Resenha- Insólita- Bernardo Carneiro Horta

Ao longo dos 12 contos, encontram-se personagens que experimentam reviravoltas reveladoras de suas identidades. Surpresa, desconcerto, surto, vexame, ato falho e constrangimento permeiam a obra, repensando o conceito de normalidade e expondo os desvios do universo psíquico e da realidade factual. “Insólita encaminha o leitor a destinos exóticos e, ao mesmo tempo, banais. Os contos apontam para a perplexidade frente à contradição e ao inesperado”, observa Horta. Além disso, está presente o indivíduo exilado de si – la personne déplacée. Por vezes, o personagem é um estranho em seu próprio corpo. Noutras, o imigrante de sua identidade invertida pelos acontecimentos. Seres refugiados da condição humana, deslocados em vidas que não escolheram. Os contos expõem a razão rompida pelo afeto. Forças, que antes residiam na sombra, explodem em situações bizarras. Amor que se expressa no ódio, verdade incluída na mentira, sofisticação em decadência. Pode-se afirmar que Insólita discorre sobre a luta entre luz e escuridão, que impele o sujeito ao cumprimento social da norma e, simultaneamente, o convida a anomalia de seus instintos essenciais.
Classificação:

Ficha Técnica
Título: INSOLITA: CONTOS
ISBN: 9788590822226
Idioma: Português
Encadernação: Brochura
Formato: 14 x 23
Páginas: 152
Ano de edição: 2014
Edição:

Notas
Capa: 10/10
Conteúdo: 10/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral: 10/100

Insólito autoconhecimento
Por Nathália Lima
Um livro de contos com os mais variados temas, e ainda que se trate de uma ficção, possui um clima realístico e verossímil incrível. Estórias que se entrelaçam com a trajetória histórica brasileira e que ao mesmo tempo fala de inquietações que perturbam a alma de qualquer indivíduo, provocando uma “certa” viagem de autoconhecimento que se estende ao leitor. Não apenas os personagens se descobrem, nós também.

Depressão, força e milagres da natureza, ditadura militar, comodismos e anseios matrimoniais, autoimagem e autoconhecimento, redescobrimento da própria moral e valores, peso e a inversão dos princípios éticos e profissionais, são todos temas que o autor trabalha no livro. É impossível não ter uma conexão com a história ou com os sentimentos que os personagens vivenciam, é muito humano e muito próximo de nosso contexto social, possibilitando não só uma identificação, mas nos convidando a refletir sobre a vida e sociedade na qual vivemos. Muitas histórias são análogas aos momentos históricos do Brasil, o que ressalta a importância do pensamento histórico na vida de qualquer indivíduo e sociedade.

O autor possui uma linguagem simples, mas rebuscada, que deixa a leitura fluente e que desperta curiosidade a cada página. Em seu estilo há uma mescla de gêneros literários, oscilando entre o narrativo e o poético, fazendo-o de forma singela e bem-sucedida o efeito que reflete em nós leitores é o lirismo existente em cada cena cotidiana dos acontecimentos pelos quais os personagens passam e nós passamos, sejam eles cômicos ou trágicos.

Uma leitura que com tom de realidade, com voz poética, falando sobre os anseios do indivíduo e do ser social... Provoca reflexão, emoção e empatia. Imperdível!
Boa leitura!

Sobre o autor:

Bernardo Carneiro Horta é jornalista formado pela PUC-RIO. É autor, mas também escreve para jornais e revistas e como assessor de imprensa colaborou com a elaboração de roteiros em publicidade. É servidor público do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Escreveu as biografias: Nise – Arqueólogo dos mares (2008) e Anália Franco – Quem é ela? (2012). Insólita é a sua primeira obra de ficção.

Postagem feita por:
Natitta Lima. Formada em Tradutor e Intérprete em Espanhol. Reviso, traduzo e produzo textos na Língua Portuguesa e Espanhola, tanto Textos Técnicos e Comerciais como Jornalísticos, Publicitários e Literários. 
Com noções de Jornalismo, sendo Estudante de Teatro, trabalhei em editora como revisora de texto e coordenadora editorial e dei Aulas Particulares de Espanhol, no que se referir à Comunicação Escrita e Verbal, Arte e Criatividade, estarei mais que habilitada a fazer. Como ler é minha profissão e meu maior prazer e por estar muito engajada na linguagem artística contribuir como resenhista de obras literárias será mais que um prazer.

6 comentários:

  1. Oi flor, vou começar a ler o seu conto e te falo depois o que achei!
    Beijo
    ;)
    http://www.umalindapromessa.com/

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha, estou lendo bastantes livros de contos, vou adicionar esse a lista
    beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Natitta!
    Eu fiquei muito interessado na leitura. Não conhecia a obra e nem o autor, mas adoro antologia e os contos parecem ser ótimos. Os temas abordados já demonstram algo interessante e creio que não me decepcionarei.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse título, fiquei super interessada!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que não leio um livro só de contos... Vou dar uma olhadinha nesse
    Beijos
    Balaio de Babados
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu acabei de ler um livro de contos e quero ler mais. Vou até anotar a dica. O que eu mais gostei foi a diversidade dos assuntos abordados na obra.
    Ótima resenha. Beijos!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.