Resenha- Sempre haverá você- Heatler Butler

Butler Heather. Sempre haverá você/ Heather Butler; tradução Denise Tavares Gonçalves. –Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2017. A mãe do George e do Theo é genial. Ela conta histórias incríveis, acena mais rápido do que qualquer pessoa do planeta e, o mais importante, foi ela que sugeriu que eles adotassem um cachorro porcalhão chamado Goffo. Os meninos acham que ela é invencível. Mas eles estão errados. Porque a mamãe está doente. E cabe ao George e ao Theo fazer a mamãe continuar sorrindo. O que, muito provavelmente, vai envolver galochas, tortas de carne e a participação do Goffo no Concurso de Talento Animal... Agora que a mamãe ficou doente, está cada vez mais difícil sorrir e inventar versos com o Theo. Sempre haverá você conta sobre uma família diferente da sua, mas um pouquinho parecida. E de um menino que está aprendendo algumas coisas. Você quer ser amigo dele?
Classificação: 



Ficha Técnica
ISBN-10: 8581637159
Ano: 2017
Páginas: 256
Idioma: português 
Editora: Novo Conceito
Onde comprar?  Editora Novo Conceito

Notas
Capa: 10/10
Conteúdo: 08/10
Diagramação: 10/10
Conceito Geral: 90/100

Um coração unido por quatro
Por Paloma Viricio


Visão Geral
A mamã caiu e voltou para o hospital por alguns dias. O papai volta para casa depois de ir visitá-la, chuta o andador que fica no corredor quando a mamãe não está, joga as chaves do carro no prato que fica no parapeito da janela, vai direto para a cozinha e fecha a porta”, p.176. A doença afetou George além de toda a família como uma onda, má, fria e cruel. Ninguém sabe muito bem como lidar com isso, mas o tempo não se importa de impurrá-los para um momento que nenhum deles gostaria de estar.

Sempre Haverá Você é narrado em primeira pessoal através do ponto pessoal de George sobre tudo que acontece com sua família. Ele é uma criança, mas é tão inteligente e sensato que daria uma surra de exemplo em muitos adultos por ai. É uma personagem muito agradável que acaba conquistando o leitor com seu jeitinho fofo e amoroso de ser. Completamente diferente do irmão caçula, Theo. O Theo é muito engraçado porque ainda não tem muita noção das coisas da vida, ele é uma criança pequena. Acho até engraçado as palhaçadas que faz com o George. Quatrozeeee (Quem ler o livro vai entender). Enfim, o Theo ainda não entende muito sobre a doença da mãe e porque a avó (que mais parece um sargento) tem que ficar o tempo todo ditando para ele se manter comportado. O Pai dos meninos é muito imparcial. Digo isso, porque ele fica mais perdido do que o próprio George em frente a toda situação. Ele é um pouco ausente porque acho que não sabe muito bem como lidar com as perguntas das crianças e todo aquele acontecimento triste. Acredito que a coisa mais difícil que George teve que enfrentar durante todo o livro foi exatamente o fato de amadurecer do dia para a noite e aceitar o destino que não poderia ser mudado.

O Carl é um  pirralho que estuda na escola do George, sendo mais conhecido como Cara de Verruga. Essa criança é daquelas tão antipáticas que dá vontade de colocá-lo na coleira (Que os caras dos direitos humanos não me escutem). Ele é extremamente bagunceiro, arrogante e mau. Não estou exagerando...esse menino é o cão chupando manga. Ele tem prazer em magoar as pessoas. Sabe, o George, o livro inteiro ficar morrendo de vontade de dar uma boa surra nele e eu também! Ele é o único nojentinho do livro. Tipo, a avó do George e do Theo também é chata ás vezes, mas nada se compara ao cara de verruga. Um ponto que muito me agradou foi o humor no livro. Apesar de ser um drama, o George é um menino muito engraçado e tenta ver as coisas sempre por uma questão mais cômica. Até mesmo o desejo dele de afundar o focinho do cara de verruga é hilário. “Minha mão direita se fecha e eu imagino como seria esmagar a cara do Verruga. Jorraria sangue do nariz e sujaria todas as roupas dele. Ele bateria a cabeça no canto de uma das carteiras, e sairia mais sangue. E ele iria para o hospital e ficaria com tubos nos dois braços e nas duas pernas, e máquinas piscantes que fazem bipe a noite inteira e não deixariam ele dormir”, p.162.

A Elise é a namorada (nova) de um dos avôs de George. Ela foi uma personagem que muito me encantou. Tinha tudo para ser uma pedra do sapato da família, mas a delicadeza que ela trata toda a situação e como acolhe os meninos é muito amável. Sabe, ela passou por tudo aquilo que os meninos estavam passando naquele momento quando era criança também, acho que ela se tornou uma personagem muito bem vista até o final do livro por isso. Ela se colocou no lugar da dor do outro. E o Goffo? Ele é o cachorrinho que vemos na capa do livro. Pode parecer que sim, mas ele não aparece em primeiro plano na história. Acredito que assim como Elise, teve primordial importância para aliviar a carga que os meninos tinham que carregar. Animais de estimação ajudam muito em momentos de dor emocional.


Apesar do humor que flui na mente do George, ele ás vezes, têm pensamentos bem obscuros para a mente de uma criança. Eu não julgo a autora por mostrar isso. É claro que aquilo tudo é demais para todos. Imagine para uma criança? Outro menino que me conquistou foi o Dermo. Ele é melhor amigo do George e estuda junto com ele. Dermo também sofre bastante por causa do abandono do pai, mas vejo que os meninos são como um alicerce um do outro para os problemas que precisam enfrentar nessa fase da infância. Bom, a relação de George com a mãe é muito próxima, acho que ela é uma das poucas pessoas que consegue realmente entender ele. Sempre Haverá você é um livro sensacional, de leitura fácil apesar de tudo. Imaginei uma história completamente diferente da que encontrei, mas gostei de ser surpreendida. Sempre Haverá Você foi indicado para os prêmios de melhor livro de 2015 das associações Carnegie Book e UK Literacy.


Design e diagramação
A capa é muito bonita. Suave, adoro tonalidade azul em capas de livros. Os capítulos são bem divididos e miolo foi impresso em papel pólen. As letras e espaçamentos também apresentam tamanhos confortáveis.

Sobre a autora


A autora mora em Londres com a família e sempre anda com um bloquinho por ai para fazer alguma anotação de escrita. Também ama observar as pessoas, jogar palavras cruzadas, ensinar, estar com a família, viajar, ler e é claro apreciar um bom chocolate.

Licença Creative Commons
O trabalho um coração unido por quatro de Paloma Viricio foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.

Obs.: Todos os textos produzidos neste blog são da minha autoria e estão registrados. Se utilizá-los, por favor lembre-se dos créditos.  

13 comentários:

  1. Acho que nunca li livros pela visão de uma criança, mas achei a história desse linda e fiquei interessada. Adorei ler a resenha :D

    Beijo!
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Paloma,
    Eu tinha visto o livro e outros nos lançamentos da Nova Conceito, e esse foi um dos quais me interessei! Depois de sua resenha gostei mais da história, além de que pra mim é importante a questão dos capítulos bem divididos. :)

    Abraços,
    https://tonylucasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Amei esse título do livro!
    Sempre haverá você!
    Adorei sempre haverá um recomeço e a autora é simpática demais!
    Bjos
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?
    Flor, amei a resenha.
    Sabe que não conhecia esse livro? Nunca ouvi falar dele. Gostei de passar a conhecer, pois achei bem interessante. São poucos os livros que leio que trazem o pensamento de um criança, fiquei realmente bem interessada em ler.
    Obrigada pela dica.
    Beijos,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá 1 Sobre este livro, sim eu quero ler ! porque amo este tipo de história que emociona, que nós faz refletir... pela resenha já me emocionei e imagina o livro. Abraço

    ResponderExcluir
  6. Olááááááá Paloma!
    aiai (suspiros) mais um para minha lista dos desejados, culpa das suas resenhas incríveis!
    Que capa fofa essa né? Siiiiiim já comprei muito livro por causa da capa ... e do título. Que título lindo!
    A narrativa deve ser intensa e reflexiva. O tema é daqueles que fazem pensar, porque se para nós adultos sofrer com a preocupação de ter alguém amado doente e as consequências no dia a dia, para uma criança deve ser terrível.
    E essa leitura pelo ponto de vista do protagonista que é uma criança deve ser emocionante e envolvente.
    Siiiiiiiiim os animais de estimação ajudam sim nesses momentos difíceis tornar nossa caminhada mais leve e serena.
    Uma fofa a autora, adorei conhecer e saber que sempre anda com seus bloquinhos de anotação por aí <3
    Obrigada Paloma por nos trazer mais uma ótima resenha e compartilhar conosco mais uma leitura interessante.
    Ahhhhhhhh é muitooooo ooowwwwnnnnn esse gatíneo <333
    Excelente fds pra ti flor
    Bjs Luli

    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
  7. Chato mesmo! Temos que ficar atentas. Bom, mas apesar daquela situação, eu amei o shampoo! ;D

    Parece ser um livro bem legal! Gosto de leituras fáceis, e melhor ainda se é uma história que surpreende!

    Ótimo sábado!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  8. Olá, Paloma.
    Eu gostei bastante do livro mas minha nota não foi tão alta porque coloquei expectativas demais nele. Achei que fosse chorar horrores, mas acabei dando mais risadas do cachorro do que me envolvendo com o drama da doença da mãe deles. Mas gostei da história.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Ei. Eu ando vendo algumas resenhas desse livro por ai e estou louca por ele! Estou morrendo de vontade de ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi Paloma,
    Já tinha visto esse livro nas lojas Americanas, mas não dei muita bola para ele.
    Mas parece ser uma ótima leitura depois da sua resenha.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Paloma!
    gosto demais de livros com crianças e animais, e se falam de amizade, ainda mais.
    Embora aqui seja um grande drama, porque afinal uma criança descobrir que a pessoa que mais ama, sua mãe irá morrer, é uma tragédia.
    Deve ser um ótimo livro.
    Desejo uma ótima semana!
    “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Oie

    Amei a capa!! E o título também!
    Achei interessante ser narrado por uma criança, acho que ainda não li nada assim e fiquei interessada. Além de parecer uma história bonita.
    Parabéns pela resenha

    bjs
    Fernanda

    ResponderExcluir
  13. Que resenha maravilhosa, me fez ter mt.vontade de ler essa historia *-*

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.