vidas para sempre.

Série:Sussurro Noturno - Volume I
Autora: Gabrielle Venâncio Ruas
Ano: 2012
Páginas: 264
Idioma: português
Editora: Selo jovem



Monólogo de Julieta-Como iniciou o desejo de ser escritora?
Gabrielle Venâncio-Eu não tive um marco na vida que eu possa definir como o “início” do meu desejo. Lembro que já amava ler e escrever desde pequena, e já na época do Ensino Fundamental eu escrevia histórias longas. Foi algo muito natural para mim.


Monólogo de Julieta-Nos conte um pouco sobre o universo de Angellore. De onde tirou inspiração para criá-lo?
Gabrielle Venâncio-O gênero de que mais gosto é a fantasia, mas sempre quis escrever um livro de romance sobrenatural, tanto para me aprimorar como escritora quanto para conhecer melhor o estilo. Além disso, queria mesclar em um livro de romance características de animês japoneses e lutas! Porém, a alavanca para que eu realmente começasse foram Sussurro, da Becca Fitzpatrick, e Crônica da Casa Assassinada, do Lúcio Cardoso. Essas duas obras me deram muita inspiração, e foi assim que o projeto Angellore nasceu.


Monólogo de Julieta-Com todo respeito, vou roubar uma pergunta sua. E se você descobrisse que há criaturas vagando na escuridão das cidades, travando lutas que você não pode ver?
Gabrielle Venâncio-Adorei a pergunta! Sinceramente, eu morreria de medo, mas iria querer descobrir mais!


Monólogo de Julieta-Khaos são seres horríveis e destrutíveis. Quem, para você, faz esse papel na sociedade brasileira atual? Por quê?
Gabrielle Venâncio-Essa foi a pergunta mais interessante e mais difícil que alguém já me fez, rs. Os khaos são monstros que um dia foram humanos e que, depois de se transformar, se tornaram monstros que sugam a energia das pessoas. Por isso, acho que os khaos podem ser comparados àquelas pessoas que, de certa forma, perderam a humanidade, isto é, que não ajudam as pessoas ao seu redor, mesmo quando têm condições para isso, que veem o sofrimento do outro e só se preocupam consigo mesmas etc.


Monólogo de Julieta-Vi que você indica bandas na sua página no Facebook. Você escreve escutando música?
Gabrielle Venâncio-Hoje, eu escuto menos na hora de escrever para me concentrar melhor no texto, mas a música influencia demais em todo o meu processo criativo. Imagino milhões de cenas e tenho muitas ideias quando estou com o fone de ouvido!


Monólogo de Julieta-Se sim, quais bandas são suas fontes de inspiração?
Gabrielle Venâncio- Há muitas bandas que me inspiram, mas as principais são Novembre, Katatonia, Ghost Brigade e Three Days Grace.


Monólogo de Julieta-A série Angellore é composta por quantos livros?
Gabrielle Venâncio-Ela totalizará 3 livros principais, mas estou pensando em um quarto livro para esclarecer alguns pontos da história.


Monólogo de Julieta-Como surgiu a escolha do nome do livro?
Gabrielle Venâncio-Foi por acaso. Eu sou muito fã de uma banda de heavy metal chamada Tristania, e ela tem uma música que eu adoro que se chama “Angellore”. Na primeira vez em que vi o nome, achei-o tão lindo que imediatamente pensei: “Isso daria um ótimo título para um livro!”. Depois, veio a ideia para a trama, e o título caiu muito bem (não posso contar essa parte para não dar spoiler, rs.).


Monólogo de Julieta-Seu livro é repleto de criaturas fantásticas. Se pudesse destacar uma em especial qual seria? Por quê?
Gabrielle Venâncio-Eu destacaria os angellores. Ao contrário dos anjos e de outros seres sobrenaturais, eles são muito próximos da humanidade, suscetíveis ao pecado e às tentações da carne, por isso acho eles bastante interessantes. Ainda assim, eles se preocupam em proteger a humanidade e lutam para seguir o caminho do divino.


Monólogo de Julieta-Em Angellore existe uma batalha contínua entre o bem e o mal. Como é a sensação de mexer de forma tão forte com o imaginário dos leitores?
Gabrielle Venâncio-Meu principal sonho é escrever um livro que marque profundamente as pessoas, por isso saber que algo que eu criei provoca reações fortes nos leitores me deixa muito feliz e, de certa forma, realizada.


Monólogo de Julieta-Sobre qual tema escreveria um outro livro? Por quê?
Gabrielle Venâncio-Meu próximo projeto vai ser de fantasia. Esse é o estilo de que mais gosto e, por algum motivo, sinto que já nasci pronta para escrevê-lo, rs. O Angellore, que é romance sobrenatural e policial, foi uma fuga dessa “zona de conforto” para que eu pudesse me aprimorar como escritora.


Monólogo de Julieta-Se pudesse ser personagem do seu livro qual seria? Por quê?
Gabrielle Venâncio-Eu queria ser o Nicolae ou a Sophie. Gosto muito da personalidade dele, pois é inteligente e uma pessoa muito intensa, embora surtada! E a Sophie é muito forte e corajosa, preocupada com todos ao seu redor, e eu amo isso nela.


Monólogo de Julieta-Como seria seu paraíso literário?
Gabrielle Venâncio-Com muito e muitos livros de todos os tipos, rs.


Monólogo de Julieta-Angellore é sua primeira obra publicada?
Gabrielle Venâncio-Sim.


Monólogo de Julieta-Com sente-se com a receptividade das pessoas que leram seu livro?
Gabrielle Venâncio- De um modo geral, as críticas de Angellore foram muito boas, porém reconheço que ainda existem pontos na minha escrita que preciso melhorar. Na verdade, isso nunca termina, rs. Mas me sinto feliz quando os leitores compartilham comigo suas impressões sobre o livro, especialmente se ficaram com medo de alguma cena!


Monólogo de Julieta-De que forma as parcerias literárias com blogs/sites ajudam o escritor?
Gabrielle Venâncio-Em minha opinião, as parcerias ajudam de muitas formas. A primeira é pelo incentivo que muitos blogueiros dão ao fazer a resenha de um livro. Quando feita com respeito, mesmo havendo críticas negativas, a resenha pode auxiliar o escritor a evoluir. Outro ponto importante é que as parcerias promovem a divulgação do trabalho do escritor. O inverso também é válido, já que o escritor também acaba apoiando o blog/site.


Monólogo de Julieta-Diga um autor preferido no Brasil? Por quê?
Gabrielle Venâncio-Não tenho um autor preferido, mas vários livros favoritos, rs. Um desses livros é A Batalha do Apocalipse, do Eduardo Spohr. A escrita dele é muito bem construída, e, como trabalho com revisão e, indiretamente, com leitura crítica, achei que a riqueza textual desse livro salta aos olhos.


Monólogo de Julieta-Diga um autor estrangeiro preferido? Por quê?
Gabrielle Venâncio-Nesse caso, também não tenho um autor preferido, mas livros de que gosto muito e que me marcaram. Um deles é Sussurro, da Becca Fitzpatrick. Como falei anteriormente, ele me motivou a escrever Angellore, e isso mudou minha vida!


Monólogo de Julieta-Qual a dica que você daria para futuros escritores?
Gabrielle Venâncio-Sabemos que o mercado editorial brasileiro é aberto para livros estrangeiros, mas resistente com os livros nacionais. Por isso, é preciso ter persistência e, acima de tudo, cuidado com o próprio trabalho. O processo de escrita é algo construído, não um momento de pura e simples inspiração. Portanto, meu conselho é que os futuros escritores estudem bastante a escrita (sim, para ser escritor tem de estudar!), se informem o máximo possível sobre literatura e sempre procurem um bom revisor antes de mandar o original para uma editora, pois isso conta muito!


Monólogo de Julieta-Para encerrar gostaria de fazer um bate e volta com você.
Gabrielle Venâncio-
Uma pessoa: Augusto Polizer (maridão, rs.)
Um desejo: Escrever um livro que verdadeiramente marque as pessoas.
Um livro: Sussurro, da Becca Fitzpatrick.
Uma música: Pode ser um CD? The Blue, do Novembre.
Uma comida: Doces!
Uma bebida: Toddy, rs.
Uma frase:Ele te cobrirá com suas penas, e debaixo de suas asas estarás seguro” (Salmos, 91).
Animal de estimação: Não tenho, mas amo gatos.
Filhos: Por enquanto, não.
Dinheiro: Quero!
Felicidade: Escrever.
O mundo: Gostaria de fazer mais coisas para melhorar a vida das pessoas ao meu redor.
Chocolate: Decididamente, amo.
Falsidade: Me incomoda muito.

Angellore: É um treino para um projeto maior, mas esteve comigo em partes importantes da minha vida. 



Gabrielle Venâncio Ruas é mineira, graduada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e, atualmente, atua como escritora e revisora de Língua Portuguesa. Cresceu em meio aos livros e, principalmente, acompanhando os animês japoneses na televisão, que ainda hoje inspiram suas estórias. O percurso na escrita se iniciou ainda na infância, quando criava jornadas fantásticas e histórias em quadrinhos; e, desde então, conceber novos universos por meio da escrita tornou-se verdadeiramente uma paixão. Angellore – A Divina Conspiração (Sussurro Noturno) é o precursor de uma série de três livros e seu primeiro romance publicado. Fonte: Editora Selo Jovem.

È autor ou tem um blog e quer ser entrevistado pelo Monólogo de Julieta? Basta enviar um mensagem pela página Contato através do formulário. 

11 comentários:

  1. Oi, Paloma!
    Eu adorei a entrevista! Muito boa. Eu não tenho interesse no livro da autora, mas a achei simpática e adorável.
    Espero que ela conquiste muitos leitores e faça muito sucesso.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista e conhecer a escritora Gabrielle, as perguntas foram excelentes e as respostas melhores ainda. Fiquei muito interessada em ler o livro após ler este post.
    Bjs❤
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    A autora é mineira, assim como eu! Rsrsrs... Já curti o livro rsrs...
    Brincadeiras á parte, achei o livro da Gabrielle bem legal e com uma sinopse bastante atrativa.
    Adoro ler entrevistas, pois, assim podemos conhecer um pouco mais sobre nossos pupilos nacionais:)
    Bjão

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. adoro livros assim, gostei do post bjs : )

    lanibelezafeminina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Parabéns, Gabi! Muito legal a entrevista! Que venham mais livros!

    ResponderExcluir
  6. Oii, tudo bem????
    Eu ainda não conhecia o livro :P mas gostei de conhecer =D
    A capa é maravilhosa e a sinopse também =D
    Adorei que a investigadora é uma mulher. Isso é bem difícil de encontrar, infelizmente :(
    Adorei a entrevista também. Deu uma vontade imensa de ler a obra :)
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Paloma!
    A autora deve ser muito fofo. Achei super simpática na entrevista.
    Desde que vi a sinopse do livro, fiquei super curiosa com a história.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  8. Esse livro parece muito bom! Adorei a entrevista com ela! :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. olha que bacana conhecer melhor essa autora e o livro dela, curi mt!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  10. Bela entrevista. Achei super interessante a temática do livro dela, que tem uma pegada policial que eu adoro, junto com um toque sobrenatural. Parece ter casado perfeitamente.
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.