Resenha- Hecatombe Hipotética- Claudia Gomes

Cunha, Claudia Gomes da, 1984. Hecatombe hipotética./ Claudia Gomes da Cunha.- Serra: Ed. do Autor, 2014.
Faz-me o favor, me dá licença. Pra quê me esforçar pelo poema? Porque eu tenho que servir a poesia.Como quer a vontade alheia?Escrevo só pra mim, gente esnobe!Ninguém é obrigado a ler!Então me dá licença
Poética.

Classificação de Resenha:




















Ficha Técnica
ISBN-10: 8590830535
Ano: 2014
Páginas: 100
Idioma: português 
Editora: Ed. do Autor

Notas
Capa: 09/10
Conteúdo: 08/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral: 9,5/100

A efemeridade poética
Por Paloma Viricio


Visão Geral
Claudia Gomes começa o livro nos presenteando com a seguinte frase: ”Palavras em tudo de ensaio, frases cozinhando num béquer; letras destiladas. Foi um processo fazer este livro. Poesia é uma fórmula muito pessoal, e eu espero que a gente tenha química”.
Como não rolar química com todo esse dom artístico estampado no papel? Assim como outros leitores, acredito que rolou até física. Como não se identificar com Claudia? Um emaranhado de doces poesias que ao mesmo tempo são ousadas e intensas como um vendaval.


Hecatombe hipotética tem aproximadamente 40 poesias que falam sobre diversos temas, um emaranhado de assuntos que englobam perspectivas, a visão da autora sobre o mundo e diversos temas, por vezes, polêmicos.  As poesias de Claudia são sentimentais, doces, mas um tanto quanto sensuais também. Outro ponto que também me chamou bastante atenção foi o vocabulário dela. Tudo bem diversificado gostei de aprender palavras novas através do livro dela.

Não tenho muito que dizer a não ser fazer elogios sobre a obra da autora. Gostei muito das poesias porque são originais e escritas de um jeito bem diferente. O livro é bem leve, agradável de ler. Arriscaria dizer que Hecatombe Hipotética é uma obra de arte completa. Com certeza indico!

Design e diagramação

Hecatombe Hipotética é a “coisinha” mais fofa que já vi na vida. O livro é recheado com ilustrações pequeninas e fofíssimas que combinam com os poemas que estão por perto. A capa é colorida o que passa um ar bem animadinho para a obra. O miolo foi impresso em papel pólen, apresenta letras e espaçamentos agradáveis para leitura.

Sobre a autora
Claudia Gomes é poetisa, além de publicar em várias coletâneas e revistas, produziu e participou do projeto “Paixão por ler Poesia” pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro (como produtora cultural e contadora de histórias) e do “O SESC também se apaixona pela Poesia. 
Licença Creative Commons
O trabalho A efemeridade poética de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos. 

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.